CONTEÚDO DO PARCEIRO PARA A

nespresso logo
 ...

Revitalizando um café superior das encostas das montanhas Rwenzori

Perto do vilarejo de Mbata, em Uganda, os pequenos produtores de café aprendem maneiras melhores de cultivar seu café Arábica floral e levemente condimentado. Suas casas estão espalhadas pelas encostas das Rwenzori, onde o solo é fértil e o café é único.

Texto por Jack Neighbour

FOTOGRAFIA POR RENA EFFENDI

Um café de qualidade é algo que leva gerações

Como seus pais, Kirimbwa Joseph e sua esposa, Musoki Rose, plantam café para sustentar a família. As sacas que eles carregam, cheias de cerejas de café recém-colhidas, representam sua atitude pioneira em se juntar ao Programa de Qualidade Sustentável AAA da Nespresso, onde eles trabalham com agrônomos para descobrir novos métodos de aumentar a qualidade e o volume de café colhido. Essa foi uma atitude que aumentou a renda de Joseph e Rose e fez com que tivessem planos de ampliar sua casa e evoluir sua fazenda ainda mais – mudanças de vida tão potencialmente benéficas que outros fazendeiros na região começaram a perceber.

Fotografia por Rena Effendi

Mantendo a produtividade em alta

Joseph de pé colhendo frutos de café maduros de árvores que foram cultivadas durante uma década, ficando tão altas que é preciso usar uma escada para colher. Logo ele terá de podá-las novamente para manter sua produtividade em alta, mas, por ora, o esforço adicional para alcançar aqueles últimos galhos está valendo a pena. As cerejas dos pés absorveram a luz do sol de maneira maravilhosa, com sua polpa nutrindo os grãos de café de alta qualidade em seu interior.

Fotografia por Rena Effendi

Vermelhas, maduras e prontas

A colheita seletiva é o primeiro estágio para levar café ao mercado, e é também o mais importante. Fazendeiros em Uganda têm um longo histórico de baixa produtividade porque precisavam colher todas as cerejas, independentemente de seu tamanho ou grau de maturidade. Para revigorar a cultura do café nessa região tão única, a Nespresso e sua parceira de implementação de Uganda, a Agri Evolve, trabalham junto aos produtores como Joseph para colocar a ênfase na qualidade, acima de tudo, incentivando-os a colher apenas cerejas volumosas e vermelhas. A quantidade colhida pode até ser um pouco menor em termos de volume, mas vale um preço maior no mercado.

Fotografia por Rena Effendi

Um caminho mais curto ao mercado

A vila de Mbata leva o termo "remoto" a um novo nível. Assim, coletar ou entregar o café produzido por diversos pequenos produtores é difícil em qualquer nível comercial. Por isso, os produtores geralmente carregam suas cerejas de café a pé até um centro especializado de compra, onde sabem que as melhores cerejas serão compradas pela Nespresso por um preço bom.

Fotografia por Rena Effendi

Um café premium é vendido por um preço premium

Na hora de os produtores levarem as cerejas de café até o centro de compras, Mbambu Ester provavelmente estará lá, esperando por eles. Ela os ajuda a pesar e preparar as cerejas para o transporte, e paga por eles um preço premium, depois de inspecionar os frutos com seus colegas e enviá-los para o processo de secagem natural sob o sol. Como também foi produtora de café, Ester conta com a confiança da comunidade, promovendo as técnicas que podem ajudar os produtores da comunidade a melhorar a qualidade do café e aumentar sua produção. Com um valor que pode chegar ao dobro para um café de qualidade mais alta, a ideia de que vale a pena aprender as novas técnicas se espalha rapidamente.

Fotografia por Rena Effendi

Qualidade é melhor que quantidade

As cerejas de café de Joseph e Rose se misturam com as de outros fazendeiros na região no centro de compra, onde são novamente separadas e têm sua qualidade conferida. Nos últimos anos, vimos uma mudança rumo à manutenção da qualidade ao longo do processo de venda de café. Os produtores costumavam ser responsáveis por cultivar, colher, descascar e secar os grãos antes de poder vendê-los. Agora, com uma infraestrutura mais bem-estabelecida aliviando-os de alguns desses processos, fica mais fácil levar seu café até o mercado global. E a Nespresso fornece uma garantia aos produtores de que o cuidado adicional que eles têm para ter as cerejas da mais alta qualidade vale a pena.

Fotografia por Rena Effendi

Mais do que extraordinário

Os produtores de café na região não são apenas responsáveis pelo cultivo do café, eles também precisam processá-lo. Isso leva tempo - e dinheiro. Muitas vezes os produtores não conseguem manter um nível de controle de qualidade suficientemente alto para preparar adequadamente o café de nível superior que eles estavam cultivando. Para ajudar com isso, a Nespresso ajudou a construir um moinho na cidade de Bugoye, para processar as cerejas de forma meticulosa depois que os fazendeiros as entregam – permitindo que pequenos produtores se concentrem em melhorar suas fazendas para continuar cultivando os melhores grãos. Veja como estamos realizando isso.

Fotografia por Rena Effendi

Aprendizados importantes

Fazendeiros em Uganda sempre pensam em suas famílias primeiro. Ao começar a aprender novas habilidades como contabilidade e melhores técnicas de cultivo, eles esperam proporcionar vidas melhores para suas famílias. No futuro, ganhos maiores podem prover os produtores com planos de saúde, aposentadoria e educação continuada para seus filhos. A escola da vila de Mbata ensina aos filhos de Joseph e de outras pessoas vindas de fazendas de café por toda a região.
Veja mais histórias de café aqui.

Fotografia por Rena Effendi

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados