Animais

Foto viral de esquilo “com seios” gera curiosa discussão na internet sobre a anatomia dos animais

Há certas coisas que precisamos ver para crer — como esse estranho esquilo que agitou o Twitter no Japão.terça-feira, 30 de outubro de 2018

Por Jason Bittel
Diferentemente do esquilo visto na foto que viralizou, este esquilo-vermelho nas Montanhas Rochosas certamente está amamentando sua ninhada.

Um visitante do Inokashira Park Zoo, localizado nos arredores de Tóquio, no Japão, testemunhou algo incomum no início deste mês: um esquilo com o que parecem ser glândulas mamárias avantajadas. Seios, se assim preferir.

A foto, publicada no Twitter no início deste mês, foi compartilhada mais de 47 mil vezes e recebeu 141 mil curtidas.

Mas o que acontece com essa foto?

Não é o que parece, afirma Jessica Haines, ecologista da MacEwan University, em Edmonton, Canadá. Os esquilos "possuem mamilos localizados em toda a extensão do tórax", diz Haines, que pesquisa esquilos-vermelhos em Alberta. Em outras palavras, os mamilos não se concentram na região peitoral como nos seres humanos.

A foto deste esquilo, registrada no Japão e postada no Twitter, movimentou as redes sociais.

E os esquilos não possuem apenas dois deles. O número de glândulas mamárias difere de espécie para espécie, mas pode chegar até dez nos esquilos.

E para aqueles que pensam que o esquilo—que parece ser uma fêmea—está em fase de lactação, Haines descartou a hipótese também. Isso porque quando os esquilos estão amamentando, seus mamilos se alongam e a pele adjacente perde a pelagem, características que fazem com que uma fêmea em fase de lactação seja reconhecida de longe.

Para os cientistas que estudam esquilos, "a maioria de nós está tão treinada que conseguimos enxergar mamilos alongados a olho nu em esquilos a cerca de 10 a 15 metros de distância", diz Ben Dantzer, biólogo integrativo da Universidade de Michigan.

O melhor palpite de Dantzer é que, na foto, há uma combinação de esquilo em pose inusitada com excesso de gordura. Porém, a imagem não deixa de ser estranha porque esquilos que escalam árvores, como essa espécie, não apresentam sobrepeso na natureza.

Em vez de armazenar gordura no corpo, os esquilos escondem as sementes e frutos secos que coletam—e as calorias que esses alimentos contêm—no solo ou em fendas nos troncos das árvores.

"Acredito que esse esquilo, apenas analisando a foto, viva muito próximo aos humanos e se alimente de restos de comida e alimentos gordurosos", diz Dantzer.

Ao passo que pareça infantil dar tanta atenção à região peitoral de um esquilo, a foto que viralizou também pode ser vista como uma oportunidade de comemorar as diversas estratégias que os mamíferos desenvolveram para alimentar seus filhotes.

As mulheres possuem duas glândulas mamárias localizadas no tórax, claro. Mas você sabia que as fêmeas de elefante, peixe-boi e hiraxe também alimentam sua prole em glândulas mamárias localizadas na mesma região do corpo?

Muitos outros mamíferos mantêm suas glândulas mamárias na parte inferior da barriga, como os cães, gatos e cavalos. As vacas também possuem glândulas mamárias próximo da pélvis, porém, suas quatro glândulas individuais se uniram em uma única estrutura chamada úbere.

"Cada quarto possui teto e dutos próprios, completamente separados dos demais", diz Amy Skibiel, fisiologista de lactação da Universidade de Idaho.

Acredite ou não, algumas espécies de morcego parecem ter o melhor dos dois mundos, com mamilos na região peitoral e pélvica. Contudo somente os dois mamilos superiores produzem leite. Os inferiores são chamados de falsos mamilos e na verdade são utilizados como apoios para os filhotes se segurarem à mãe durante o voo.

E há ainda os monotremados, como o ornitorrinco e a equidna. Eles não possuem nenhum mamilo.

"Os monotremados possuem o que chamamos de aréola, que é uma região mamária circular", diz Skibiel. "O leite vaza pela aréola e é lambido pelo filhote".

Continuar a Ler