Cultura

Melhores destinos do mundo para celebrar o orgulho LGBTI+

Eventos nas mais variadas localidades defendem a diversidade e a inclusão. Confira! Terça-feira, 12 Junho

Por Troy Petenbrink

Há apenas algumas décadas, a simples ideia de um grande grupo de pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transexuais se reunindo em afirmação da diversidade sexual seria considerada impossível em muitos lugares ao redor do mundo. No entanto, hoje existem centenas de eventos do Orgulho LGBTI+ que chegaram a todos os continentes.

Essas comemorações variam em tamanho e alcance, mas compartilham a missão universal de promover a igualdade LGBTI+ e os direitos humanos. Elas também se tornaram grandes iniciativas de turismo. A Community Marketing, uma empresa de pesquisa sediada em São Francisco e especializada no grupo, descobriu que muitos viajantes planejam para que suas férias coincidam com os eventos.

Nova York

Em 1970, no aniversário de um ano da famosa Rebelião de Stonewall, Nova York realizou o primeiro evento do Orgulho LGBT do mundo. Não houve cálculo oficial do número de participantes naquele encontro inaugural. Entretanto, a celebração anual que agora tem quase 50 anos é realizada no final de junho e atrai mais de 40 mil participantes somente para a parada. Ainda há milhões a mais como espectadores e participantes em dezenas de eventos relacionados, desde um grande festival de rua até festas dançantes de alto padrão. A Big Apple realmente se transforma na cidade que nunca dorme durante o Orgulho LGBT.

São Paulo

Apesar da homofobia e de o Brasil ainda estar engatinhando em questões ligadas aos direitos civis deste grupo, a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é considerada a maior do mundo em número de pessoas. Com viés político, a 22ª edição do evento, realizada em 3 de junho de 2018, reuniu um público estimado pela organização em 3 milhões de pessoas. Trios elétricos, drag queens, descamisados e militantes compõem a paisagem da tradicional celebração, que agora adota a sigla LGBTI+ para abarcar intersexos e outras identidades.

Puerto Vallarta

Puerto Vallarta, no México, recebeu vários elogios por ser um destino acolhedor para os visitantes LGBT. Sua celebração do Orgulho, realizada entre o meio e o fim de maio, inclui eventos por toda a cidade, muitos acontecendo nas famosas praias. O desfile faz com que quase todos os moradores saiam de casa para ver os coloridos carros alegóricos passando pela pitoresca Malecón e terminando em uma festa animada. O glamoroso Drag Derby, uma combinação de concurso de drag e corrida de obstáculos, não pode deixar de ser vista por quem visita a cidade durante o Orgulho LGBT.

Amsterdã

A Holanda é considerada há muito tempo um dos países mais progressistas da Europa em relação aos direitos LGBT – o país legalizou a atividade sexual entre pessoas do mesmo sexo em 1811, quase 200 anos antes dos EUA. Para demonstrar transparência e homenagear sua comunidade LGBT, a Amsterdam Pride foi lançada em 1996. A peça central da série de eventos que duram uma semana é um desfile de barcos realizado no primeiro sábado de agosto, com cerca de 80 embarcações elaboradamente decoradas e lotadas de alegres participantes flutuando pelo famoso sistema de canais da cidade, atraindo meio milhão de espectadores. Nos EUA, a cidade portuária de Norfolk, na Virgínia, também realiza um desfile de barcos.

Sydney

Parece que todos da Austrália estão em Sydney quando acontece sua parada anual do orgulho LGBT. Apelidado de “Carnaval Gay e Lésbico de Sydney”, a comemoração é tão grande que os eventos acontecem em várias semanas de meados de fevereiro até o início de março. Entre os quase cem eventos oficiais estão uma feira comunitária, um festival de comédia, festas na piscina, shows de arte e o Desfile do Orgulho. Seu evento mais famoso é uma gigantesca festa dançante durante uma noite toda com shows ao vivo com artistas icônicos como Boy George, Cyndi Lauper, Kylie Minogue e Cher.

Dublin

Quando moradores da Irlanda votaram em 2015 para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tornando-se o primeiro país a fazê-lo por voto popular, não foi surpresa para ninguém que já tenha ido ao Dublin Pride nos últimos anos. As colinas verdes da Irlanda se transformam num arco-íris de cores para o segundo maior evento público do país, atrás somente do Festival de São Patrício. A celebração de uma semana termina com o Desfile do Orgulho, que acontece no último sábado de junho. O evento fez história em 2017 com a participação do primeiro-ministro da Irlanda, que é gay assumido.

Providence

Além das atrações do Orgulho nas principais cidades dos Estados Unidos como Nova York, São Francisco e Chicago, há um número cada vez maior de celebrações em cidades menores – e igualmente orgulhosas – em todo o país. Rhode Island Pride, em Providence, é um exemplo perfeito. Realizada pela primeira vez com cerca de 75 participantes em 1976, a presença da comunidade LGBT cresceu para mais de 60 mil todos os anos em meados de junho. Sua maior diferença é a realização de um Desfile do Orgulho Iluminado – que acontece após o anoitecer. É uma das poucas paradas noturnas nos EUA e a única na Nova Inglaterra.

Toronto

O Desfile do Orgulho de Toronto originou-se em 1981 como um protesto contra ataques maciços em casas de banho gays da cidade, evento frequentemente chamado de “Stonewall do Canadá”. Esse período obscuro na história da comunidade LGBT do país é passado. Hoje o Toronto Pride se tornou uma das maiores celebrações do Orgulho LGBT no mundo, com o Canadá estando entre os países mais protetores dos direitos LGBT. A diversidade e a aceitação da comunidade de Toronto se refletem em muitos eventos realizados durante todo o mês de junho, incluindo eventos específicos da família LGBT, jantar Shabbat, Marcha de Lésbicas e Marcha de Trans, além da tradicional Parada do Orgulho LGBT.

 

Continuar a Ler