Espaço

Como observar a chuva de meteoros que atinge a Terra neste fim de semana

A previsão é de que, em média, uma estrela cadente seja vista a cada minuto e meio durante o pico. Batizada de Eta Aquaridas, a chuva será melhor observada entre 4h e 4h30 da manhã nas madrugadas de sábado, domingo e segunda-feira. Sexta-feira, 4 Maio

Por Júlio Viana*

Para os fãs das estrelas, as madrugadas entre 5 e 7 de maio de 2018 serão especiais. Afinal, é neste fim de semana que a chuva de meteoros Eta Aquáridas alcançará seu pico e poderá ser melhor observada a olho nu daqui do hemisfério sul. Diferente de outras chuvas de meteoros, o pico da Eta Aquáridas acontece em um período maior – de três a quatro dias. É esperada uma taxa de 40 a 50 meteoros por hora, o que resulta em, aproximadamente, uma estrela cadente a cada um minuto e meio.

O fenômeno é resultado do rastro de detritos deixados pelo cometa Halley, que passou pela Terra em 1986. Segundo explica Roberto Dias da Costa, professor de astronomia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP), todo cometa deixa em sua órbita uma enorme quantidade de fragmentos de rocha e gelo. Quando o planeta passa por esse rastro é que as chuvas de meteoros ocorrem.

“Os fragmentos atingem a atmosfera e pegam fogo devido à alta velocidade, então ninguém precisa ficar preocupado em se proteger de objetos caindo, já que eles se queimam por completo”, afirma Costa.

Show de luzes

Para poder assistir ao show de meteoros, basta se lembrar do nome da chuva: “Eta Aquáridas”. “Ela foi batizada assim porque, vista da Terra, parece começar na estrela Eta da constelação de Aquário”, conta ele. Ou seja, ao encontrar a formação no céu, você já conseguirá enxergar o fenômeno. As estrelas cadentes poderão ser vistas durante todas as noites de sexta até antes do amanhecer na segunda-feira, mas para melhor observá-las, Costa dá algumas dicas.

Segundo o professor, a constelação vem aparecendo nas altas horas da madrugada, entre 20 a 30 graus acima da linha do horizonte, na direção leste. “O melhor horário para assistir ao evento é entre às 4h e 4h30 da manhã, pouco antes de começar a clarear. Isso porque se ficar claro demais, perdemos o contraste e fica difícil ver as estrelas.” Costa lembra que é necessário estar em um lugar sem obstruções e sem muita luz artificial para conseguir observar o fenômeno.

A Eta Aquáridas é a primeira chuva proveniente do cometa Halley do ano. A segunda, conhecida como Oriônidas, ocorre no dia 20 de outubro e poderá ser vista olhando em direção à constelação de Órion. A formação também não é difícil de ser encontrada. “É só procurar as Três Marias e você vai enxergá-la”, explica o professor.

*com supervisão de Gabriel de Sá

Continuar a Ler