Como Star Wars pode ensinar ciência às crianças

O poder desse fenômeno da cultura pop pode ser usado para chamar a atenção dos pequenos para conceitos fundamentais do nosso universo.

Tuesday, September 29, 2020,
Por ALLISON ELLIS
A personagem Rey, em Star Wars: A Ascensão Skywalker.

A personagem Rey, em Star Wars: A Ascensão Skywalker.

Foto de ©2019 ILM AND LUCASFILM LTD. ALL RIGHTS RESERVED
O Disney+ estreia no Brasil em 17 de novembro e traz até você Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic, tudo em um só lugar.
 

É impressionante como meus filhos criaram um fascínio pela saga Star Wars sem terem assistido a um único filme da série até recentemente.

Embora acompanhado de um desejo — tão intenso quanto “a força” — de ter brinquedos e produtos da marca, esse fascínio todo também me fez pensar em usar o poder desse fenômeno da cultura pop para chamar a atenção deles para conceitos fundamentais da metodologia STEAM (sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia, arte e matemática). E, com Rey (foto) e seus amigos da Resistência de volta no mais recente filme da franquia, Star Wars: A Ascensão Skywalker, não há melhor momento para inspirar as crianças por meio da magia do cinema.

Theresa Hegedus, diretora de liderança e inovação instrucional da Randolph-Macon Academy em Front Royal, Virgínia, incentiva os pais e educadores a utilizarem filmes e programas de TV como um eficaz ponto de partida para uma aprendizagem mais profunda. “Eles já estão vidrados”, diz ela. “Então, é preciso aproveitar essa experiência imersiva como forma de motivar as crianças e estimular o pensamento.”

Sorte nossa não ser necessário viajar para uma galáxia muito, muito distante para usar o universo de Star Wars como ferramenta de ensino. Veja três ideias temáticas da metodologia STEAM sugeridas pela National Geographic para que seus pequeninos rebeldes comecem a explorar caminhos novos e inspiradores.

Utilize os sabres de luz e as X-Wings para aquela conversa sobre ciência.

Star Wars inspira cientistas e engenheiros do mundo real a explorar a possibilidade real de acontecimentos como a explosão da Estrela da Morte ou a descoberta de planetas como Jakku. Era de se esperar que a franquia se tornasse um recurso didático.

Qual a probabilidade de um dia experimentarmos uma viagem espacial à velocidade da luz, como na Millennium Falcon, ou de empunharmos um sabre de luz como Rey?

Também podemos usar fatos da seção Weird But True! (Estranho, mas é verdade”, em tradução livre) para despertar nas crianças interesse pela ciência por trás das câmeras. Por exemplo, você sabia que existe uma flor “Darth Vader” de verdade que se parece com o vilão e exala um odor maligno? Ou que o idioma falado pelos Ewoks em O Retorno de Jedi se baseia parcialmente em idiomas tibetanos e nepaleses? Fatos bizarros como esses podem elevar a imaginação a níveis intergalácticos.

Para as crianças que curtem a engenharia do R2-D2 e das X-Wings, pode ser interessante a série Galactic Builders, competição em formato de vídeo-série na qual alunos de robótica aprendem animatrônica com os engenheiros da Disney responsáveis pelo Galaxy’s Edge, a nova área temática de Star Wars do Walt Disney World e Disneyland Resort. Ou, então, podem conhecer mais sobre a história da viagem espacial, construir seus próprios aviões de papel ou desenvolver uma marionete de Andador Imperial.

Mestre Yoda é um dos personagens mais emblemáticos da saga Star Wars.

Foto de LAURENTIU GAROFEANU, BARCROFT USA, BARCOFT MEDIA VIA GETTY IMAGES

Deixe que Rey, Finn e Poe inspirem seus filhos a explorar.

Os Jedi são conhecidos por suas aventuras e explorações lendárias. O seu pequeno Obi-Wan pode explorar aqui mesmo, na Terra. Ativando o Luke Skywalker interior, os aspirantes a astrônomos podem realizar um encontro para observação de estrelas com apenas uma carta celeste e um ponto de observação sem a interferência da luz. A seção Passport to Space é outra ótima maneira de as crianças explorarem o universo, com recursos como vídeos do Sistema Solar, um quiz de personalidade que revela em qual planeta você deveria morar, uma divertida história espacial que pode ser preenchida com seus próprios dados e muita informação sobre os planetas.

Claro, Star Wars não se passa somente no espaço. Utilize os cenários terrestres — como a lua de Endor, dos Ewoks, o planeta de Kashyyyk, lar dos Wookiees, e o gélido planeta de Hoth — para incentivar as crianças a explorarem o nosso mundo. Essas locações cinematográficas são lugares reais (em florestas da Califórnia, na Tailândia e na Noruega, respectivamente). Dê uma olhada nesses lugares e veja se os exploradores da sua casa conseguem pensar em habitats locais que dariam cenários perfeitos na saga Star Wars. Ou então programe a próxima viagem em família para Tatooine!

Agora que elas conheceram o universo de Star Wars, deixe que elas criem o próprio universo.

Se prestarmos atenção em personagens elaborados como o Chewbacca ou o BB-8, veremos que Star Wars não é só ciência — também é imaginação e criatividade (basta olhar esse Yoda de chocolate!). “Permita que o mundo inspire as crianças a fazerem suas próprias criações com base em conceitos simples de engenharia”, afirma Hegedus. “Basta utilizar os materiais do dia-a-dia e estimular o pensamento criativo”.

Utilizando materiais reciclados encontrados em casa, as crianças podem criar uma nave X-Wing, um instrumento como os das bandas que tocam nos bares da franquia ou um globo de neve do planeta de Hoth. Sabine Wren, grafiteira mandaloriana da série Rebels, pode inspirar as crianças que gostam de arte a desenhar um soldado clone e, ao mesmo tempo, ensinar conceitos de geometria e simetria. O seu Jedi mais novo pode participar colorindo seus personagens favoritos. E, para abastecer a Força da sua família, petiscos saudáveis como canapés de pepino no formato do Yodasabres de frutas e uma torta “Ham Solo” de presunto e legumes.

Então, vá em frente, explore e que a Força esteja com você.

Continuar a Ler