Com a pulga atrás das roupas e sapatos

Conheça o ciclo de vida desse ectoparasita que pode produzir até 2 mil ovos ao ano e saiba como proteger quem você ama.

Com uma incrível capacidade de reprodução, esse pequeno inimigo pode causar grandes problemas.

Foto de Getty Images
Por National Geographic Creative Works
Publicado 10 de jun. de 2022 14:30 BRT, Atualizado 10 de jun. de 2022 17:46 BRT

A pulga é um inseto bastante conhecido pela maioria de nós. Ela tem coloração castanha, aparelho bucal adaptado para picar e sugar, e patas muito bem adaptadas ao salto, que pode atingir até três metros de distância. Dentre os ectoparasitas, as pulgas são muito comuns em todos os países da América Latina, sendo a Ctenocephalides felis — a pulga do gato — a que mais afeta cães e gatos em todo o mundo.

O ciclo de vida da pulga é composto por quatro fases: ovo, larva, pupa e adulta. O tempo de duração de cada uma dessas fases varia de acordo com as condições ambientais, como umidade e a temperatura.

Em geral, cerca de 50% das pulgas encontram-se na forma de ovos. Eles são invisíveis a olho nu, têm coloração entre branca e transparente e não aderem ao hospedeiro, por isso, espalham-se facilmente pelo ambiente. Muitas vezes, esses ovos aderem aos sapatos e roupas, e as pessoas, sem perceberem, trazem esse parasita para dentro de casa. Isso significa que mesmo cães ou gatos que não saem à rua devem receber cuidados preventivos, pois correm riscos mesmo vivendo exclusivamente em ambientes internos.

Já as larvas geralmente se escondem em locais escuros, principalmente frestas de pisos, tapetes e sofás, e se alimentam de matéria orgânica, como poeira, pelos, descamação da pele e até fezes de pulgas adultas. Aspirar o ambiente é uma boa estratégia para ajudar a removê-las.

A fase de pupa é como um casulo: é o período anterior à forma adulta. Dependendo das condições climáticas, as pupas podem ficar viáveis durante meses ou mesmo um ano, até detectarem um hospedeiro como fonte de alimento, que pode ser um cão, um gato ou um ser humano.

Por ser um inseto hematófago, ou seja, que precisa de um hospedeiro para se alimentar de sangue, a pulga, na fase adulta — e apenas nesta fase —, vai saltar e procurar um hospedeiro, geralmente um cão ou um gato. Entre um e dois dias depois de se alimentar, a pulga começa a colocar ovos sobre a pele e o pelo do animal. Uma única pulga é capaz de colocar 50 ovos em um mesmo dia ou aproximadamente dois mil ovos durante toda sua vida. À medida que o hospedeiro se move, esses ovos vão caindo e se espalhando pelo local.

Curiosidade sobre a reprodução das pulgas.

Arte de National Geographic Creative Works

As pulgas adultas correspondem a apenas 5% das formas presentes no ambiente. Os outros 95% são compostos por ovos, larvas e pupas. Por isso, é importante que os tutores fiquem atentos: uma única pulga visível no seu animalzinho pode significar mais de cem formas imaturas no chão, frestas, estofados, cobertas, caminhas e roupas.

Diferentes formas da pulga presentes no ambiente.

Arte de National Geographic Creative Works

A pulga causa desconforto em função de sua picada, que pode provocar processos alérgicos e transmitir doenças. Quando um cão ou um gato apresenta um quadro compatível com alergia, a primeira suspeita é que ela tenha sido desencadeada por uma pulga, portanto, o primeiro diagnóstico a ser considerado é a dermatite alérgica a picada de pulgas. Assim, mesmo animais alérgicos a outras causas devem receber cuidados preventivos, pois a pulga pode piorar a coceira e o desconforto.

É importante ressaltar que mesmo animais que vivem sozinhos, sem pulgas visíveis, estão sujeitos aos prejuízos causados por esse parasita, já que a maior parte das doenças relacionadas ou transmitidas pela pulga não tem relação com a quantidade: uma única pulga é capaz de causar o mesmo prejuízo que uma infestação.

O tempo médio de duração do ciclo — do ovo à forma adulta — é de aproximadamente dez semanas, por isso, um produto ideal para cuidado preventivo deve ter ação rápida, eficaz, segura e de longa duração, cobrindo todo o ciclo.

Ciclo de vida das pulgas.

Arte de National Geographic Creative Works

A infestação por pulgas não tem relação com falta de higiene, como muitos pensam, mas sim com o fato de esse ectoparasita ser extremamente resistente, podendo permanecer no ambiente por meses sem a presença de um hospedeiro.

As pulgas têm preferência por locais escondidos e escuros, como as frestas dos pisos de taco, que são ideais para sua multiplicação. Outro fator importante é o número de animais contactantes. Cães e gatos têm temperaturas corpóreas mais altas em relação aos seres humanos, por isso, são hospedeiros ideais para as pulgas. Isso significa que caso existam vários animais em um mesmo local, todos eles devem ser tratados simultaneamente para que ocorra a eliminação total desses parasitas.

Alguns fatores, como as condições climáticas, facilitam a permanência das pulgas no ambiente. Como estamos em uma região predominantemente tropical, com mudanças climáticas constantes, as pulgas encontram condições excelentes para sua multiplicação e permanência no ambiente, exigindo prevenção durante o ano todo.

Felizmente, hoje em dia os produtos antipulgas são muito eficientes e seguros para a eliminação desse parasita. Por isso, todos os cães e gatos, mesmo os que não saem à rua, devem receber tratamento preventivo durante o ano inteiro.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Animais
Cuidados que garantem uma gestação tranquila
Animais
A crescente ameaça dos carrapatos
Animais
Águia: A Rainha do Céu
Animais
Abelhas: por que são importantes e como podemos evitar seu desaparecimento
Animais
Um encontro espetacular com um leão de juba negra da Etiópia

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados