Conheça essas espécies com nomes assustadores

De tatus berrantes a peixes fantasmagóricos, delicie-se com essas criaturas horripilantes de aparência selvagem.

Por Benji Jones
Publicado 31 de out. de 2022 11:41 BRT

Um verme parece bastante inócuo. Mas se for um comedor de ossos? Essa já é uma criatura que você pode evitar.

Existe uma espécie real de verme marinho, chamada flor de ranho comedor de osso, que recebe seu nome da tradução de sua denominação científica Osedax mucofloris. E é apenas um dos muitos animais com um apelido arrepiante.

Nesse caso, a denominação é precisa e descritiva: o corpo do verme, que se parece com uma flor, é coberto de muco e pode ser visto sugando carcaças de baleias afundadas – o que ele come no café da manhã, almoço e jantar. De igual maneira acontece com o tatu-peludo gritador, que (prepare-se) grita mesmo.

Mas outros nomes assustadores estão ligados, talvez injustamente, apenas à aparência. E eles demonstram uma reverência pela mitologia. Por exemplo, a lula-vampira-do-inferno, traduzida de seu nome científico Vampyroteuthis infernalis. O cefalópode não é um vampiro – não suga sangue – nem uma lula. Em vez disso, o nome deste morador do fundo do mar deriva dos seus notáveis olhos azuis, sua pele vermelha e uma membrana semelhante a uma capa entre seus braços.

Dezenas de outros animais se enquadram na mesma categoria, como a lagartixa-satânica-cauda-de-folha, o louva-a-deus do diabo e a formiga fantasma. Por alguma de suas características físicas, sejam protuberâncias que parecem chifres ou membros translúcidos, cada um tem um lugar no submundo animal (metafórico).

Mas se esses nomes fazem referência a monstros da mitologia, muitos outros destacam o medo dos próprios animais terrestres. O nome Ursus arctos horribilis foi dado ao urso pardo, por exemplo, em homenagem ao encontro aterrorizante de Meriwether Lewis com o enorme animal, durante a expedição de Lewis e Clark. 

Existe também o Crotalus horridus horridus, ou “terrível chocalho terrível” – um tipo de cascavel de madeira tão aterrorizante que eles tiveram que nomeá-lo duas vezes! (Bem, não exatamente: o nome duplo permite aos cientistas distingui-lo de outras subespécies).

Não importa quão assustadores sejam seus nomes, no entanto, esses animais não representam uma ameaça para os seres humanos. Em alguma ocasião, os morcegos vampiros morderam pessoas. Também aconteceu com o os chamados ursos “horríveis”. Mas na verdade, esses ursos – como também alguns outros animais nesta lista – precisam de proteção contra humanos, e não o contrário. Na maioria das vezes, essas denominações são escolhidas porque capturam a imaginação dos cientistas – e, é claro, do público em geral.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Animais
Esta aranha acelera mais rápido do que um foguete
Animais
Como as leoas-asiáticas protegem seus filhotes de machos assassinos
Animais
Canibalismo é mais comum entre focas-cinzentas do que se pensava
Animais
Esquilos roxos gigantes existem mesmo — e eles têm um comportamento estranho
Animais
Baratas-d’água gigantes comem tartarugas, patinhos e até mesmo cobras

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados