Espaço

Chuva de meteoros de Gêmeos acontece hoje – saiba como vê-la

No pico deste ano, passarão dezenas de estrelas cadentes por hora – seguidas de uma apresentação próxima do estranho asteroide que criou o show no céu. Fique de olho a partir das 21h!Wednesday, December 13, 2017

Por Andrew Fazekas
ver galeria

Observadores do céu devem se preparar para uma festa antecipada de fim de ano. A chuva de meteoros Gemínidas está sobre nós, e promete ser um dos melhores shows de estrelas cadentes do ano.

A chuva anual terá seu pico na noite de 13 de dezembro e se estenderá até o início da manhã de 14 de dezembro, quando observadores podem esperar ver dezenas de meteoros por hora. Apenas alguns dias depois, observadores com telescópios no quintal terão um presente extra: uma rara aparição do asteroide criador da chuva que cortará o céu.

Chuvas de meteoros ocorrem quando a Terra atravessa uma nuvem de detritos deixados para trás por uma pedra espacial de passagem. A vasta maioria dos meteoros não são maiores que grãos de areia, e desfaz ao se chocar com o ponto superior da atmosfera do planeta, criando faixas de luz brilhantes.

O show Gemínidas do ano passado teve seu ápice na mesma época que a superlua, e o intenso clarão dessa lua cheia maior que o normal dificultou a observação dos ligeiros meteoros. Mas este ano as horas noturnas em que ocorrerão o pico da chuva serão escuras e com pouca presença da lua – a lua em quarto minguante não subirá até 4h30 no horário local, em 14 de dezembro.

As Gemínidas são legais de observar por serem uma viagem de meteoros em velocidades menores do que a maioria das chuvas anuais, o que significa que se estenderão por mais tempo. Movendo-se por nossa atmosfera em cerca de 32 km por segundo, esses meteoros produzem longos e belos arcos que são visíveis ao menos por um ou dois segundos.

Os meteoros Gemínidas dão a impressão de irradiar da Constelação de Gêmeos, as gêmeas.

O nome das Gemínidas deriva da constelação de Gêmeos, porque os meteoros dão a impressão de irradiar daquela parte do céu. O melhor momento para começar a assistir é quando a constelação ascender no horizonte oriental, o que ocorrerá a partir das 21h da noite do horário de Brasília.

A constelação de Gêmeos chegará ao ponto mais alto no céu para os observadores do Hemisfério Norte, o que significa que as pessoas na América do Norte verão a chuva engrenar no momento mais escuro da noite. Astrônomos nas regiões da metade da latitude norte, com céus limpos, distantes das luzes da cidade, podem esperar ver até 120 meteoros por hora. Já observadores presos nos subúrbios poluídos de luz nas cidades devem aguardar números mais modestos, que vão de 20 a 60 meteoros por hora.

Aos observadores do céu do Hemisfério Sul, o show será não será tão intenso, uma vez que a constelação nunca sobe além do horizonte local, mas ainda assim impressionante. As pessoas da região mais ao sul ainda serão presenteadas com vistas esplêndidas, mas com menos meteoros por hora.

CRIADOR DE METEOROS

Grande parte das chuvas de meteoros anuais que vemos são geradas por cometas de passagem, conforme se aproximam do sol e seus gelos evaporam. As Gemínidas são um pouco diferentes, porque seus detritos vêm do 3200 Faetonte (em inglês), um objeto curioso que astrônomos intitularam de “cometa de rocha”. Quando este tipo de asteroide passa próximo ao sol, o calor o faz rachar e cuspir partículas rochosas.

Medindo cerca de 5 quilômetros, a órbita do 3200 Faetonte o leva mais próximo do sol do que qualquer outro asteroide conhecido. E em 16 de dezembro, o objeto fará uma aparição final histórica à Terra, a 10 milhões de km do planeta. Ele não chega tão próximo de nós desde 1974, e não voltará tão perto até 2093.

Por sorte, há uma chance muito pequena de haver impacto. Embora o asteroide cruze frequentemente o caminho da órbita terrestre, astrônomos preveem que ele não chegará perto o suficiente para se tornar uma ameaça ao menos pelos próximos mil anos.

Em vez disso, o 3200 Faetonte será um alvo fácil para observadores com pequenos telescópios. O asteroide estará mais próximo às 6 da noite (ET) no dia 16, aparecendo como uma bola brilhante de luz que se movimenta em um golpe relativamente rápido. Confira gráficos mais detalhados da rota do asteroide nos céus, no site Sky and Telescope (em inglês).

Caso perca os períodos de pico, diversos meteoros devem cair alguns dias antes e depois do evento principal. E, se nuvens entrarem no caminho, você pode assistir online graças ao Virtual Telescope Project, que fará transmissões ao vivo da Itália e do Arizona, em 13 e 14 de dezembro, das Gemínidas, e em 15 e 16 de dezembro (em inglês), do 3200 Faetonte.

Que tenham céus limpos!

Andrew Fazekas, “the Night Sky Guy”, é autor de Star Trek: The Official Guide to Our Universe e apresentador das introduções do programa Mankind to Mars, da NG Live! Siga-o no Twitter e no Facebook.

Continuar a Ler