Pés sofrem menos estresse quando corredores estão descalços

Estudos indicam que correr sem tênis ou sapatos pode evitar lesões comumente associadas ao impacto causado pela atividadequinta-feira, 5 de abril de 2018

Por Richard A. Lovett
Fotos de Marcos Ferro, Aurora Pictures, Alamy
Corredores de Tarahumara correm com sandálias finas em Chihuahua, México, em janeiro de 2005.

Andar descalço não é algo que se faz apenas ao passear na praia: correr sem o uso de tênis ou sapatos reduz o estresse nos pés e pode prevenir lesões conhecidas por afligir corredores tradicionalmente calçados.

Em seu best-seller Born to Run, Christopher McDougal revelou que os melhores corredores de longa distância do planeta podem ser os índios Tarahumara, do México, que correm descalços ou com sandálias finas pelos remotos Copper Canyons do estado de Chihuahua.

O estudo usou vídeo em alta velocidade e um dispositivo semelhante a uma balança de banheiro, chamado de placa de força, para dissecar digitalmente as tensões momentâneas nos pés de 63 corredores enquanto eles corriam descalços.

A pesquisa revelou que correr descalço muda a maneira como os pés de uma pessoa atingem o solo. Os atletas que correm calçados tendem a atingir o solo com seus calcanhares, então os fabricantes de calçados esportivos passaram anos projetando calçados com géis, espumas ou bolsas de ar nos calcanhares para reduzir o impacto.

Nat Geo Run

Participe da Nat Geo Run 2018

Participe da Nat Geo Run 2018

22/04, no CEPEUSP, em São Paulo.

Mas os corredores descalços costumam atingir o solo com o antepé, perto da base dos dedos dos pés. Isso faz com que uma parte menor do pé pare repentinamente quando o pé aterrissa, permitindo que o movimento de mola natural dos pés e das pernas absorva qualquer impacto adicional.

"Esta forma de pouso quase não causa força de colisão", diz o principal autor do estudo, Daniel Lieberman, biólogo evolucionário da Universidade de Harvard.

Não que os benefícios de correr descalço devam ser uma surpresa, ele acrescentou: "Os humanos correram sem sapatos ou com sandálias por milhões de anos".

Correndo sobre gravetos e pedras

O trabalho, publicado pela revista Nature, é "muito interessante e útil", de acordo com o treinador, fisiologista e autor Jack Daniels.

"Não há dúvida de que o impacto é uma grande fonte de lesões", disse Daniels por e-mail, e reduzir as lesões é um dos principais objetivos de todos os corredores e treinadores.

O próprio Daniels já correu bastante descalço. "Eventualmente eu fui capaz de correr descalço por oito quilômetros em uma calçada de concreto", disse ele, apesar de admitir que prefere grama e esteiras bem acolchoadas. “Até mesmo este último requer prática”, acrescentou ele.

"Um dos principais problemas é a temperatura do solo", comenta. "Você precisa endurecer a pele na parte inferior de seus pés."

Felizmente a dúvida entre correr calçado ou descalço não durará muito. As empresas de calçados têm se esforçado para projetar calçados "minimalistas" que ainda protegem os pés de pedras, espinhos e vidros quebrados, permitindo que as pessoas corram mais naturalmente.

"Se você começar a correr com um sapato grosso e lentamente passar a reduzir a espessura do sapato, em que ponto a pessoa começa a correr como se estivesse descalça?" ponderou Sean Murphy, gerente de engenharia de produtos avançados e pesquisa esportiva da fabricante de calçados New Balance.

"Concluímos esses estudos e criamos algumas linhas de pensamento sólidas sobre como você faz com que seus pés ajam o mais naturalmente possível e, ao mesmo tempo, protegendo-os dos elementos", disse Murphy.

"Eu tenho certeza que veremos cada vez mais produtos focando neste aspecto.

Continuar a Ler