Animais

Coreia do Sul declara ilegal matar cães para comer, mas a luta continua

A decisão da corte é uma vitória para aqueles que se opõem ao consumo de carne canina, mas não bane a prática completamente.Tuesday, July 10

Por Heather Brady
Cachorros olham de dentro de gaiolas em uma fazenda de cães durante um evento de resgate nas proximidades de Seul, Coreia do Sul, em 2017. A tradição de consumir carne de cachorro está em decadência entre os sul-coreanos, especialmente os mais jovens, que cada vez mais abraçam a ideia de que cães são animais de estimação e não comida.

Uma corte sul-coreana decidiu que matar cães para vender e comer sua carne é ilegal – a primeira decisão do tipo no país.

A decisão é um passo para banir a venda de carne de cães na Coreia do Sul, apesar de só proibir matar os cães para comer a carne, não proíbe o consumo.

Sul-coreanos matam aproximadamente dois milhões de cães por ano para comer, consumindo cem mil toneladas de carne de cachorro, de acordo com o Animal Welfare Institute em Washington, D.C. A Humane Society International estima que 30 milhões de cães por ano sejam mortos para serem comidos no mundo. Em partes do leste asiático, a prática é comum há muito tempo.

A decisão da corte – feita em abril, mas não muito disseminada até os detalhes serem divulgados no final de junho – decidiram a favor do grupo de ativistas dos direitos animais Coexistence of Animal Rights on Earth, ou CARE. O grupo processou uma fazenda de cachorros em Bucheon, Coreia do Sul, no ano passado por “matar animais sem motivo”.

O tribunal da cidade de Bucheon condenou o dono com base no fato de que o consumo da carne não era um motivo legal para matar cães, de acordo com Agence France-Presse. O tribunal também disse que ele violou regulamentações de construção e higiene que as autoridades criaram para reprimir as fazendas de carne de cachorro. O dono recebeu uma multa de três milhões de won (cerca de 10,2 mil reais) e abriu mão do seu direito a recursos.

“É significativo que essa seja a primeira vez que matar cães para comer a carne tenha sido considerado ilegal”, declarou Kim Kyung-eun, um advogado da CARE.

No entanto, donos de fazendas de cachorros e matadouros estão protestando contra a decisão. O Daily Mail diz que os donos estão pedindo que o governo legalize o consumo de carne de cão ao invés de proibi-la e que dê licenças aos matadouros.

“Vacas, porcos e patos são criados para serem consumidos”, disse Cho Hwan-ro, um representante de uma associação de fazendas de cachorro no canal de televisão YTN. “Por que não cachorros?”

Gerações mais jovens de sul-coreanos em sua maioria não consomem carne de cachorro, adotando a visão de que cachorros são animais de estimação, não comida. No entanto, menos da metade dos sul-coreanos acreditam que a centenária prática cultural deva ser banida.

Grupos ativistas compartilharam imagens e vídeos do tratamento cruel recebido pelos cachorros que são mortos para serem consumidos, e CARE disse ao The Guardian que os grupos pretendem continuar a mandar mais casos contra fazendas de cachorros e matadouros para os tribunais da Coreia do Sul.

Um legislador do partido Democrata da Coreia do Sul também apresentou um projeto de lei no parlamento no final de junho que baniria efetivamente as aproximadamente 17 mil fazendas de cães do país de matar cães para consumo da carne.