Pandas-vermelhos são resgatados – seriam as próximas vítimas do mercado negro?

A apreensão dos animais ameaçados de extinção no Laos aponta para um interesse crescente.

Publicado 29 de jan de 2018 18:37 BRST, Atualizado 5 de nov de 2020 04:22 BRST
Pandas-vermelhos são resgatados antes de serem vendidos como animais de estimação
Pandas-vermelhos são resgatados antes de serem vendidos como animais de estimação
Especialistas acreditam que os pandas-vermelhos estão sendo visados pelo mercado ilegal de animais de estimação.

A caça predatória por animais de estimação exóticos, de papagaios falantes a primatas noturnos, prejudica milhões de animais selvagens e ameaça suas populações. Será que os pandas-vermelhos ameaçados de extinção – mais ou menos do tamanho de um gato doméstico e conhecidos por sua aparência adorável ​– serão a próxima espécie em alta demanda?

Essa é uma pergunta que está na cabeça de Rod Mabin, diretor de comunicação regional da Free the Bears, uma organização para a conservação sediada na Austrália que opera santuários no Sudeste Asiático. Em 13 de janeiro, sua equipe ajudou funcionários da alfândega do Laos a resgatar seis pandas-vermelhos. Eles foram encontrados durante inspeção de rotina em uma van a cerca de 16 km da fronteira chinesa.

De acordo com Mabin, o incidente marca a primeira vez que os pandas-vermelhos foram apreendidos no Laos e é, provavelmente, o maior resgate de pandas-vermelhos de que se tem registro. “Foi uma surpresa e tanto para todos nós”, disse Mabin, cujo time transportou os pandas para o santuário da organização em Luang Prabang. “Nossa suspeita é de que eles estavam a caminho do comércio de animais exóticos”.

Os pandas – mantidos em caixotes individuais – atravessaram uma parte não controlada da fronteira antes de serem colocados na van, disse Mabin, citando as autoridades. As autoridades prenderam o motorista, um homem laociano, que teria dito que planejava passar os animais para um veículo em uma parada de caminhão na cidade de Luang Namtha, ao norte. Embora o motorista declarasse não conhecer o destino final dos pandas, Mabin acredita que eles estavam a caminho da Tailândia, um centro para a vida selvagem ilegal.

Três dos pandas, que Mabin disse que “pareciam muito doentes e trêmulos”, vieram a morrer. Os outros parecem saudáveis ​​e estão sendo monitorados por doenças no santuário, onde permanecerão indefinidamente.

Na natureza, os pandas-vermelhos vivem em encostas montanhosas que vão da China Central até o Nepal, de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza. Apesar do nome, os mamíferos comedores de bambu têm seu próprio gênero e, na realidade, estão mais próximos dos ursos e dos guaxinins do que dos pandas-gigantes. Sua população foi reduzida pelo desmatamento e por doenças e, em menor grau, pela caça predatória que visa o mercado de animais de estimação.

Os pandas-vermelhos deveriam estar protegidos por leis locais e por um tratado que proíbe sua venda através das fronteiras, mas nos últimos anos muitas apreensões de sua pele laranja-avermelhada foram realizadas na Ásia. Houve também ao menos um incidente envolvendo a tentativa de venda de sua carne na China, e outro em que os pandas foram confiscados com vida em um veículo na China, destinados a um mercado de animais silvestres.

Mabin teme que a última apreensão indique que mais pessoas querem ter as criaturas de olhos arregalados e bochechas redondas e que estrelam tantos vídeos do YouTube, exibindo a aparência cativante. “Não há muitos registros de apreensões de pandas-vermelhos com vida”, disse Mabin. “Esta é uma indicação preocupante de que eles estão se tornando uma espécie desejada”.

Não só o aumento da demanda por pandas-vermelhos prejudicaria suas populações na natureza – os custos envolvidos em sua criação em cativeiro fazem da atividade algo não lucrativo –, mas eles ainda por cima se tornam animais de estimação medíocres, diz Damber Bista, da Rede Panda-Vermelho (Red Panda Network), uma organização dedicada a ajudar a conservar os animais. “Os filhotes podem ser amigáveis ​​até certo ponto no primeiro momento de vida, mas os adultos não são amigáveis nem ​​com outros pandas”, ele escreveu em um e-mail. Eles também demandam uma alta manutenção – segundo Bista, eles comem cerca de um quarto de seu peso corporal diariamente e, em uma semana, podem eliminar o equivalente a seu peso corporal em cocô.

O mercado global de animais de estimação está crescendo, tornando-se “uma das partes mais devastadoras do comércio de vida selvagem”, disse em outra ocasião à National Geographic Chris Shepherd, antigo colaborador do Traffic, grupo de monitoramento do comércio de animais selvagens. Enquanto certos animais de estimação exóticos são criados em cativeiro, outros, como lêmures e certos lagartos, são arrancados da natureza, representando uma clara ameaça a sua existência. É comum que esses animais morram durante a captura e o transporte, e mesmo que eles cheguem vivos à casa de seus novos donos, eles costumam sofrer com a nova situação, incapazes de se comportar, de comer e de se mover como fariam na natureza.

Continuar a Ler