Animais

"Monstros" do nosso quintal: ensaio de 1913 revela detalhes de insetos e aranhas

No começo do século passado, a revista National Geographic publicou uma série de imagens microscópicas e pouco conhecidas de como eram os artrópodes. Segunda-feira, 4 Junho

Por Christine Dell'Amore
Fotos de David G. Fairchild

No início dos anos 1900, o fotógrafo David Fairchild mirou sua câmera para uma parte do mundo que a maioria de nós ignora: os insetos sob nossos pés.

O resultado de seu trabalho, publicado em 1913 na revista National Geographic, era incrivelmente único, tanto pelo alvo de suas fotos quanto pelo uso de imagens aumentadas que mostravam os insetos com muitos detalhes.

Intitulado “Monstros do Nosso Quintal”, a série tinha diversos insetos, desde pernilongos até besouros e gafanhotos.

“Quando uma pessoa olha para as fotos, que dão uma nova perspectiva ao estudo da natureza por um leigo, fica imediatamente interessada e impressionada com o novo mundo mostrado”, escreveu Fairchild com Marion Fairchild em uma história sobre a matéria em 1914.

As fotos oferecem uma nova visão das antenas delicadas da barata, da asa “caixa de música” do grilo macho e mais “mecanismos estranhos e maravilhosos da natureza que se destacam sob o microscópio”, escreveu Fairchild.

Pode-se dizer que muitas pessoas não se sentem cativadas por insetos – mas querendo ou não, eles são extremamente bem-sucedidos. Há cerca de 10 quintilhões na Terra, incluído 10 quatrilhões de formigas.

Insetos surgiram 400 milhões de anos atrás, alguns dos primeiros animais a “saírem do mar, se limparem da lama e... criarem asas”, Katy Prudic, uma entomóloga da Universidade do Arizona, disse em uma entrevista.

“Quando os níveis de oxigênio da Terra diminuíram, os insetos também diminuíram” – permitindo que eles respirassem e escapassem de predadores mais rapidamente.

Deveríamos dar valor a esses vizinhos muitas vezes invisíveis, especialistas dizem: insetos e outros invertebrados fazem grandes favores à nossa agricultura e meio ambiente.

Eles cultivam, enriquecem e arejam o solo, assim como dispersam sementes e polinizam um terço da comida produzida em todo o mundo, diz Prudic.

Alguém sabe onde posso comprar um quintilhão de bilhetes de agradecimento?

Continuar a Ler