Cobras

Por Photo Ark

Existem mais de três mil espécies de cobras no planeta e elas são encontradas em todos os lugares, exceto na Antártida, Islândia, Irlanda, Groenlândia e Nova Zelândia. Aproximadamente 600 espécies são venenosas e apenas cerca de 200 — 7% do total de espécies — são capazes de matar ou ferir gravemente um ser humano.

Cobras não venenosas, que variam desde cobras inofensivas até a píton que não é tão inofensiva assim, engolem suas presas vivas ou as estrangulam até a morte. Quase todas as cobras ingerem suas presas inteiras (por vezes, presas surpreendentemente grandes), independentemente se as mataram esmagadas ou envenenadas.

Quase todas as serpentes possuem escamas e, como répteis, são de sangue frio e regulam a temperatura corporal externamente. As escamas possuem diversas funções: retêm a umidade em climas áridos e reduzem o atrito à medida que a serpente se move. Diversas espécies recém-descobertas quase não possuem escamas, exceto na região do abdômen.

Como as cobras caçam

As cobras também têm línguas bifurcadas, que elas agitam em diferentes direções para farejar o ambiente. Isso permite que identifiquem a proximidade de qualquer perigo — ou alimento.

As cobras também utilizam outras formas de detectar suas presas. Um orifício denominado fosseta loreal na frente dos olhos sente o calor emitido por presas de sangue quente. E ossos em suas mandíbulas inferiores captam vibrações de roedores e outros animais rastejantes. São capazes de engolir uma presa inteira que tenha até três vezes a largura de suas cabeças, pois suas mandíbulas inferiores se desprendem das superiores. Após o bote, os dentes da serpente, que são voltados para dentro, mantêm a presa no lugar.

Hábitos

As serpentes trocam de pele cerca de uma vez por mês, um processo denominado ecdise que ocorre para que elas tenham espaço para crescer e se livrem de parasitas. Para tanto, elas se esfregam contra um galho de árvore ou outro objeto, saindo da pele e deixando-a para trás.

A maioria das serpentes põe ovos, mas algumas espécies — como as serpentes-marinhas — dão à luz filhotes. Poucas espécies de cobras cuidam de seus ovos, com exceção das pítons, que os incubam.

Na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), cerca de cem espécies de cobras estão classificadas como ameaçadas de extinção, geralmente devido à perda de habitat causada pela ação humana.

Conheça um fato que deixará os ofidiofóbicos desconfortáveis: cinco espécies de serpentes podem voar.

Cobras-marinhas

A maioria das cobras são terrestres, mas existem cerca de 70 espécies que vivem nos oceanos Índico e Pacífico. Cobras-marinhas e suas parentes kraits são algumas das serpentes mais venenosas que existem, mas representam pouca ameaça para os seres humanos porque são tímidas, mansas e as presas que inoculam o veneno são muito curtas para causar grandes danos.

 

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Animais
Sapo-pipa
Animais
Sapo Phyllobates terribilis: um dos animais mais venenosos da Terra
Animais
Gavial
Animais
Conheça a rã que faz barulho parecido com o mugido de um touro
Animais
Psitaciformes

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados