10 maneiras de minimizar o risco de exposição ao coronavírus durante as viagens de férias

Como tornar as viagens mais seguras ao visitar parentes nas férias.

Publicado 30 de nov. de 2020 11:16 BRT
Viagens aéreas podem impor riscos de exposição ao novo coronavírus. Funcionária verifica a temperatura de uma ...

Viagens aéreas podem impor riscos de exposição ao novo coronavírus. Funcionária verifica a temperatura de uma família em viagem no Aeroporto Internacional de Los Angeles.

Foto de Al Seib, Los Angeles Times/Getty Images

Assim como aconteceu com tudo o que havíamos planejado para 2020, os planos de férias tradicionais não escaparam do transtorno causado pela pandemia de covid-19. As reuniões de família que antes pareciam imperdíveis, agora podem trazer riscos.

Famílias em todo o país estão preocupadas em fazer escolhas responsáveis. Nos últimos anos, a especialista em viagens Maryann Thompson organizou a temporada de férias para passar tempo com o marido e os filhos e seus parentes. Neste ano, reuniões maiores estão sendo riscadas do calendário.

“Meu marido pode realizar o sonho que sempre teve de passar a manhã de Natal em nossa sala de estar”, afirma Thompson, editora-chefe da revista Roam Family Travel. Seria uma mudança significativa em comparação com outros anos. “Viajamos pelo parque de Yellowstone nevado, mergulhamos na ilha de Catalina, fizemos um mochilão pelo Camboja e celebramos o Oshogatsu [Ano Novo japonês] com amigos em Tóquio” conta ela sobre férias anteriores.

Os casos de covid-19 estão atingindo números históricos nos Estados Unidos. Apesar da esperança a respeito das vacinas que apresentaram taxas de eficácia supostamente altas, é provável que leve meses até que todos consigam acessá-las. Até o momento, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos aconselha as famílias a ficarem em casa durante as férias. Mas se as obrigações familiares exigem que as pessoas viajem, os especialistas solicitam que o risco seja minimizado sempre que possível. Veja a seguir 10 dicas úteis.

Profissional de saúde aplica um teste em um local de testes do novo coronavírus em Providence, Rhode Island.

Foto de Elizabeth Frantz, The New York Times/Redux

1. Pesquise antes de viajar

Quais são as taxas de infecção por SARS-CoV-2 no local onde você está agora? E nos lugares pelos quais você pretende visitar? Verifique as taxas de covid-19 mais recentes a nível nacional e estadual e utilize essas informações para planejar sua rota ou ajudar na decisão sobre se a viagem vale a pena ou não. É possível se inscrever para receber alertas em seu telefone e saber se você foi exposto a alguém infectado com o novo coronavírus.

2. Faça o teste

Se você sabe que vai interagir em ambientes fechados com pessoas que não convivem com você por longos períodos, faça um teste de covid-19 uma semana antes de viajar (os testes de reação em cadeia da polimerase são os mais precisos). Em seguida, faça quarentena em casa enquanto espera pelos resultados e só saia se o resultado for negativo. Atenção: devido ao período prolongado de incubação do SARS-CoV-2, além dos resultados de testes falso-negativos frequentes e de muitas pessoas infectadas que permanecem assintomáticas, isso ainda não é garantia nenhuma de que você não o transmitirá. Recomenda-se realizar mais de um teste em um período de duas semanas.

3. Treine os seus filhos para passarem mais tempo de máscara do que estão acostumados

Seus filhos estão prontos para usar máscara com mais frequência do que o normal? Se não, pratique com eles antes de viajar. “Meus filhos frequentaram a escola e usaram máscara o dia todo, e também viajaram diversas vezes durante o verão usando máscara, por isso essa não é uma de minhas preocupações”, relata Kirsten Maxwell, fundadora da iniciativa Kids Are a Trip. Mas ela acrescenta que as crianças precisam entender as regras sobre quando podem tirar as máscaras e que os responsáveis devem carregar máscaras extras.

Embora os bebês não possam usar máscara, reitera a escritora de viagens em família e mãe de três filhos Natalie Preddie, devemos mantê-los protegidos durante a viagem ou enquanto se alimentam. “Se o seu bebê for transportado na cadeirinha do carro, cubra-o com um cobertor leve no aeroporto e em lugares lotados”, sugere ela. “Utilize uma fralda de pano, se possível, para limitar a exposição ao SARS-CoV-2.”

4. Carregue na mala bons hábitos e um kit de primeiros socorros

Além do uso de máscaras (lembre-se de que o CDC recomenda o uso de máscaras com múltiplas camadas), a higienização adequada e frequente das mãos (e aplicação de álcool em gel com um mínimo de 60% de álcool) e o distanciamento social devem ser colocados em prática. As crianças tendem a se recusar a aceitar novas regras, então as estabeleça enquanto ainda estiverem em casa e as equipe com uma linguagem que converse com seus mantras familiares caso sejam desafiadas por outras pessoas.

Adicione um termômetro (um oxímetro também pode ajudar), luvas e medicamentos contra a febre apropriados para idade aos itens básicos de seu kit de primeiros socorros para viagens. Caso haja itens utilizados em casa para fins de segurança (como lenços antibacterianos, por exemplo), leve-os na mala para minimizar a necessidade de os comprar em lojas no seu destino. Por fim, a lei de Murphy assegura que as pilhas do seu termômetro vão acabar justo assim que você sair de casa. Leve pilhas extras para tudo aquilo que dependa delas para funcionar.

Uma maneira de reduzir o risco de exposição ao viajar durante a pandemia é carregar suas próprias acomodações. Considere alugar um trailer, como este de Red Rock Canyon State Park, Califórnia.

Foto de Christian Heeb, Laif/Redux

5. Reserve acomodações

Considere hospedagem em um trailer, casa alugada ou hotel em vez de ficar na casa dos avós neste ano. A idade avançada é um fator que pode deixá-los mais suscetíveis ao novo coronavírus. Faça uma lista dos protocolos de covid-19 (sem serviço de limpeza, opções de entrega de comida) que sejam essenciais e busque acomodações que se encaixem no que for decidido. Preste atenção às políticas de cancelamento. Se mudar de ideia sobre a viagem ou precisar sair mais cedo, saiba de antemão se o local oferece direito a reembolso.

6. Torne o seu voo mais seguro

A maioria dos aviões está equipada com filtros HEPA (High Efficiency Particulate Air), tornando o ar durante o voo muito mais limpo do que na maioria de outros ambientes fechados. Mesmo assim, opte por rotas diretas ou voos com escalas mais curtas para evitar a permanência em aeroportos, pois neles os riscos são maiores devido ao labirinto de pessoas espalhadas pelos saguões e agrupadas nas filas de check-in e nos portões de embarque. Algumas pessoas não estarão de máscara enquanto se alimentam ou bebem algo ao aguardarem por seus voos.

Incentive as crianças a comerem e irem ao banheiro antes do embarque para evitar que andem ou tirem a máscara quando estiverem no avião. Durante o voo, abra sua ventilação superior, pois o ar filtrado que sai dela cria uma proteção invisível entre você e os outros passageiros.

Limpar o encosto dos assentos e as bandejas com desinfetante pode servir como descargo de consciência, mas pesquisas indicam que a transmissão do SARS-CoV-2 por meio de superfícies é baixa. Evitar partículas e gotículas de outras pessoas continua sendo a melhor maneira de se proteger.

Escolha passeios de um dia durante as restrições de viagens da pandemia de covid-19. Os parques estaduais e locais oferecem ótimas opções de caminhadas em família para passeios de um dia.

Foto de Imgorthand, Getty Images

7. Vá de carro

Embora estudos recentes tenham sugerido que, com as devidas precauções, viajar de avião é mais seguro do que ir ao supermercado, viagens de carro permitem ter controlar melhor a minimização do contato com estranhos durante o trajeto. Você terá ainda mais controle se alugar um trailer ou motor home com banheiro e cozinha a bordo.

Além disso, recomenda-se fazer longas viagens à noite, segundo Corinne McDermott de Have Baby Will Travel. “O motorista principal tira um cochilo à tarde e vocês partem na hora de dormir. O outro passageiro adulto tenta dormir até que o primeiro motorista precise de uma pausa. Esse método funciona bem se ambos prometerem parar o mais rápido possível caso estejam cansados demais para continuarem dirigindo”, esclarece ela. “Ao chegar ao seu destino final, o dia terá sido cansativo, mas a rotina de sono de nossos filhos não deve ser afetada. Dessa forma, o contato com o mundo exterior seria próximo a zero se o pagamento pelo combustível for feito nas próprias bombas dos postos de gasolina.”

8. Considere os prós e contras da viagem

Viajar com lanches é uma dica básica, mas em tempos de pandemia, também se deve evitar paradas desnecessárias na estrada. Leve um refrigerador portátil e duplique as opções de lanches no carro, sempre pensando em alimentos que não nos façam lamber os dedos.

Recomenda-se também levar uma nécessaire com itens de higiene pessoal. As crianças que não utilizam mais fraldas, mas que ainda não lidam muito bem com idas ao banheiro, poderiam se beneficiar de um penico portátil. As crianças mais velhas também devem carregar uma nécessaire pessoal com tudo de que podem precisar, desde papel higiênico e sabonete até luvas e uma máscara em uma sacola de plástico com zíper de acesso fácil para momentos de emergência. Para os bebês, Preddie sugere carregar uma proteção impermeável para a troca de fraldas. “Limpe os dois lados antes de colocá-la de volta na bolsa de fraldas. Se for possível utilizar um trocador de fraldas descartável, melhor ainda.”

9. Fique fora da cozinha

Se você for se reunir com um número maior de pessoas, minimize a quantidade de cozinheiros e garçons na cozinha. Louças descartáveis, embora sejam menos corretas ecologicamente falando, também minimizam o contato desnecessário com itens como talheres e condimentos. Evitar ir a restaurantes em família  também pode ser uma boa ideia. Quando chegar a hora de comer, leve a refeição para fora de ambientes fechados se o clima permitir e separe as famílias. Uma vez do lado fora, por que voltar para dentro? Uma caminhada após o jantar pelo parque local provavelmente implicará menos aglomerações e momentos mais seguros junto de quem amamos do que reuniões em casa.

10. Reconsidere a viagem

Pais e mães muitas vezes já exaustos com frequência tem sua paciência testada por viagens em família nos melhores momentos, mas esse não é o caso. Controlar se nossos filhos realmente estão a dois metros de distância de seus primos pode ser ainda mais cansativo. Caso sua família esteja pressionando você, considere usar uma linguagem cujo objetivo seja a saúde e o bem-estar de todos. “Adoraríamos estar com vocês, mas estamos preocupados e não queremos coloca-los em risco de contaminação...”. Finalmente, fique no conforto de casa, proteja-se em sua bolha e celebre o verdadeiro significado das festas de fim de ano com seus filhos de forma saudável.

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados