Espaço

Como observar a chuva de meteoros Oriônidas de 2017

Você já tem um programa para as madrugadas do fim de semana: observar o espetáculo criado pela passagem do cometa Halley.Wednesday, November 8

Por Sarah Gibbens
Meteoro das Oriônidas cai no Parque Nacional Shenandoah, no estado americano da Virgínia.

Notívagos, comemorem: nos próximos dias, da meia noite até o amanhecer, amantes das estrelas poderão vislumbrar a chuva de meteoros Oriônidas de 2017. Graças a um céu sem lua, a Oriônidas deve promover um dos mais belos espetáculos celestiais do ano.

Meteoros são pedaços de pedras espaciais que se tornam visíveis ao entrar na atmosfera da Terra. Os pedaços variam de tamanho, desde um grão de areia até pequenas pedras, e podem viajar a velocidades acima de 257 mil km/h.

Chuvas de meteoros anuais não devem causar medo: as linhas de luz que tornam as chuvas de meteoros tão divertidas de assistir são criadas quando fragmentos de meteoros entram em combustão devido ao atrito com nossa atmosfera. Aproximadamente 21 chuvas de meteoros ocorrem todos os anos, a maioria pode ser vista entre agosto e dezembro.

O meteoros da Oriônidas são incinerados quando a Terra atravessa um campo de fragmentos criados pelo cometa Halley. Embora só volte a aparecer em 2061, o Halley solta partículas conforme se aproxima do sol, e deixa fragmentos em sua órbita. A Terra atravessa esse material em outubro, criando uma chuva de meteoros cujo pico ocorre nos dias 21 e 22.

Como o nome sugere, a Oriônidas parece vir da constelação de Órion, o caçador, e será visível nos dois hemisférios. No entanto, meteoros nem sempre são tão brilhantes em seu local de origem. A Nasa sugere olhar para o sudeste no hemisfério norte e para o nordeste no hemisfério sul, mas mantendo a maior área possível do céu no campo de visão.

A chuva de meteoros Oriônidas é relativamente pequena. Em regiões com pouca poluição luminosa, é possível ver entre 10 e 15 meteoros por hora no pico da chuva. Por outro lado, a chuva de meteoros Perseidas, em agosto, contou com um número entre 20 e 80 meteoros por hora, dependendo das condições do tempo.

Porém, esse ano, a Oriônidas vai promover um espetáculo especialmente grandioso, pois o pico ocorrerá apenas um dia após a lua nova, quando o satélite estiver completamente coberto pela escuridão. Assim, não haverá luz da lua para atrapalhar a visão das estrelas. Aproveite.

Continuar a Ler