Espaço

Marte atinge o ponto de maior tamanho e mais brilho da década

Confira as dicas para ver o planeta vermelho conforme ele chega mais perto da Terra desde 2005.

Por Andrew Fazekas

Prepare-se para explorar Marte do seu quintal. O planeta vermelho ficará em breve mais próximo da Terra, o que não acontecia desde novembro de 2005. E na mesma época do ano, os observadores do espaço também poderão ver nosso planeta vizinho mais iluminado.

Exatamente às 6 da manhã. ET (10 da manhã UT), no dia 22 de maio de 2016, Marte atingirá o que os astrônomos chamam de oposição. Isso ocorre quando o sol, a Terra e Marte estão alinhados em uma órbita reta, e assim Marte parece nascer no leste, enquanto o sol se põe no oeste, tornando a lateral iluminada do planeta visível a noite inteira.

Marte também fica mais próximo da Terra no dia 30 de maio, a apenas75,3 milhões de quilômetros. Os dois eventos juntos significam que o planeta vermelho parecerá atipicamente maior e mais nítido no telescópio nas próximas semanas.

Embora Marte não seja maior que a Lua cheia, como muitas informações online falsas sugeriram no passado, a oposição será a melhor oportunidade de ver o planeta vermelho até 2018.

Isso porque Marte atinge a oposição somente uma vez a cada 26 meses, quando a Terra ultrapassa o planeta em sua órbita menor em volta do sol. Porém, ao contrário da órbita mais circular da Terra, a órbita de Marte é mais elíptica. Isso significa que a distância entre os dois mundos varia, tornando algumas oposições melhores que outras.

A melhor aproximação que já ocorreu foi em agosto de 2003, quando Marte bateu o recorde e ficou a 35 milhões de milhas (56 milhões de quilômetros) de distância. Essas condições ideais só acontecerão novamente em 2287.

Mesmo não estando tão próximo durante a oposição, Marte brilhará mais do que as estrelas da primavera e estará lá no alto, fornecendo uma vista fantástica.

Além de oferecer um visual bonito, a oposição tradicionalmente dá início às explorações robóticas de Marte. Por causa da proximidade e do alinhamento de Marte com o nosso planeta, a fase da oposição é a melhor para enviar missões espaciais, para economizar com o tempo de viagem e combustível.

Neste ano, a ExoMars Trace Gas Orbiter da Agência Espacial Europeia foi lançada em março e segue agora para Marte, e planos estão sendo feitos para possíveis missões tripuladas no futuro durante a oposição.

Marte e a empresa

Muitos observadores já devem ter notado o planeta vermelho ficando mais nítido no céu à noite do que em meses atrás, facilitando sua identificação a olho nu, como um dos objetos mais brilhantes no céu.

Para encontrar o planeta, olhe para o céu logo após o poente em uma noite limpa e veja um círculo dourado brilhante, parecido com uma laranja, surgindo no horizonte ao leste. Marte se movimentará no céu durante a noite para o sul, e desaparecerá no oeste no início do dia.

Esta oposição favorece os observadores localizados no Hemisfério Sul, porque o planeta viajará pelas constelações do sul Ofiúco, Escorpião e Libra. Ainda assim, os observadores localizados no Hemisfério Norte também terão vistas impressionantes.

A lua cheia propiciará um pareamento espetacular com Marte na noite de 21 de maio, facilitando ainda mais a identificação do planeta vermelho. Os dois objetos brilhantes dominarão durante a noite, viajando juntos, parecendo manter apenas alguns graus de distância entre si, o equivalente a três dedos da mão.

Além do espetáculo cósmico, Marte terá a companhia de Saturno, planeta amarelo e com anéis, e da grande estrela vermelha Antares nas próximas semanas, com o trio formando um triângulo, nascendo no céu a leste no começo da noite.

Planeta vermelho mais próximo

Na maior parte do tempo, só é possível avistar Marte pelo telescópio, porque ele é apenas um pontinho laranja indistinto; porém, tudo isso muda durante a oposição, quando o planeta se torna um disco cheio de características tentadoras.

Mesmo um telescópio pequeno com espelho de aproximadamente seis polegadas pode mostrar detalhes da superfície, como a capa branca de gelo ao sul e regiões escuras e distintas que são campos rochosos varridos pelo vento.

Quando olhar para o céu, será incrível imaginar que a cor rosada de Marte vista a olho nu é provocada pela luz do sol refletido na poeira rica em ferro que cobre o árido, mas intrigante, planeta.

Siga Andrew Fazekas no Twitter e Facebook e visite seu site.

Publicado originalmente em 19 de maio de 2016

Continuar a Ler