Corridas de 100 milhas estão mais populares do que nunca nos EUA

O aumento no número de corredores tem estimulado o crescimento explosivo do mercado das ultramaratonas.terça-feira, 10 de abril de 2018

Por Matt Hart
Fotos de Ben Clark

Em julho de 1993, durante a segunda corrida do Hardrock 100 Mile Endurance Run, a ultramaratonista Margaret Heaphy foi de Virginius Pass até Telluride, no Colorado, sentindo-se bem e mantendo-se em segundo lugar.

"O posto de suporte ficava no meio da cidade e eu estava com fome", diz Heaphy, agora com mais de 60 anos. “Havia um bar ao lado, então me sentei e pedi um hambúrguer”. Ela comeu cerca de metade do sanduíche e deixou o local para perseguir a corredora que estava em primeiro, Nancy Hamilton, campeã do ano anterior.

"Enquanto eu estava dando minhas batatas fritas para o meu auxiliar, percebi que tinha deixado minha garrafa de água lá", diz Heaphy. "Eu tive de correr de volta até o bar para pegá-la."

Ela acabaria alcançando e ultrapassando Hamilton na subida Grant Swamp Pass. Ela venceu a maratona, completada em 41 horas e 38 minutos.

Os tempos mudaram, e a vencedora de 2015, Anna Frost, por exemplo, fez o percurso em 28 horas e 22 minutos.

Estima-se que existam cerca de 60 milhões de corredores nos Estados Unidos, e 17 milhões deles competiram em eventos de corrida em 2015. Embora o número de atletas recreativos competindo em corridas tenha diminuído por dois anos consecutivos, as ultracorridas são mais longas que as tradicionais. As maratonas de 42 quilômetros em trilhas estão crescendo. Hoje já existem mais de 145 corridas de 259 quilômetros nos Estados Unidos.

 

Há ainda uma série de corridas de longa distância, algumas chegando a 322 quilômetros por trilhas. No entanto, o foco ainda é na distância de ultramaratona de 100 milhas (cerca de 160 km).

Impulsionadas pelo seu crescimento, as icônicas corridas de 100 milhas dos EUA hoje estão entupidas de candidatos. Apostadores de primeira viagem na loteria tem menos de 2% de chances de participar de uma disputa tão acirrada, como a Corrida de Enduro de 100 milhas dos Estados Unidos e o Hardrock 100. A demanda levou o esporte a um surto de crescimento fora do comum.

Silverton, no Colorado, que possui uma população de 500 residentes durante o ano, vê seus números dobrarem durante o fim de semana do Hardrock, e em 2015 a corrida gerou cerca de US$ 310.000 para a economia de Silverton.

"A maior mudança que vimos ao longo dos anos foi o aumento de interesse", diz o diretor de prova Dale Garland. “Em 1992 [a primeira corrida do Hardrock], se você estivesse vivo, você entrava na corrida.” Em 2016, havia 1.639 inscritos para as 152 vagas permitidas para a corrida. “Se você não crescer, você morre. Se você não crescer, você se tornará irrelevante ou chato”, completa o diretor.

Nat Geo Run

Participe da Nat Geo Run 2018

22/04, no CEPEUSP, em São Paulo.
Continuar a Ler