Animais

Estes bichos se mexem como se fossem um só – veja por quê

Vídeo mostra larvas de insetos Symphyta reagindo em uníssono a ameaças. Quinta-feira, 26 Outubro

Por Sarah Gibbens

Jovens larvas de Symphyta têm uma sincronia admirável. Durante essa fase, elas fazem tudo juntas, desde afastar potenciais predadores até viajar. Sempre em um amontoado harmônico.

Quando uma ameaça em potencial se aproxima, as larvas se erguem em uníssono. Esses bichos parecem lagartas, mas são macios e vulneráveis. No entanto, quando juntos, têm mais chances de sobreviver.

“Isso me lembra um grupo coeso de guerreiros espartanos”, diz o bolsista da National Geographic Adam Pomerantz, entomólogo, no tweet em que divulgou as imagens pela primeira vez. Adam tem conduzido pesquisas em Tambopata, na Amazônia peruana, há vários anos. Ele nunca tinha presenciado o fenômeno.

De longe, o grupo de larvas parecia uma flor encrustada no tronco de uma árvore, mas, ao se observar mais de perto, revelava-se um aglomerado de larvas em movimento. Sem querer que sua pesquisa passasse batido, ele fez o vídeo que mostra as pequenas larvas descansando na árvore.

Quando Adam aproximou a mão do grupo, as larvas, todas ao mesmo tempo, se enrijeceram e se contorceram para cima antes de voltar à posição original. Em e-mail para National Geographic, Adam explicou que elas ficavam mais assustadas quando ele soprava na direção delas ou repousava a mão no tronco.

“Talvez, a resposta em ‘onda’ seja uma maneira de aparentar ser um organismo maior para um potencial predador, como pássaros que não teriam problemas em caçar as larvas uma de cada vez”, ele disse.

Dependendo da espécie de Symphyta, elas continuam na fase larval por cerca de um mês antes de cair no chão e se tornar pupa – um adulto capaz de voar que parece muito com vespas. Antes disso, os jovens permanecem grudados.

Movimentos em grupo não são úteis apenas para espantar predadores. As larvas de Symphyta também já foram vistas viajando juntas, movendo as pequenas patas para criar um movimento escorregadio.

Cientistas já estudaram como o trabalho em conjunto ajuda nas chances de sobrevivência desses insetos e descobriram que elas não são iguais para todos. Líderes e seguidores surgem naturalmente no grupo, e, na espécie Perga affinis, líderes têm uma pequena vantagem em evitar predadores e acessar nutrientes, segundo artigo publicado em 2014 no periódico Proceedings of the Royal Society B.

Pouco se sabe sobre como esses bichos coordenam suas ações, mas pesquisa da Universidade do Oeste da Califórnia revelaram que eles podem se comunicar por sinais vibratórios. Indivíduos de uma espécie australiana buscavam comida sozinhos durante o dia e se reuniam com o grupo a noite emitindo vibrações nos troncos das árvores.

Para Adam, ver o aglomerado das larvas é uma prova não só da incrível diversidade da floresta, mas também das milhares de espécies de Symphyta que podem ser encontradas por todo o mundo.

 

Continuar a Ler