Animais

Por que esta aranha tem um pokémon no abdômen?

É possível que o Pikachu no corpo ajude o bicho a capturar presas. Quarta-feira, 8 Novembro

Por Sarah Gibbens

Pokémons podem não ser reais, mas essa aranha talvez seja o mais próximo deles.

Enquanto conduzia pesquisas nas florestas de Honduras, o explorador da National Geographic Jonathan Kolby encontrou a criação da natureza mais próxima do amado personagem Pikachu.

No abdômen traseiro da aranha, uma Micrathena sagittata, a parte amarela do corpo expõe dois espinhos, ambos amarelos com pontas pretas. Um pouco mais assustador que o personagem dos desenhos, outra série de espinhos compõe a parte de baixo da estrutura em formato de Pikachu. O resto do corpo da aranha é de um vermelho também brilhante que lembra uma formiga. 

Quando Kolby reparou a micrathena em seu local de pesquisas no Parque Nacional Cusuco, a primeira coisa que ele notou foi a característica de desenho animado do animal.

"Os espinhos que surgem de seu traseiro me chamaram a atenção imediatamente", ele disse em e-mail.

Apesar de ser a primeira vez que o especialista avistou essa espécie de aranha em Honduras, ela pode ser encontrada em toda América do Norte, inclusive nos Estados Unidos. Mas podem ser difíceis de avistar – são minúsculas. Com o dobro do tamanho dos machos, as fêmeas atingem apenas 1 centímetro, incluindo as patas.

As costas amarelas, formadas apenas nas fêmeas, geralmente chamam atenção. Cientistas acreditam que isso pode ajudá-la a caçar insetos. Artigo publicado em 2002 no periódico Ecological Entomology estudou uma aranha australiana da mesma cor – amarela e preta – e concluiu que o abdômen brilhante pode ajudar na captura de presas.

Com um pincel atômico, pesquisadores removeram a cor amarela da aranha. Os indivíduos sem a cor brilhante foram, em média, menos bem-sucedidos em caçar presas. Assim como a Micrathena sagittata, as aranhas australianas são predadores que sentam e esperam pelas presas em grandes teias.

Diferente da cor, que atrai comida, os espinhos tentam evitar que a aranha vire comida de predadores. Kolby explicou que, por causa dos espinhos, animais como pássaros tem dificuldade em comer as pequenas criaturas.

Quando descobriu a aranha em Honduras, ela estava descansando em uma teia suspensa sobre o solo. Ele tirou a foto e a deixou em paz, satisfeito – não precisou capturar o pokémon.

Continuar a Ler