Fêmea de macaco-japonês é flagrada em "interação sexual" com cervo

Novo estudo oferece a primeira evidência quantificável de que jovens fêmeas de macaco-japonês perseguem sexualmente o cervo-sika.terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Algo esquisito está acontecendo com os macacos de uma ilha no Japão.

Em 11 de dezembro, cientistas da Universidade de Lethbridge, no Canadá, publicaram artigo revelando o que parecem ser atos sexuais entre fêmeas de macaco-japonês e cervos-sika. Os macacos selvagens foram observados montando o animal em Minoo, no centro do Japão.

Interações semelhantes entre macacos e cervos na ilha de Yakushima foram relatadas em janeiro de 2017. Os moradores de Minoo provavelmente observam esses comportamentos desde pelo menos 2014, diz o co-autor do estudo Noëlle Gunst. Mas enquanto a pesquisa anterior é baseada em evidências anedóticas, o trabalho atual se concentra em números.

De acordo com a equipe, também composta pelos pesquisadores Paul Vasey e  Jean-Baptiste Leca, o artigo é o primeiro estudo quantitativo de interações sexuais entre um primata não-humano e uma espécie não-primata.

"Essas descobertas sustentam a visão de que o comportamento entre cervos e macacos é uma prática sexual durante a qual os macacos fêmeas jovens provavelmente buscam gratificação sexual", escreveu Gunst em e-mail.

COLEGAS DO CERVO

Os macacos selvagens japoneses são conhecidos, há muito tempo, por subir nos cervos-sika. Os macacos montam com as quatro patas enquanto o cervo come frutas que os macacos deixam cair. Às vezes, comem fezes dos primatas. 

O último estudo analisou interações na época de acasalamento com vídeos do comportamento e testes hormonais de amostras fecais. Os pesquisadores compararam 258 interações entre cervos e macacos com o contato homossexual observado entre macacos fêmeas no passado.

Com base em instâncias de montagem, impulso e vocalizações, a equipe concluiu que essas relações eram, de fato, sexuais. Em alguns casos, os macacos também morderam o cervo ou puxaram sua galhada. 

Os pesquisadores observaram 14 pares diferentes de cervos e macacos. Em cinco casos, macacos fêmeas montaram o mesmo parceiro quadrúpede três ou mais vezes em um período de 10 minutos e fizeram os mesmos sons ouvidos quando os macacos se acasalavam. Em outros casos, os macacos fêmeas interromperam os atos sexuais iniciados entre outros macacos e cervos. Gunst diz que as interações ocorreram aproximadamente uma vez por dia e duraram de alguns minutos a cerca de duas horas.

Na maior parte, o cervo não parecia se importar. Alguns cervos tiraram os macacos de seu dorso, mas outros se mantiveram passivos enquanto os macacos realizavam o ato. Em alguns casos, o cervo apenas continuava com sua refeição.

MOTIVAÇÃO DO MACACO

Sexo entre espécies não é algo inédito; 10% das espécies animais são conhecidas por terem relações híbridas. Mas essa prática é mais comum em animais que são anatomicamente similares. Como os macacos e os cervos são tão fisicamente diferentes, é altamente improvável que os macacos confundam o cervo com um companheiro primata em potencial.

"A interação sexual heterossexual entre espécies não estreitamente relacionada é muito rara de se observar", disse Cédric Sueur, que publicou o estudo anterior sobre relações entre cervos e macacos, a National Geographic em janeiro.

Os pesquisadores dizem que há alguns motivos pelos quais os macacos podem perseguir o cervo. Por um lado, essa poderia ser uma forma de jovens macacos praticarem sexo. Ou poderia ser uma alternativa sexual para jovens do sexo feminino. Pequenos macacos fêmeas às vezes são rejeitadas por potenciais parceiros sexuais, e as relações sexuais com seus homólogos masculinos maiores podem ser perigosas. O sexo com o cervo pode ser uma opção mais atraente para as fêmeas.

"Os macacos fêmeas podem primeiro experimentar a estimulação genital durante essas interações heterossexuais com os cervos", apontou Gunst. "Então, durante a onda de hormônios esteróides sexuais característicos do período da adolescência, podem buscar uma recompensa sexual semelhante com os cervos, particularmente quando privadas sexualmente dos companheiros masculinos".

Não está claro, no entanto, há quanto tempo este tipo específico de comportamento acontece em Minoo. A compatibilidade improvável ​pode ser uma peculiaridade que começou apenas recentemente.

“As observações futuras neste local indicarão se essa estranheza sexual específica de grupo foi uma moda curta,” Gunst disse por e-mail
“ou o início de um fenômeno cultural”.

Continuar a Ler