Animais

O seu gato é destro ou canhoto? Descubra

Gatos fêmeas tendem a ser mais "destras", diz um novo estudo.quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Por Carrie Arnold
Como os seres humanos, os gatos domésticos têm uma preferência de pata que muitas vezes está relacionada ao seu sexo.

Os gatos  têm a internet na palma de suas mãos, ou melhor, de suas patinhas.

Mas quais patas eles usam para chamar nossa atenção com vídeos no YouTube, fotos no Instagram e, depois, abrir suas latas de comida não é uma escolha totalmente aleatória, sugere novo estudo.

Cientistas descobriram que muitos gatos domésticos mostram uma preferência pela pata dianteira direita ou esquerda quando se trata de descer escadas, pisar em um objeto ou alcançar a comida. Essas escolhas também diferem pelo sexo, machos tendem a eleger suas patas esquerdas, enquanto que as fêmeas eram mais propensas a ser destras. (Leia: E se tudo que soubermos sobre gatos estiver errado?)

O fato reflete o que é visto nas pessoas, pois os homens são mais frequentemente canhotos do que as mulheres. "Achamos que essa diferença está ligada aos hormônios sexuais", diz a autora principal Deborah Wells, psicóloga da Queen's University Belfast, embora ela ressalte que os pesquisadores ainda não sabem como ou por que isso ocorre.

Os resultados também podem fornecer pistas sobre como os gatos domésticos lidam com o estresse: Pesquisas anteriores em humanos encontraram ligações entre a mão esquerda e o desenvolvimento de condições como a esquizofrenia (em inglês).

Escolhendo um lado

Durante séculos, cientistas notaram que os seres humanos mostram uma preferência por seus lados direito ou esquerdo, com quase 9 de cada 10 pessoas usando suas mãos direitas para tarefas como escrever e escovar os dentes.

No final da década de 1970, os pesquisadores começaram a documentar a evidência dessa escolha em outros animais, incluindo baleias, cangurus, primatas e até mesmo o verme Caenorhabditis elegans.

Cientistas como Wells estudam a afinidade e a preferência da pata para entender como elas podem ter evoluído e quais fatores do cérebro podem impulsioná-las.

Canhotos

Para determinar se os gatos exibe a preferência, Wells observou 44 gatos de estimação, 20 dos quais eram do sexo feminino, em suas próprias casas na Irlanda do Norte.

Durante um trimestre acompanhando os gatos, Wells e colegas viram três comportamentos: com que pata os gatos costumavam dar o primeiro passo na sua caixa de areia, qual pata eles usavam para o primeiro passo em um lance de escadas e para que lado os animais estavam se reclinando. Eles também mediram as patas que os gatos usavam ao cutucar um buraco estreito para pegar alimentos em um alimentador de plástico.

O importante, diz Wells, é que foram todos comportamentos espontâneos realizados nos ambientes naturais dos gatos.

Quase três quartos dos gatos tinham uma preferência de pata, e as fêmeas eram significativamente mais propensas a usar sua pata direita. Os machos, por outro lado, eram canhotos, de acordo com os resultados publicados este mês na Animal Behavior (em inglês).

Um gato Maine Coon do estudo gostava de usar sua pata esquerda para fechar as portas em seus donos, diz Wells.

"Ele era definitivamente um canhoto", Wells comentou rindo.

E o seu gato?

Testar as preferências de pata de seu gato é fácil: é apenas uma questão de ser observador da vida felina, ensina Wells. (Veja "O que os gatos pensam sobre nós? Você vai se surpreender.")

Quando o seu gato começa a subir ou descer as escadas ou pisa na caixa de areia, marque em um caderno qual a pata usou primeiro. Em alguns dias ou semanas, você terá dados suficientes para analisar se o seu gato tem uma preferência (embora nem todos os gatos a tenham).

Durante alguns dias, rastreei o comportamento da minha própria gata (uma fêmea sem raça definida de 15 anos) e descobri que ela tinha uma forte tendência a usar a pata direita, embora ela acionasse sua pata esquerda para derrubar os brinquedos.

Canhotos e ansiosos

O trabalho anterior de Wells sobre a preferência da pata em cães (em inglês) mostrou que os canhotos e ambidestros são mais estressados ​​e temerosos do que seus companheiros destros.

Se esse também for o caso nos gatos, e Wells pensa que é, a informação pode ajudar proprietários e abrigos de animais a entender e cuidar dos seus animais.

"Há muito interesse nessa [preferência de pata] como biomarcador para o bem-estar dos animais", diz Giorgio Vallortigara, neurocientista da Universidade de Trento na Itália, que não estava envolvido na pesquisa.

Por exemplo, os abrigos poderiam desenvolver um teste rápido para determinar a preferência em um gato, e se for canhoto, evitar determinadas situações que possam torná-lo mais ansioso.

Continuar a Ler