Animais

Conheça a barata carateca e outros animais que chutam forte

De cangurus a kiwis, animais descobriram que um chute rápido pode ser a melhor defesa. sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Por Liz Langley
Um estudo recente mostra como baratas usam chutes e outros movimentos de defesa para afastar seu inimigo, a vespa.

Há um inseto cuja vida pode depender de suas pernas: a barata. E foi descoberto recentemente que este inseto é dono de um forte chute defensivo. Baratas podem até não ser amadas por todo mundo, mas quando são agarradas por uma vespa, fica difícil não sentir pena delas.

Vespas ferroam a barata duas vezes: uma no meio da parte inferior, paralisando temporariamente as patas dianteiras, e a outra no cérebro, injetando um veneno que torna a barata praticamente um zumbi, dócil o suficiente para ser conduzida pelas antenas.

A vespa “tem sensores em seu ferrão que ajudam a encontrar o cérebro,” diz Kenneth Catania, neurobiólogo da Universidade Vanderbilt, por e-mail.

A vespa então leva um recém-formado zumbi para um buraco e o deixa lá com um único ovo de vespa. A barata é então selada nesta tumba, onde morre sendo devorada viva por larvas de vespa.

Batalha entre a cobra e os lagartos
Batalha entre a cobra e os lagartos
As imagens, feitas na Tailândia, provam que tudo pode acontecer no reino animal

Agora, Catania revelou em um novo estudo, publicado na revista Brain, Behavior and Evolution, que baratas não agem passivamente nestes casos.

Seu primeiro movimento é chamado stilt-standing, no qual a barata sobe e angula o corpo longe da vespa, posicionando-o para dar o segundo movimento,  um chute rápido na cabeça da vespa – ou, às vezes, vários chutes – com suas patas traseiras espinhosas .

Você argumenta que a vespa poderia simplesmente voar para longe, mas “os chutes da barata são super rápidos”, diz Catania, observando que “provavelmente não é possível para a vespa sair da linha de fogo uma vez que os chutes começam”.

Os próximos passos para a barata incluem respostas de fuga, como posicionar o corpo longe da vespa, arrancar a vespa de seu corpo com suas pernas espinhentas, segurar a vespa com uma defesa de “braço rígido” e morder a vespa no abdômen.

Este sapo de vidro parece delicado e empoleirado em uma fronde na Reserva da Floresta Nublada de Monteverde, na Costa Rica, mas esses sapos dão chutes poderosos para proteger seus filhotes.

Do total de 55 batalhas que a equipe de Catania observou, as baratas adultas que se defenderam escaparam da cruel vespa 63% das vezes, o que significa que a barata não foi picada depois de três minutos em uma câmara com uma vespa. Baratas que não se defenderam tiveram uma taxa de sobrevivência de apenas 14%.

Linha de chutes

Outros animais têm uma vantagem na vida com um pontapé bem colocado.

Avestruzes podem “incapacitar um leão com um chute de seus poderosos pés”, diz Don Moore, diretor do Zoológico de Oregon.  

Até pássaros pequenos causam impacto com suas pedaladas.

Kiwis, que são avestruzes que não voam, “podem chutar troncos para encontrarem insetos para comer”, diz Moore. Eles também podem fugir de predadores como gambás, que “poderiam atacar seus filhotes, se os papais kiwi não fossem tão agressivos”.

Não é surpresa que cangurus, como este canguru cinza no Parque Nacional de Murramarang, na Austrália, participem de combates esmagadores de kick-boxing.

Depois, há aves secretárias, que pisam e chutam a presa até a morte, usando uma força de até cinco vezes seu peso corporal em apenas 15 milissegundos.

Os camelos ganham um prêmio por flexibilidade, pois são capazes de chutar para frente, para trás e para os lados. Cangurus machos têm um chute capaz de esmagar ossos durante lutas contra fêmeas.

Sapos usam seu forte chute para pular para longe, diz Moore, mas também têm um chute de defesa. O sapo de vidro, ou sapo ninja, pode dar um chute muito forte em possíveis predadores enquanto protege os ovos.

Isso é ou não um chute na cabeça?

Continuar a Ler