Animais

Fotos incríveis: bebê camaleão não sabe que saiu do ovo

O recém-nascido, ainda enrolado firmemente como uma bola, é uma rara visão de como este réptil se desenvolve

Por Maya Wei-Haas
Um pouco maior que uma moeda, o camaleão recém-nascido está todo curvado, com o rabo encostando no ombro.

Parece que alguém precisa de um alarme para acordar: este camaleão nasceu mas ainda não percebeu que o ovo chocou.

Nick Henn, proprietário da Canvas Chameleons, na Pensilvânia, EUA, tirou fotos do camaleão-pantera depois de ajudá-lo a sair do ovo. 

Com um alicate de unha, Henn cortou com cuidado o ovo e esperou o camaleão sair.

Achando que ainda estava em seu aconchego, o camaleão, do tamanho de uma moeda, permaneceu curvado, com o rabo batendo no ombro – uma rara oportunidade de ver como camaleões se desenvolvem.

Normalmente, "não é possível registrar aquele momento quando ele sai pela primeira vez," diz Henn, maravilhado.

Os especialistas não sabem por que o réptil recém-nascido não percebeu que era hora de acordar.

Criação de camaleões

Ao crescer, Henn sempre quis ter um camaleão-pantera azul, espécie endêmica de Madagascar. ”Era meu objetivo de vida," ele diz caindo na risada. Depois de terminar a faculdade, Henn começou a criar camaleões, principalmente os amados camalões-pantera.

Sob constante supervisão de Henn, os ovos de camaleão-pantera crescem em proteções de couro por sete a oito meses. Quando o grande dia chega, o camaleão usa um ”dente especial de quebrar ovo" da mandíbula superior para quebrar a membrana interna do ovo, que então se contrai.

Parece ”um nadador tirando sua roupa de banho molhada”, diz Robin Andrews, biólogo da Virginia Tech.

O réptil pode então quebrar – ou passar – por cima da casca perto da sua cabeça para sair do ovo. O processo todo pode levar até um dia.

O camaleão-pantera é geralmente forte, Henn explica, mas esse furou a lateral do ovo mas ficou preso no processo. No mundo selvagem, se o camaleão não tiver forças nem para sair do ovo, ele morre.

Luzes, câmera, ação

Felizmente, Henn apareceu para ajudar. Mas por que o camaleão não acordou depois de sair? Ninguém sabe ao certo.

Pode ser que não havia muita luz naquele momento. De acordo com a experiência de Henn, quando os camaleões presos são expostos à luz, “eles acordam e sabem que é hora de agitar", diz.

Como adoram tomar banho de sol, eles são muito sensíveis à luz e contam com o sol para aquecer o corpo e ajustar o relógio interno. Os répteis sentem a luz por meio de um receptor na cabeça. “Funciona como uma janela para eles. Ele sente a hora do dia e os ciclos de luz”, explica Brett Baldwin, gerente de cuidados dos animais do Zoológico de San Diego.

Em geral, a incubação dos ovos de camaleão em cativeiros é um “processo complicado e muito delicado”, diz Baldwin. Os camaleões em desenvolvimento são sensíveis a pequenas diferenças de umidade e temperatura.

Na natureza, contudo, os novos camaleões quebram o ovo em buracos escuros, por isso, a luz não deve influenciar – talvez até o impeça de sair casca, explica Andrews.

“Só de olhar as fotos”, diz Baldwin, “eu diria que ele tinha morrido no ovo.”

Esta é a realidade na vida selvagem: muitas criaturas colocam uma grande quantidade de ovos porque a maioria deles não sobrevive. Os camaleões pequenos, em particular, são alvos deliciosos para predadores.

Quanto a esse camaleão-pantera; ele está vivo e passa bem depois da difícil experiência de sair do ovo. Às vezes, só é necessário uma mãozinha.

Siga Maya Wei-Haas no Twitter.

Publicado originalmente em 19 de junho de 2015

Continuar a Ler