Chuva de meteoros Perseidas de 2022: onde e quando vê-la

A chuva de estrelas cadentes de agosto é uma das mais visíveis do ano, podendo chegar a mais de 100 meteoros por hora. Veja como observá-la.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 11 de ago. de 2022 09:58 BRT
Céu noturno sobre o observatório La Silla, no Chile. Perseidas é considerada pela Nasa como a ...

Céu noturno sobre o observatório La Silla, no Chile. Perseidas é considerada pela Nasa como a melhor chuva de meteoros do ano. 

Foto de Petr Horálek European Southern Observatory (ESO)

A madrugada do dia 12 para 13 de agosto será o melhor momento para observar a chuva de meteoros Perseidas de 2022. De acordo com a Nasa, o fenômeno é considerado a melhor chuva de meteoros do ano, por conta da quantidade e dos longos “rastros” de luz que as rochas deixam para trás ao atravessar a atmosfera da terra. 

O que é a chuva de meteoros Perseidas?

As Perseidas “são uma das mais potentes [chuvas de meteoros] do ano, podendo chegar a uma cadência de 150 meteoros por hora", explica Fernanda Urrutia, astrônoma do NoirLab, laboratório de investigação astronômica dos Estados Unidos que é parte da Associação de Universidades para Pesquisa em Astronomia (Aura).

As Perseidas também são conhecidas por suas bolas de fogo – explosões de luz e cor que podem persistir por mais tempo do que o rastro médio dos meteoros. A Nasa explica que esses rompimentos de luz maiores se originam de grandes pedaços de detritos cometários.  

O fenômeno ocorre entre meados de julho e início de setembro, mas seu pico acontece, normalmente, no meio de agosto, quando a Terra passa perto de trilhas de detritos deixados por um cometa. Este ano, o auge da chuva será entre os dias 12 e 13. 

(Veja também: Eventos astronômicos de agosto de 2022: onde e quando vê-los)

De onde vem o meteoros?

Os detritos que criam a chuva de meteoros são originados por cometas. “Um cometa é basicamente uma pedra de gelo, dióxido de carbono e detritos, que são rochas de tamanhos variados", explica o astrofísico Renato Las Casas, divulgador científico e professor aposentado de astronomia na Universidade Federal de Minas Gerais. "Durante sua órbita, esse gelo derrete e vai soltando as pedras em seu caminho. Quando a Terra passa próximo a um acúmulo desses detritos, eles interagem com a atmosfera."  

De acordo com a Nasa, o cometa responsável pela chuva de Perseidas é o 109P/Swift-Tuttle, cujo núcleo tem 26 quilômetros de diâmetro, quase o dobro do tamanho do asteroide que resultou no desaparecimento dos dinossauros. Ainda de acordo com a agência, ele leva 133 anos para completar uma órbita ao Sol, e visitou o Sistema Solar interno pela última vez em 1992.

Onde ver a chuva de meteoros Perseidas de 2022?

A Nasa informa que as chuvas Perseidas são melhor visualizadas no Hemisfério Norte, nas horas antes do amanhecer. Entretanto, para quem está no Hemisfério Sul, ainda é possível visualizar as estrelas cadentes de Perseidas. 

Segundo Las Casas, será possível ver alguns meteoros nas primeiras horas da madrugada, na direção da constelação de Perseu, que é a que nomeia essa chuva de meteoros. “Poderemos ver os rastros dos meteoros próximos ao horizonte, na direção nordeste, justamente quando a constelação de Perseu estiver nascendo.”

A constelação segundo qual uma chuva de meteoros é nomeada, de acordo com o astrofísico, serve apenas para ajudar os espectadores a determinar qual chuva eles estão vendo em uma determinada noite. “Não é de onde os meteoros estão vindo”, esclarece Las Casas.

(Você pode se interessar: Veja o meteoro brilhante explodir no céu da China)

Perseidas 2022: como ver a chuva de meteoros?

Para ver a chuva de estrelas cadentes de Perseidas, Las Casas recomenda ir a um lugar em que a iluminação artificial das cidades não atrapalhe. “O ideal é ir a um lugar o mais escuro possível, a ponto da pupila dilatar. Quanto menos fontes de iluminação, mais as luzes do céu se destacam”, diz o astrofísico. 

“O que pode atrapalhar a observação dos meteoros é a Lua Cheia. Ela estará muito iluminada, o que diminui o contraste das outras luzes do céu", alerta Las Casas. A Lua entrará na sua fase cheia no dia 11 de agosto e estará em seu perigeu, o que a caracteriza como uma Superlua. 

Mesmo assim, o astrofísico encoraja todos a ver a chuva de Perseidas. “Observar uma chuva de meteoros é contagiante e algo que mais dá alegria para quem se interessa por eventos astronômicos”, diz Las Casas. 

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Espaço
Eventos astronômicos de agosto de 2022: chuva de meteoros Perseidas e a última Superlua do ano
Espaço
Quando será possível ver a chuva de meteoros Delta Aquáridas?
Espaço
Telescópio Webb da NASA faz história: esta é a primeira imagem mais profunda e nítida do Universo até hoje
Espaço
Eventos astronômicos de julho de 2022: Lua dos Cervos e chuva de meteoros
Espaço
Encontrada misteriosa camada roxa sobre rochas de Marte

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados