Duas frases célebres do filósofo René Descartes

Considerado um dos filósofos mais influentes, Descartes deixou importantes afirmações. Veja as mais marcantes

Ilustração da vista da biblioteca do Château de Fontainebleau (Palácio de Fontainebleau), que serviu de residência à família real francesa desde a Idade Média até o século 19.

Arte de CHARLES HARRIS PHELPS
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 12 de jan. de 2023 14:22 BRT

O francês René Descartes (1596 – 1650) é, provavelmente, o pensador mais influente de toda a história do Ocidente, acredita Francisco de Jesús Ángeles Cerón, doutor em filosofia, professor da Universidade Autônoma de Querétaro e membro do Sistema Nacional de Pesquisadores do México.

O especialista, que também é autor do livro Descartes e Pascal – O background espiritual da filosofia moderna (em tradução livre, sem cópias disponíveis no Brasil) e do artigo Uma poética do pensamento (2018), sugere que “nossa forma de compreender o mundo e até mesmo o que sabemos sobre como pensamos tem René Descartes como seu precursor mais importante”.

Sobre sua contribuição à filosofia, o especialista aponta a vontade de Descartes de encontrar um caminho que unisse razão e espírito, uma medida justa que respeitasse o espaço da fé nas possibilidades racionais do ser humano.

(Conteúdo relacionado: O que é ética e por que é importante?)

Quais são as frases mais marcantes de Descartes?

Ángeles Cerón considera que há duas frases marcantes deste renomado pensador: “O bom senso é a coisa mais bem distribuída do mundo” e “Penso, logo existo”.

A primeira expressão faz parte da obra O Discurso do Método (à venda no Brasil). Com ela, o filósofo francês sublinha uma premissa básica de seu pensamento, de acordo com Ángeles. “É considerar que todo ser humano pode melhor direcionar sua razão para distinguir o verdadeiro do falso se evitar precipitar-se, e atua metodicamente na análise e síntese do problema que o ocupa, pois o bom senso é natural a um entendimento bem treinado”, comenta Ángeles.

Já a segunda afirmação “Penso, logo existo” está no livro Meditações Metafísicas, de Descartes (à venda no Brasil). Para o pesquisador mexicano, Descartes chegou a esta frase depois de ter decidido duvidar de tudo pelo menos uma vez na vida, na tentativa de encontrar algo que fosse indubitável. Ao fazê-lo, o filósofo percebeu que toda vez que pensava, ele existia. "Isso representa uma certeza absoluta sobre a qual ninguém poderia ser cético se usasse cuidadosamente a luz natural da razão."

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

História
Quais são as correntes filosóficas mais importantes
História
Qual é a origem da história dos Reis Magos
História
A astrologia é uma ciência?
História
Qual é a origem do Natal segundo a História
História
Como o uso excessivo de celular afeta o cérebro?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados