Episódio de estreia de Explorer Investigation aborda intolerância religiosa no Brasil

Nova série do National Geographic investiga o aumento de ataques a praticantes de religiões afro-brasileiras no Rio de Janeiro e explora o vínculo entre este fenômeno e algumas igrejas evangélicas.Wednesday, September 5, 2018

Por Redação National Geographic
Membros da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, que acreditam que Jesus regressará em 2070 e participam na nova série.

O primeiro episódio da nova série do National Geographic, Explorer Investigation, que estreia 7 de setembro no Youtube, analisa a atual onda de intolerância religiosa que se vive no Rio de Janeiro, Brasil, onde, durante 2017, foram registrados 800 atos de agressão, sofridos em sua maioria por seguidores de religiões afro-brasileiras como o candomblé e a umbanda. Para tentar compreender o fenômeno, o repórter Wellington Amorim visitará as vítimas, que relatarão suas experiências, e conversará com especialistas. Ele também indagará quem está por trás da intolerância religiosa e passará um dia com o Pastor Tupirani e seus seguidores, um dos grupos acusados de gerar esta violência, para conhecer como operam e como pensam.

 Há dez anos, o Morro de Dendê, uma favela do Rio de Janeiro, tinha uma forte presença de praticantes da umbanda e do candomblé. Hoje, a prática destas religiões está proibida pelo traficante que controla a zona e que se converteu à religião evangélica. Os que ainda são fiéis a suas religiões, mesmo que de maneira oculta, caminham com medo pela favela e estão permanentemente expostos a ameaças. Wellington conhecerá Rebeca, que relatará sua experiência como umbandista dentro de um território hostil.

Para conhecer mais de perto o outro lado deste fenômeno, Wellington segue o Pastor Tupirani, da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, que prega a seus seguidores que Jesus regressará em 2070 e fomenta um discurso de ódio ao sustentar que outras religiões são obra do mal e devem ser eliminadas.

Por último, Wellington acompanha uma pastora luterana que está colaborando nas tarefas de reconstrução de um terreiro de candomblé, recentemente destruído e incendiado por um grupo de intolerantes.

 

Explorer Investigation. Estreia 7 de setembro, no Youtube, National Geographic App e Fox App. E 10 de setembro, no canal National Geographic, às 22h45. Novos episódios às sextas, nas plataformas digitais.

 

 

 

Você sabia?

  • De acordo com o censo brasileiro de 2010, a diminuição dos seguidores católicos de 1872 a 1970 foi de 7,9% da população total. No entanto, esta diminuição se acelerou significativamente, atingindo uma marca de 22% em apenas duas décadas, de 1990 a 2010.
  • O catolicismo romano deixou de ser a religião oficial do Brasil em 1889. Os antigos vínculos estreitos entre Igreja e Estado, bem como a predominância de imigrantes católicos entre os séculos XIX e XX, garantiram uma presença duradoura da religião.
  • Os seguidores da Ortodoxia Oriental, do Budismo, do Islamismo e de outras religiões menos representadas no Brasil somam-se numericamente e igualam os praticantes de espiritualismo ou espiritismo.
  • Religiões brasileiras como Candomblé e Umbanda misturam crenças cristãs com ritos trazidos da África ou práticas espiritualistas.
  • No Brasil, o Candomblé é mais predominante nos estados da Bahia, São Paulo, Pernambuco, Alagoas e Maranhão, enquanto os seguidores da Umbanda concentram-se principalmente no Rio de Janeiro e Salvador, cidades brasileiras com maior número de afrodescendentes.

 

Continuar a Ler