Fotos registram desespero haitianos em busca de asilo na fronteira do Texas

Mais de 14 mil imigrantes em busca de asilo nos Estados Unidos montaram acampamento temporário na fronteira entre Estados Unidos e México.

Publicado 23 de set. de 2021 07:00 BRT
Foto de imigrantes haitianos atravessando um rio que é fronteira dos EUA com o México

Imigrantes atravessam fronteira entre Estados Unidos e México pelo Rio Grande, em Ciudad Acuña, no México, em 16 de setembro de 2021. Milhares de imigrantes predominantemente haitianos chegaram à região recentemente, após rumores de haver acesso os Estados Unidos por Del Rio, no estado do Texas.

Foto de Sergio Flores, The Washington Post via Getty Images

Imigrantes haitianos na fronteira entre Estados Unidos e México em Del Rio, no estado do Texas, recém-chegados de uma longa e perigosa jornada para tentar entrar nos Estados Unidos, estão sendo enviados de volta ao Haiti, embora muitos tenham fugido do país caribenho há anos. Em 12 de setembro, o Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos iniciou voos de deportação ao Haiti em meio à disparada no número de imigrantes na fronteira – já são mais de 14 mil pessoas.

Oficias de imigração em Del Rio estão com dificuldades para controlar os milhares de imigrantes predominantemente haitianos que chegaram à fronteira na segunda semana de setembro em busca de asilo. Os primeiros voos rumo ao Haiti começaram em 12 de setembro, transportando 320 imigrantes que pousaram em Porto Príncipe a bordo de três aviões fretados. As autoridades declararam que os voos de deportação prosseguiriam.

Milhares de imigrantes haitianos em busca de asilo aguardam para se apresentar aos agentes da Patrulha de Fronteira dos Estados Unidos em Del Rio, Texas, em 16 de setembro de 2021. Autoridades dos Estados Unidos afirmam que mais de 14 mil de imigrantes aguardavam em um acampamento temporário perto da fronteira em 12 de setembro.

Foto de Verónica G. Cárdenas, The New York Times via Redux

Muitos dos recém-chegados ao Haiti contam não ter sido informados de que seriam levados de volta ao país do qual fugiram há anos e que atualmente está em crise devido ao assassinato do presidente Jovenel Moïse em julho, que continua sob investigação, e às consequências de um terremoto devastador em agosto.

“Como puderam nos trazer de volta?”, queixou-se Johnson Bordes, de 23 anos, ao jornal The Washington Post ao chegar ao Haiti. Ele deixou o país aos 12 anos de idade após o terremoto catastrófico de 2010 e não tem família no país. Como muitos outros, ele e sua família fugiram para a América do Sul antes de fazer a jornada até a fronteira com os Estados Unidos. “É uma injustiça. Nem sei onde vamos dormir hoje à noite.”

Oficiais de imigração e imigrantes expulsos desembarcam de avião em 19 de setembro de 2021 no aeroporto de Porto Príncipe. Após semanas na estrada, atravessando montanhas e a mata, milhares de imigrantes haitianos que esperavam chegar aos Estados Unidos ficaram desamparados no México e retornaram ao Haiti.

Foto de Richard Pierrin, AFP via Getty Images

Haitianos deportados dos Estados Unidos chegam ao Aeroporto Internacional Toussaint Louverture, em Porto Príncipe, Haiti, em 19 de setembro de 2021. Milhares de imigrantes haitianos estão chegando a Del Rio, Texas, para pedir asilo nos Estados Unidos, enquanto autoridades começam a deportá-los de volta ao Haiti.

Foto de Joseph Odelyn, AP

A deportação em massa não tem precedentes. Apenas uma vez desde 2014 os Estados Unidos deportaram mais de mil pessoas para o país, segundo matéria do jornal The New York Times.

Servidores haitianos também estão sobrecarregadas com a entrada de imigrantes que retornam em um ritmo tão acelerado.

“Espera-se a chegada de 14 mil pessoas”, informou Jean Négot Bonheur Delva, chefe do Escritório de Imigração Nacional do Haiti, ao jornal Miami Herald. “É muita gente.”

Mais de 14 mil imigrantes – muitos dos quais haviam se instalado em cidades mexicanas – fizeram a jornada até a fronteira do Texas após rumores de que os imigrantes conseguiriam acesso aos Estados Unidos por Del Rio, segundo matéria do Miami Herald. Milhares ainda estão acampados embaixo da ponte internacional.

Guardas americanos, em 16 de maio de 2021, observam o Rio Grande que divide o México e os Estados Unidos. Há um aumento expressivo no número de tentativas de atravessar a fronteira entre Estados Unidos e México. De acordo com a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos, ocorreram mais de 200 mil travessias no mês passado.

Foto de Sergio Flores, AFP via Getty Images

Imigrantes, majoritariamente do Haiti, carregam baldes ao retornar ao Rio Grande em Ciudad Acuña, no México. Recentemente, milhares de imigrantes haitianos chegaram à fronteira em Del Rio, Texas, em busca de asilo nos Estados Unidos.

Foto de Sergio Flores, The Washington Post via Getty Images

Imigrantes haitianos descansam na beira de rodovia perto de Huixtla, México, em 2 de setembro de 2021. Um grupo de haitianos e cidadãos da América Central se deparou com um controle de imigração reforçado horas depois que o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador prometeu impedir que caravanas de imigrantes continuassem a avançar para o norte.

Foto de Alejandro Cegarra, Bloomberg via Getty Images

“A maioria dos que estão em Del Rio são pessoas que estão no México há muito tempo, mas em outras cidades como, por exemplo, Tijuana”, relatou Guerline Jozefa, cofundadora do grupo ativista Haitian Bridge Alliance, ao Miami Herald. “Há muitos rumores de que quem for para Del Rio poderá obter acesso aos Estados Unidos, então simplesmente lotaram Del Rio.”

Del Rio é um dos inúmeros pontos de entrada ao longo da fronteira sudoeste dos Estados Unidos, onde as autoridades registraram um aumento no número de travessias de imigrantes durante o ano passado. Segundo a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos, mais de 200 mil imigrantes atravessaram a fronteira no mês passado, elevando o número total durante o último ano fiscal para 1,5 milhão.

Alejandro Mayorkas, secretário do Departamento de Segurança Nacional, atribuiu a crise humanitária em andamento na fronteira à disseminação de informações falsas.

“É muito preocupante que haitianos estejam em busca de imigração irregular devido a informações incorretas: que a fronteira está aberta ou que um visto de proteção temporária está disponível a eles, embora cheguem muito após a data permitida para terem esse direito”, declarou Mayorkas em conferência com jornalistas. “Não é esse o procedimento para imigrar aos Estados Unidos.”

Imigrantes atravessam o Rio Grande em 22 de março de 2021 à noite, na tentativa de passar de Ciudad Juarez, no estado mexicano de Chihuahua, a El Paso, no Texas. As autoridades registraram um aumento no número de travessias ilegais nos últimos meses.

Foto de Pedro Pardo, AFP via Getty Images

Bruno Lozano, prefeito de Del Rio, comparou as condições no acampamento sob a ponte a uma favela, com acesso limitado a itens de primeira necessidade como banheiros, água potável ou alimento, na matéria publicada no The New York Times. Ele disse que os moradores da cidade fronteiriça de 35 mil habitantes estão preocupados com a escalada da crise humanitária.

Tiffany Burrow, diretora de operações do centro de assistência para imigrantes da organização beneficente Val Verde Humanitarian Border Coalition, contou ao The New York Times que a entrada de imigrantes está prejudicando a capacidade da cidade de prestar serviços essenciais.

“Não podemos ajudar tantas pessoas”, lamentou Burrow. “A cidade não conseguirá manter toda essa gente. A cidade que está se formando sob a ponte pode se tornar maior do que Del Rio.”

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados