Quantos eclipses existirão em 2023?

Outubro será um mês interessante para os amantes da astronomia, e especialmente para os observadores do céu da América Latina.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 19 de abr. de 2023, 13:11 BRT
Os astrônomos observam um eclipse solar, visível em seu coelostato.

Os astrônomos observam um eclipse solar, visível em seu coelostato.

Foto de Albert Moldvay

Ao longo da história, os eclipses têm inspirado artistas, mas também têm impulsionado numerosas descobertas científicas, como decifrar a estrutura do Sol ou encontrar evidências para a teoria da relatividade geral, de acordo com a Nasa. 

Hoje, estes fenômenos continuam a ser de interesse para os especialistas e para a comunidade em geral, que poderão desfrutar de eclipses em quatro ocasiões em 2023.

Eclipse solar híbrido de 20 de abril

O primeiro evento do ano acontecerá no dia 20 de abril. Neste dia, a Lua estará localizada entre a Terra e o Sol, gerando um fenômeno incomum conhecido como eclipse solar híbrido, caracterizado pela transição entre dois tipos de eclipse.

À medida que a sombra do satélite se move pelo mundo, os observadores do céu serão capazes de detectar dois tipos de eclipse lunar: anular (quando a Lua está mais longe da Terra e não cobre completamente o Sol, criando uma forma de anel) e total (quando a Lua bloqueia completamente a face da estrela). 

Como relatado pela National Geographic em um artigo de 17 de abril, o evento não será visível das Américas, mas será visível da Austrália Ocidental, do Timor Leste e da Indonésia oriental.

Onde o eclipse lunar de maio será visto

Alguns dias depois, o mundo testemunhará um eclipse penumbral, quando a Lua viajar através da penumbra da Terra (a parte externa tênue de sua sombra). 

Este evento não será visível na América Latina e, em vez disso, somente pessoas na África, Ásia e Austrália poderão testemunhar o fenômeno se olharem atentamente para o céu.

Em outubro, novo eclipse solar

Em outubro haverá dois eventos astronômicos interessantes. O primeiro deles ocorrerá no dia 14, e por um momento o Sol parecerá um anel, pois a Lua irá se interpor entre a Terra e o astro, deixando visível apenas a coroa do Sol.

Felizmente, este evento será visível na América Latina. Segundo a Nasa, o eclipse se deslocará do norte do continente e continuará na América Central, passando pelo México, Belize, Honduras e Panamá. Na América do Sul, o eclipse viajará pela Colômbia antes de terminar na costa brasileira, em Natal.

O eclipse máximo, o instante em que o eixo da sombra da Lua passa mais próximo do centro da Terra, ocorrerá às 11h59 no México, 12h59 na Colômbia e 14h59 no Brasil e na Argentina.

Será necessário se preparar para o evento, com proteção especializada para os olhos. A agência estadunidense informa que não é seguro olhar diretamente para o Sol durante um eclipse anular.

Quando o eclipse lunar parcial ocorrerá

O segundo grande evento de outubro será no dia 28, quando ocorrerá um alinhamento imperfeito do Sol, Terra e Lua, fazendo com que a sombra cresça e retroceda sem cobrir completamente a Lua. 

Nesta ocasião, o evento será visível da costa oriental das Américas, da Europa, África, Ásia e Austrália.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados