Conheça os bunkers soviéticos abandonados sob a capital da Geórgia

Um fotógrafo se aventurou no subsolo de Tbilisi para explorar as ruínas da era comunista. 

Uma porta enorme separa duas áreas de um bunker subterrâneo da era soviética em Tbilisi, Geórgia. Se uma área do abrigo fosse danificada em um ataque, a porta protegeria a outra metade.

Foto de David Tabagari
Por David Tabagari
Publicado 3 de mar. de 2022 12:55 BRT

Há uma cidade subterrânea sob Tbilisi, a capital da Geórgia. Durante a Guerra Fria, a União Soviética alocou um grande orçamento para se preparar para todo tipo de ataques, incluindo nucleares.

Somente sob Tbilisi há cerca de 450 bunkers. Um deles possui um enorme painel de controle para se comunicar com bunkers subterrâneos em outras cidades georgianas.

Eu sempre quis testemunhar e fotografar essa parte escondida de Tbilisi. Sabia a localização de vários dos bunkers e os meus amigos e eu encontramos outros através da nossa pesquisa. Com um olho treinado, não é difícil localizá-los.

[Veja como os bunkers da era comunista foram transformados em museus na Albânia]

Depois do colapso da União Soviética, em 1991, os bunkers foram abandonados, mas alguns ainda exigem autorizações especiais para a entrada. Não estou divulgando os locais exatos para evitar vandalismo.

Como são os bunkers soviéticos sob Tbilisi

Entrar nos bunkers é perigoso: muitos estão danificados e parcialmente destruídos. Morcegos e água parada são outras ameaças. Eu nunca soube o que esperar. Foi necessária certa preparação e também equipamentos especiais para garantir a nossa segurança.

Como esses lugares estão escondidos na escuridão, levei a minha própria luz e tentei capturar o misterioso ambiente desses lugares por baixo de Tbilisi.

Na década de 1980, um enorme reservatório de água foi planejado abaixo de um dos subúrbios de Tbilisi, mas o projeto nunca foi concluído.

Foto de David Tabagari

Um túnel chamado Rustaveli 2 fornece uma maneira de se mover por baixo do centro de Tbilisi. O acesso a ele hoje é controlado pelo governo.

Foto de David Tabagari

Cartazes do final da era soviética decoram as paredes de um bunker.

Foto de David Tabagari

O painel de controle verde fosforescente de um gerador a diesel brilha na escuridão.

Foto de David Tabagari

Um túnel inacabado revela os esforços para fornecer ar e remover a terra subterrânea.

Foto de David Tabagari

Uma escada escura leva de volta à cidade acima do solo, neste caso perto do aeroporto de Tbilisi.

Foto de David Tabagari

Os bunkers estão repletos de objetos acumulados durante a sua história sombria, incluindo material de leitura soviético.

Foto de David Tabagari

Uma garrafa de vodka Stalin em um bunker.

Foto de David Tabagari

No caso de um ataque nuclear, um painel de controle permitiria a comunicação com outras cidades georgianas, que estão rotuladas nos botões.

Foto de David Tabagari

O fotógrafo David Tabagari ilumina com uma lanterna os canos de ventilação do bunker principal do governo.

Foto de David Tabagari

O bunker perto do aeroporto de Tbilisi foi projetado para abrigar 150 pessoas. As enormes portas herméticas protegeriam de qualquer perigo que viesse de acima.

Foto de David Tabagari

David Tabagari é um fotógrafo georgiano. Siga-o no Instagram. O texto foi editado por Natia Khuluzauri, editora-chefe da revista National Geographic Georgia, onde a reportagem foi originalmente publicada.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

História
O que foi a Guerra Fria? Diferenças e semelhanças com a atualidade
História
VOZES DA FRONTEIRA: A DECISÃO
História
A história do coquetel molotov, clássica arma dos mais fracos
História
Linha do tempo mostra os 30 anos de luta pela independência da Ucrânia
História
Fotos retratam caos da invasão russa na Ucrânia

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados