Bitucas, tampinhas e canudos são os lixos mais encontrados em praias do Brasil

O levantamento da ONU Meio Ambiente revela os dez itens mais encontrados durante a Semana Mares Limpos de 2017 – nove deles são plásticos.sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Bitucas de cigarro, canudos, tampinhas, garrafas e sacolas plásticas de supermercado, sacos plásticos em geral, estão entre os itens mais retirados das praias brasileiras. O levantamento foi feito com base nos mutirões de limpeza da Semana Mares Limpos de 2017, movimento organizado pela ONU Meio Ambiente em parceria com o Instituto Ecosurf.

  1. FILTROS DE CIGARRO 49.994 unidades
  2. TAMPAS DE GARRAFA PET 9.938 un
  3. CANUDOS 9.938 un
  4. GARRAFA PLÁSTICA 7.041 un
  5. SACOLA PLÁSTICA 6.782 un
  6. EMBALAGENS PLÁSTICAS 5.590 un
  7. COPOS E PRATOS PLÁSTICOS 4.840 un
  8. GARRAFAS DE VIDRO 2.409 un
  9. PEDAÇOS DE ISOPOR 2.100 un
  10. TALHERES PLÁSTICOS 1.313 un

 

Apresentadas na véspera da segunda edição da semana, as informações do relatório de 2017 são uma amostra das 24 toneladas de lixo coletadas por 57 grupos que realizaram ações de limpeza em praias ou rios dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. No total, a ação envolveu 10 mil voluntários, com 136 grupos em 16 estados litorâneos e dois estados interioranos.

Os dados que serviram para criar o ranking do lixo são coletados pelos próprios voluntários, uma forma efetiva de ciência cidadã.

A maior parte do lixo encontrado nas praias e rios brasileiros é composto por plástico. Denise Hamú, representante da ONU Meio Ambiente no Brasil e responsável pela campanha Mares Limpos, lembra que “entre 60 e 90% do lixo encontrado nos mares é composto por vários tipos de plásticos, em diferentes tamanhos e estágios de degradação. É possível encontrar desde grandes redes de pesca a sacolas plásticas e garrafas de refrigerante, até microplásticos de menos de 5 milímetros de diâmetro – o plástico é onipresente, está em todos os oceanos do planeta”.

A Semana Mares Limpos começou em 2017 com o objetivo de acumular informações e ter um painel geral sobre o lixo presente em praias brasileiras. Trata-se também de uma ação educativa, pois convida a sociedade a assumir compromissos para a redução do lixo nos oceanos.

Os dados compõem o Relatório #SemanaMaresLimpos 1ª Edição e serão entregues ao Ministério do Meio Ambiente para compor o Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, previsto para 2019.

“Entendemos que essa mobilização nacional é importante para dar visibilidade ao problema no território brasileiro e endereçar a situação de maneira realista no Plano Nacional”, disse Hamú.

#SEMANAMARESLIMPOS2018

A edição de 2018 da semana Mares Limpos conta com o apoio da National Geographic e é co-coordena pelo Instituto Ecosurf. A campanha começa neste dia 15 de setembro, Dia Internacional de Limpeza de Praias.

Pelo Brasil, os mutirões de limpeza cadastrados vão limpar mais de 80 praias

Para fechar a semana Mares Limpos, um grande mutirão acontecerá neste sábado, dia 22 de setembro, na praia de Itapema do Norte, em Itapoá, Santa Catarina.

O município é o 12º a aderir à campanha da ONU Meio Ambiente em todo o Brasil. A inciativa partiu da própria secretaria do Meio Ambiente de Itapoá, segundo conta o secretário Ricardo Haponiuk. “Existe um movimento muito forte em prol da limpeza dos nossos oceanos aqui na região catarinense e, por isso, 10 dos munícipios que participam da campanha Mares Limpos estão aqui no estado”, explica Haponiuk. Oceanógrafo por formação, o secretário também participa da Comissão Gestora do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar.

As atividades terão início às 9h e vão até às 13h. Além do mutirão, o dia contará com exposições científicas e de peças de artesanato feito a partir de lixo reciclado, aulas de surf, ioga, contação de histórias, sorteios de brindes e doações de mudas em comemoração ao início da primavera e ao dia da árvore, que acontece no dia 21 de setembro.

Quem participar só precisa comparecer ao local e se engajar nas atividades.

Continuar a Ler