Animais

Leopardo brinca com pé de turista em encontro perigoso

O felino se aproximou do jipe de safári e chegou a morder o pé do turista. Especialistas alertam para o risco da situação, que felizmente não acabou em tragédia.quinta-feira, 24 de maio de 2018

Por RICHIE HERTZBERG

O perigo estava em movimento no Delta do Okavango, em Botswana. Durante um safári, um turista que andava em um veículo foi abordado por um jovem leopardo curioso, que acabou brincando e mordiscando seu sapato. O acontecimento terminou sem ferimentos graves ou mortes, mas especialistas alertam que o resultado poderia ter sido diferente.

Quando o leopardo se aproximou do veículo, o guia responsável pela segurança do turista supostamente deu instruções para que ele permanecesse imóvel, evitando assustar o animal. O leopardo pulou parcialmente para dentro do veículo, arranhou a perna do turista e brincou de morder seu sapato.

Após assistir o vídeo, o explorador da National Geographic e especialista em grandes felinos Craig Packer disse: “O motorista devia ter dado partida no veículo assim que o leopardo se aproximou do carro. Permitir que o leopardo se aproximasse do visitante desta maneira foi totalmente irresponsável. Se o leopardo começar a interagir com as pessoas regularmente, alguém vai acabar se machucando e o leopardo terá de ser sacrificado.”

Quando finalmente foi dada a partida no veículo, o barulho do motor assustou o felino, que correu para longe do carro.

Esse encontro pode servir para ilustrar a linha tênue que os guias locais precisam lidar entre a experiência do visitante e um relacionamento a longo prazo com os animais. Por um lado, se o guia criar o hábito de assustar os animais imediatamente quando se aproximarem do veículo, eles podem desagradar os turistas e, um dia, perder sua fonte de renda. Mas se um leopardo se aproximar de um veículo sem uma resposta negativa, ele pode manter o comportamento no futuro e, em algum momento, atacar alguém.

Luke Dollar, outro explorador da National Geographic e especialista em grandes felinos, deu sua opinião sobre o assunto: “Nesta situação, não devemos aplicar o ditado ‘se não há prejuízo, não há falta’, e sim talvez ‘um pouco de prejuízo, um pouco de falta’. Tendo em mente o fato de que felinos gostam de brincar com sua comida e sabendo que um leopardo jovem ainda esteja aprendendo o que ele pode facilmente derrubar, ou não, para comer, minha principal preocupação é que este jovem leopardo não levou com ele uma resposta negativa imediata em relação ao contato direto com seres humanos.”

Dollar continuou, dizendo: “Eu espero que este leopardo entenda claramente um dia que pessoas não fazem parte do seu cardápio.”

Desta vez, o turista foi embora apenas com uma história para contar, além de evidências do contato em vídeo. Mas chegar tão perto assim de um leopardo nunca é uma boa ideia.

Continuar a Ler