13 motivos para comemorar e refletir sobre o Dia da Terra

Criada em 1970 e celebrada em 22 de abril, esta data é considerada um marco para a discussão de questões ambientais em todo o mundo.

Por Brian Clark Howard
Publicado 20 de abr. de 2018 14:29 BRT, Atualizado 5 de nov. de 2020 03:22 BRT
Fábricas, Dia da Terra
Legislações, acordos globais e pressão de ativistas levaram ao aumento da eficiência energética e uso de energia renovável nas últimas décadas.
Foto de Robb Kendrick, National Geographic Creative

O primeiro Dia da Terra, em 22 de abril de 1970, foi um marco para o planeta. Estima-se que 20 milhões de pessoas tenham ido às ruas nos Estados Unidos para aumentar a conscientização sobre os impactos das atividades humanas no meio ambiente.

Estimulada por campanhas educacionais e pelo trabalho de ativistas, a consciência ambiental aumentou nas últimas décadas. Desde o primeiro Dia da Terra, a tradição anual cresceu e envolveu bilhões de pessoas em todo o mundo. Este ano, o Dia da Terra completa 48 anos e, para marcar este aniversário, reunimos aqui 13 realizações bem significativas deste movimento ambiental global.

1. Produto químico tóxico proibido (1972)

O DDT (dicloro-difenil-tricloroetano) é um inseticida incolor e quase inodoro que foi amplamente utilizado no pós-guerra para aumentar a produtividade agrícola e combater os mosquitos. Embora um Prêmio Nobel tenha sido concedido por sua descoberta, os cientistas finalmente perceberam que o DDT estava causando problemas no meio ambiente, incluindo o desgaste das cascas dos ovos das aves. Rachel Carson popularizou esta pesquisa no livro Silent Spring, de 1962. Depois que o DDT foi banido, águias, falcões peregrinos e muitas outras espécies de aves ameaçadas retornaram após quase estarem em extinção.

2. Acordo global sobre espécies ameaçadas (1975)

A Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Extinção foi elaborada para assinaturas em 1973 e entrou em vigor em 1975. Os países signatários concordaram em proibir ou restringir o comércio de espécies ameaçadas e partes de seus corpos. Embora mercados ilegais tenham surgido para produtos como peles de tigre e presas de elefante, os países também trabalharam juntos para combater esse tráfico.

3. Salvando mais baleias (1982)

Em 1982, a Comissão Internacional das Baleias finalmente adotou uma moratória sobre a caça comercial em todo o mundo, em resposta a mais de uma década de protestos e pressão de cientistas. Apesar da pirataria e da caça de baleias "científicas" controversas continuarem, o fim da caça de baleias em grande escala marcou um grande ponto de virada para os animais, e a maioria das espécies começou uma lenta recuperação. (Leia mais: Recorde de encalhes de jubarte no Brasil não é tão ruim quanto parece.)

4. Melhorias nas embalagens do McDonalds (1986)

Em 1986, o McDonalds começou a usar embalagens biodegradáveis, em resposta a críticas de ambientalistas sobre montanhas de contêineres de isopor e estradas cheias de lixo e aterros sanitários. Os ativistas declararam uma grande vitória, e o esforço ajudou a inaugurar uma nova era de empresas, tanto trabalhando com grupos de defesa quanto agindo por conta própria para reduzir seu impacto ambiental. O esforço também ajudou a conscientizar os consumidores sobre o impacto de suas próprias escolhas diárias.

5. Fechando o buraco na camada de ozônio (1987)

Em 1987, muitas das nações do mundo se reuniram para chegar a um acordo sobre o Protocolo de Montreal, que proibia uma série de substâncias químicas que estavam destruindo a camada protetora de ozônio da Terra. Os mais famosos entre estes eram os clorofluorcarbonetos. Os cientistas estavam preocupados que a perda da camada de ozônio poderia levar a taxas preocupantes de câncer de pele e outros problemas. O buraco de ozônio agora está se recuperando.

Os painéis solares, como estes na Alemanha, tornaram-se muito mais comuns em todo o mundo nas últimas décadas.

6. ECO-92 (1992)

A Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento foi um grande evento no Rio de Janeiro que ajudou a focar a atenção do mundo em grandes problemas ambientais. Ela estimulou todos os tipos de soluções, do governo à sociedade civil e aos negócios. Foi lá que os países concordaram em começar a trabalhar juntos para lidar com as mudanças climáticas. Os países também se comprometeram a aumentar o uso de energia renovável e a respeitar as necessidades dos povos indígenas, esforços que foram amplificados quando a ONU se reuniu novamente no Rio, 20 anos depois.

7. Protegendo a biodiversidade (1993)

Em 1993, a Convenção sobre Diversidade Biológica entrou em vigor depois de ratificada por países suficientes. As nações se comprometeram a trabalhar para proteger a biodiversidade em todo o mundo, em uma decisão que muitas vezes é vista como a base para o desenvolvimento sustentável.

8. Acordo antecipado sobre o clima (1997)

Em 1997, o Protocolo de Kyoto foi adotado por alguns países (embora não pelos Estados Unidos). Isso marcou uma séria tentativa inicial dos líderes mundiais de abordar o aquecimento global de maneira coordenada.

9. Revolução híbrida (2000)

A  montadora Toyota apresentou pela primeira vez o Prius no Japão em 1997, mas ele chegou aos Estados Unidos em 2000. O carro de alta tecnologia introduziu a transmissão híbrida para muitos consumidores, ajudando a impulsionar um movimento em direção a uma maior eficiência de combustível. Em poucos anos, quase todas as empresas começaram a oferecer modelos híbridos.

10. Cradle to Cradle é publicado (2002)

O livro Cradle to Cradle, de William McDonough e Michael Braungart, ajudou a introduzir o conceito de design biomimético e limpo ao público. Isso ajudou a dar início a um novo movimento para repensar todos os processos feitos pelo homem para estarem mais alinhados com a natureza, incluindo a ideia de acabar com o conceito de lixo e substituí-lo pela ideia de que tudo pode ter um uso como material para outra coisa.

11. Carros elétricos se tornam legais (2003)

A Tesla Motors foi fundada por Elon Musk em 2003, ajudando a tornar os carros elétricos modernos novamente (depois que eles definharam na obscuridade por um século). Outros fabricantes também avançaram com uma nova rodada de inovação, ajudando a desenvolver uma tecnologia que muitos especialistas acreditam que será um benefício para o meio ambiente.

12. Filme de Al Gore (2006)

Ame ou odeie, o documentário Uma Verdade Inconveniente ajudou a aumentar a conscientização pública em torno da ameaça da mudança climática.

13. Acordo climático (2015)

No final de 2015, as nações se reuniram em Paris e acordaram um novo plano para limitar o aquecimento global. O acordo se inicia para assinaturas formais no Dia da Terra e exigirá que os países reduzam as emissões de acordo com suas promessas. Os ambientalistas estão cautelosamente otimistas de que o acordo representa um ponto de virada global.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Meio Ambiente
Governo Trump promove ações de última hora que podem prejudicar vida selvagem e meio ambiente
Meio Ambiente
Como essa cidade planeja recuperar a perda da maioria de suas árvores
Meio Ambiente
Aquecimento do mar pode dizimar biodiversidade de ilhas oceânicas brasileiras
Meio Ambiente
Tratado global para controlar poluição por plástico ganha força
Meio Ambiente
As origens da justiça ambiental – e por que só agora ela recebe a atenção devida

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados