Tigre testa positivo para coronavírus, primeiro caso conhecido no mundo

Felino é o primeiro caso conhecido de um animal não domesticado com sintomas da Covid-19. Ele está entre os sete tigres doentes do Zoológico de Nova York.

Tuesday, April 7, 2020,
Por Natasha Daly
Um tigre-malaio no Zoológico do Bronx, fotografado em 2017. Um dos tigres-malaios fêmea do zoológico, Nadia, ...

Um tigre-malaio no Zoológico do Bronx, fotografado em 2017. Um dos tigres-malaios fêmea do zoológico, Nadia, teve resultado positivo para o vírus que causa a Covid-19, representando um caso inédito. Seis outros grandes felinos também estão apresentando sintomas da doença.

Foto de ANDREW LICHTENSTEIN, CORBIS VIA GETTY IMAGES

UM TIGRE NO Zoológico do Bronx, na cidade de Nova York, teve resultado positivo para o vírus que causa a Covid-19 e seis outros grandes felinos estão apresentando sintomas compatíveis com a doença, conforme divulgado pelo Ministério da Agricultura dos Estados Unidos na tarde do último domingo.

“É a primeira vez, até onde sabemos, que um animal [selvagem] contrai a Covid-19 de uma pessoa”, diz Paul Cale, veterinário-chefe do Zoológico do Bronx. O tigre-malaio fêmea, chamado Nadia, provavelmente contraiu o coronavírus de um tratador infectado que estava assintomático — e, portanto, não sabia que portava a doença. “Essa é a única explicação que faz sentido”, diz Calle. O zoológico está fechado para o público desde 16 de março.

Diversos animais domésticos já receberam teste positivo para o SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, dentre eles um lulu-da-pomerânea e um pastor-alemão em Hong Kong, além de um gato doméstico na Bélgica.

Tanto gatos selvagens quanto domésticos estão suscetíveis a contrair o coronavírus felino, mas até recentemente, não se sabia se poderiam contrair o SARS-CoV-2. Um novo estudo realizado na China constatou que gatos podem infectar outros gatos e os cientistas estão trabalhando intensamente para descobrir quais outras espécies podem ser infectadas por esses animais.

Caso inédito

Depois de desenvolver uma tosse seca no fim de março, o tigre-malaio fêmea de quatro anos, Nadia, recebeu resultado positivo para o vírus em 2 de abril, segundo Calle. A irmã de Nadia, dois tigres-siberianos e três leões-africanos também apresentaram tosse e perda de apetite, mas o teste não foi realizado neles. Os sete felinos estão recebendo atendimento veterinário no zoológico e a previsão é que eles se recuperem, segundo Calle. Contudo a Wildlife Conservation Society, organização sem fins lucrativos que administra o Zoológico do Bronx, alertou em um comunicado que não ainda se tem conhecimento de como a doença progredirá nos animais.

Quando Nadia começou a apresentar sintomas, a equipe veterinária realizou diversos testes diagnósticos e exames de sangue. “Em vista do que está acontecendo na cidade de Nova York, obviamente realizamos o teste para a Covid-19”, diz Calle. A equipe coletou amostras no próprio zoológico depois de sedar Nadia. As amostras foram enviadas para a realização de testes no Laboratório de Diagnósticos do Estado de Nova York, da Universidade de Cornell, e no Laboratório de Diagnósticos Veterinários da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Illinois. Não é o mesmo tipo de teste que os profissionais da saúde realizam nas pessoas, explica Calle, “portanto não existe a concorrência pelos testes, pois as situações são bastante diferentes”.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, atualmente não existem evidências de que animais domésticos ou selvagens em cativeiro possam transmitir o novo coronavírus para as pessoas. (Acredita-se que o vírus que infecta os humanos provavelmente tenha se desenvolvido a partir de um coronavírus muito próximo encontrado em morcegos.)

E o que acontece a seguir?

Tudo isso é completamente novo, diz Calle, por isso muitas perguntas estão sem resposta, inclusive se tigres e leões são mais suscetíveis ao coronavírus do que outros animais. Nenhum dos outros grandes felinos do zoológico, dentre eles alguns leopardos-das-neves, guepardos, um leopardo-de-amur e uma suçuarana, apresentam sintomas no momento.

Tratadores em zoológicos de todo o país vêm trabalhando intensamente para proteger os grandes primatas que estão sob seus cuidados, pois esses animais podem facilmente contrair doenças respiratórias dos humanos. Especialistas alertaram que eles podem ser particularmente suscetíveis ao coronavírus.

A equipe do Zoológico do Bronx compartilhará amplamente as informações de diagnóstico com todos os zoológicos e a comunidade científica, diz Calle. “Suspeito que existam outros animais infectados. Agora que estamos compartilhando essas informações, acredito que outros casos provavelmente surgirão.”

John Goodrich, cientista-chefe e diretor do programa de tigres da Panthera, organização global de conservação de grandes felinos, está preocupado com as populações de tigres selvagens. “Grandes felinos, como tigres e leões, já enfrentam uma série de ameaças à sua sobrevivência na natureza. Se a Covid-19 for transmitida para populações selvagens de grandes felinos e se tornar uma causa de mortalidade significativa, o vírus pode ser um problema muito grave para o futuro dessas espécies.”

Continuar a Ler