Stevia ou adoçantes: saiba mais sobre cada um e seus impactos na saúde

Adoçantes artificiais são muito utilizados em alimentos industrializados e em dietas que visam a perda de peso. Mas quais os impactos deles na saúde?

Um café da manhã do hotel é servido com vista a o Serengeti.

Foto de Charlie Hamilton James
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 5 de dez. de 2022 10:18 BRT, Atualizado 5 de dez. de 2022 12:04 BRT

Os edulcorantes de alta intensidade (adoçantes) são normalmente utilizados como substitutos ou alternativas ao açúcar comum por serem doces e com poucas ou nenhuma caloria, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Apesar de serem relacionados a uma alimentação saudável, a OMS diz, no entanto, que não encontrou evidências significativas de que eles tenham efeitos benéficos na saúde além de uma ligeira perda de peso.

Entre os adoçantes artificiais mais usados no mundo estão a sacarina, o aspartame e, recentemente, a stevia, uma alternativa natural ao açúcar, que vem ganhando popularidade. Conheça cada um deles e seus impactos na saúde. 

Sacarina

Segundo a Food and Drug Administration (FDA), agência federal dos Estados Unidos que regula medicamentos e produtos para o consumo humano, a sacarina é usada comumente em bebidas à base de suco de frutas, como um substituto do açúcar para cozinhar ou usar na mesa, e em alimentos processados

Também segundo a agência, o consumo da sacarina é seguro para os humanos e não apresenta nenhum risco para a saúde. Já o benefício é que ela não adiciona calorias aos alimentos. 

Todos os ingredientes para uma xícara fumegante de chocolate quente maia. Belize, América Central.

Foto de SHUTTERSTOCK

Aspartame

A FDA informa que o aspartame, um adoçante químico, é utilizado como adoçante de mesa, em cereais, chicletes e bases secas para alimentos instantâneos, como café, chá e gelatinas. Também é comumente encontrado em refrigerantes e outras bebidas carbonatadas. 

De acordo com a FDA, seu consumo é seguro. No entanto, pessoas com uma doença hereditária rara conhecida como fenilcetonúria têm dificuldade em metabolizar a fenilalanina, um dos componentes do aspartame, e devem controlar a sua ingestão.

Stevia

A stevia é um adoçante natural extraído da planta Stevia rebaudiana e que não contém calorias. Extratos e folhas dessa planta são utilizadas há muitos anos em regiões situadas entre o Paraguai e o Brasil, de acordo com o estudo Stevia rebaudiana: suas propriedades de agricultura, biológicas e químicas, publicado na revista Canadian Journal of Plant Science, em 1998.

(Você pode se interessar: No Rio Negro, tradição culinária indígena alimenta estudantes e exporta cultura)

Também de acordo com a publicação, a stevia – ou estévia – tem poder adoçante de 200 a 400 vezes maior que a sacarose (açúcar comum). Seu consumo é seguro, porém, a ingestão não deve passar de 5,5 mg/kg de peso corporal ao dia.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Ciência
Quais alimentos ajudam a baixar o colesterol?
Ciência
Quais são os benefícios dos frutos secos para o cérebro
Ciência
O que beber muito café pode causar?
Ciência
5 recomendações para uma alimentação saudável
Ciência
Estes são os efeitos nocivos do consumo de álcool no cérebro

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados