O que é a escala de vento de furacões Saffir-Simpson e quais são seus cinco níveis?

Caracterizados por ventos de altas velocidades, os ciclones variam de intensidade e podem causar danos a casas e estradas, afetar serviços de água, eletricidade, e se tornarem um risco de vida.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 26 de out. de 2023, 13:32 BRT
Vistas aéreas revelam casas destruídas pelo furacão Irma ao longo da Long Beach Road.

Vistas aéreas revelam casas destruídas pelo furacão Irma ao longo da Long Beach Road.

Foto de Cameron Davidson

O recente furacão Otis, no México, atingiu a categoria 5 na escala Saffir-Simpson na última semana de novembro. Isso significa que, de acordo com esta classificação, o evento da natureza atingiu sua fase mais perigosa, o que coloca a população e os especialistas em alerta.

Mas como funciona a escala que define quando um furacão ou ciclone apresenta grande risco? Conheça melhor o método de medição Saffir-Simpson.   

O que é a escala Saffir-Simpson?

A escala Saffir-Simpson é uma classificação de 1 a 5 baseada na velocidade máxima sustentada do vento de um furacão, que também estima os possíveis danos à propriedade, explica o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

Ela foi criada no início da década de 1970 pelo engenheiro Herbert Saffir e pelo meteorologista Robert Simpson, que se propuseram a desenvolver um método de medição que descrevesse os prováveis efeitos que os furacões poderiam ter em uma área. 

Conforme esclarece um documento publicado em 2021 pelo NHC, a escala não leva em conta o potencial de outros impactos relacionados aos furacões ou ciclones, como tempestades, inundações induzidas pela chuva e tornados. Deve-se, portanto, observar que as descrições gerais de danos dependem, até certo ponto, dos códigos de construção locais existentes.

Embora todos os furacões produzam ventos com risco de morte, os ciclones de categoria 3 ou superior são conhecidos como grandes furacões e podem gerar danos devastadores, além de perdas significativas de vidas devido à força de seus ventos.

Quais são as categorias da escala Saffir-Simpson e que danos elas causam?

De acordo com o documento de 2021, a escala tem 5 níveis e, em geral, as indenizações são multiplicadas por um fator de quatro para cada aumento na categoria.

No nível 1, a velocidade do vento está entre 119 e 153 quilômetros por hora (km/h). Essa condição pode ter alguns efeitos negativos, como danos nos telhados e calhas das casas. Além disso, galhos grandes de árvores podem se quebrar e cair, bem como árvores com raízes rasas. Além disso, os postes e as linhas de energia elétrica costumam ser afetados, levando a possíveis quedas de energia. 

O Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais do México indica que esses ventos causam danos menores à infraestrutura e à vegetação. 

Já no nível seguinte, os ventos estão entre 154 e 177 km/h, o que causa danos significativos: casas bem construídas geralmente sofrem estragos consistentes no telhado e em seu revestimento. Algumas árvores de raízes rasas são arrancadas e podem bloquear estradas. A perda de energia elétrica pode ser quase total e as interrupções nesse serviço são capazes de durar de vários dias a semanas. 

Os ciclones de categoria 3 são caracterizados por ventos entre 178 e 208 km/h, causando estragos devastadores até mesmo em casas com estruturas sólidas. Muitas árvores acabam arrancadas, inclusive pela raiz, e aumentam os bloqueios às estradas. Em termos de serviços, a eletricidade e a água geralmente ficam indisponíveis por vários dias ou semanas após o fim da tempestade.

O nível 4 de Saffir-Simpson apresenta ventos entre 209 e 251 km/h. Esses ventos geram danos catastróficos: "Casas bem construídas podem ser severamente danificadas com a perda da maior parte da estrutura do telhado e/ou de algumas paredes externas", explica o NHC. A maioria das árvores e postes de eletricidade caem, deixando algumas áreas residenciais isoladas. As quedas de energia podem durar semanas ou até meses e, como consequência final, é provável que a maior parte da área fique inabitável por semanas ou meses. 

Finalmente, no nível 5, os ventos ultrapassam 252 km/h. Quando o ciclone atinge esse nível da escala, uma alta porcentagem de casas é destruída. A maior parte da área fica inabitável por um longo período e algumas áreas residenciais são isoladas, sem terem serviço de água ou energia por várias semanas ou meses.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2023 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados