Viagem

6 lugares para visitar se você curte casamentos reais

O casamento do Príncipe Harry e da atriz Meghan Markle está chegando. Para entrar no clima, escolhemos destinos que recriam a magia das bodas reais. Sexta-feira, 18 Maio

Por Rachel Brown

Se você por acaso perdeu os detalhes deste badalado evento, não se preocupe: neste sábado (19/5), ao meio dia do horário londrino, o Príncipe Harry ira se casar com a atriz norte-americana Meghan Markle, e todo o mundo vai estar de olho.

Multidões são esperadas em Londres e Windsor, onde a cerimônia ocorre, e milhões de pessoas ao redor do planeta irão sintonizar os canais de tevê para acompanhar o evento. Mas há muito a se fazer depois que a multidão se dispersar.

Se você está em busca de absorver um pouco a magia dos casamentos, ou simplesmente sentir um gostinho da história, aqui estão seis destinos para vivenciar a pompa e o poder da realeza britânica.

Capela São Jorge

Esta capela do século 14 faz parte do Castelo de Windsor e comporta 800 pessoas sentadas. O casamento deste sábado será neste local mais intimista, que recebeu também o casamento de muitos dos filhos da Rainha Vitória, e também onde o Príncipe Charles e Camilla Parker Bowles receberam as bênçãos em 2005. 

A capela recebe visitantes para cerimônias religiosas, concertos musicais e turismo. Os pisos do Castelo de Windsor – o mais velho e maior castelo ocupado do mundo, e também a casa onde a Rainha Elizabeth II viveu na infância – são eles próprios um popular destino turístico. Os visitantes podem conhecer atrações como os grandiosos apartamentos estatais e a mudança dos guardas ao longo do ano.

Abadia de Westminster

Fundada há mais de mil anos, a Abadia de Westminster recebe tradicionalmente as coroações e velórios (e, eventualmente, casamentos) de monarcas e outras figuras notáveis. Apesar de ser chamada de abadia, este grande prédio gótico tecnicamente não é: na verdade, é uma das igrejas anglicanas do alto escalão que respondem diretamente à rainha.

Não é surpresa que Westminster recebe mais de um milhão de visitantes ao ano. A arquitetura incrível do local retrata séculos de história, e seus impressionantes museus de arte incluem trabalhos medievais únicos.

Osborne House

Desenhada pelo próprio Príncipe Albert, a Osborne House era a casa de campo da Rainha Vitória e sua família. O palácio de estilo italiano fica na costa norte da Ilha de Wright, e, após a morte de Vitória, em 1901, tornou-se primeiro uma escola naval, depois um retiro para oficiais convalescentes. Hoje, é um patrimônio aberto ao público.

Além e seus próprios méritos turísticos, a casa também traz uma conexão com os casamentos: em seus jardins, estão os arbustos de murtas cujos ramos são colocados em todos os buquês de casamentos reais desde 1858.

Palácio Hampton Court

Este palácio construído durante o reinado do Rei Henrique VIII fica pertinho de Londres. Os edifícios e jardins da dinastia Tudor, depois decorados no estilo barroco, tornou-se um lugar de lazer para Henry, suas muitas mulheres e os monarcas posteriores até a Rainha Vitória abrir o palácio ao público em 1838.

Além de revelar as intrigas históricas que testemunhou, as atrações de Hampton Court incluem um jardim mágico ótimo para famílias, um grande labirinto (o mais velho do Reino Unido) e torneios de cavalaria medieval.

Palácio de Buckingham

O palácio londrino de Buckingham é certamente o destino real mais famoso do mundo. O edifício neoclássico era a residência de campo do duque antes de ser convertido na casa privada da rainha nos anos 1700. Depois, nos anos 1800, virou o palácio que conhecemos hoje. Tanto residência privada como local de governo, Buckingham já testemunhou inúmeros nascimentos e batismo reais e recebeu chefes de estado e autoridades do mundo inteiro.

Palácio de Kensington

Enquanto o Buckingham é a residência oficial da rainha em Londres, o Kensington é a casa de Will e Kate (também conhecidos como duque e duquesa de Cambridge), Harry e outros membros da família real. Originalmente a mansão de um conde, Kensington foi comprado e ampliado por Guilherme e Maria no fim dos anos 1600 e era a residência favorita dos monarcas por várias décadas.

Apesar dos quartos terem sido abandonados ao fim dos anos 1800, a Rainha Vitória – que nasceu lá – supervisionou a renovação e a reabertura do palácio museu e apartamento real. Hoje, turistas podem visitar o mesmo museu, que conta com exposições temporárias, ou fazer um tour dos quartos e dos imensos jardins reais.

 

CONFIRA NA TV:A História do Príncipe Harry, domingo, 20, às 21h, no canal National Geographic.

Continuar a Ler