O que é turismo sustentável?

A maioria das pessoas quer apoiar o turismo sustentável, mas o conceito ainda é confuso. Confira algumas definições. 

Por George W. Stone
Publicado 4 de jul. de 2022 13:12 BRT
O reflorestamento de corais ajuda a restaurar os recifes ao redor da Ilha Landaa Giraavaru, no ...

O reflorestamento de corais ajuda a restaurar os recifes ao redor da Ilha Landaa Giraavaru, no Atol Baa, na República das Maldivas.

Foto de George Steinmetz

A palavra overtourism é um termo relativamente novo. De acordo com o Dicionário Oxford, significa: “Um número excessivo de visitas turísticas a um destino ou atração popular, resultando em danos ao meio ambiente local e sítios históricos, e também em populações mais pobres, afetando a qualidade de vida dos moradores”. 

À medida que o setor de turismo se recupera das baixas pandêmicas, os viajantes estão mais uma vez experimentando as consequências do overtourism em destinos atraentes, mas lotados. A Organização Mundial de Turismo da ONU, juntamente com parceiros dos setores público e privado, marca 27 de setembro como o Dia Mundial do Turismo e usa essa plataforma para discutir os impactos sociais, políticos, econômicos e ambientais do turismo.

Este dia destaca a importância do turismo sustentável – uma estrutura para envolver viajantes e a indústria de viagens em geral no apoio a metas que incluem proteger o meio ambiente, enfrentar as mudanças climáticas, minimizar o consumo de plástico e expandir o desenvolvimento econômico em comunidades afetadas pelo turismo.

Ações significativas

Uma pesquisa da National Geographic com 3.500 adultos nos EUA revela um forte apoio à sustentabilidade. Essa é a boa notícia, mas o desafio será ajudar os viajantes a realizar ações significativas. De acordo com a pesquisa – que foi realizada em 2019 – enquanto 42% dos viajantes dos EUA estariam dispostos a priorizar viagens sustentáveis ​​no futuro, apenas 15% desses viajantes estão suficientemente familiarizados com o que realmente significa viagens sustentáveis. 

Na pesquisa da National Geographic, os consumidores mais familiarizados com viagens sustentáveis ​​são jovens: 50% têm entre 18 e 34 anos. Entre os viajantes que entendem o conceito de viagem sustentável, 56% reconhecem que a viagem tem impacto nas comunidades locais e que é importante proteger locais naturais e culturais.

A pesquisa informou os negócios de mídia e viagens experienciais da National Geographic e desencadeou conversas para a criação de soluções em torno da sustentabilidade. Nosso conteúdo de viagem se concentra em práticas ecologicamente corretas, protegendo o patrimônio cultural e natural, proporcionando benefícios sociais e econômicos para as comunidades locais e inspirando os viajantes a se tornarem embaixadores da conservação. Em suma, vemos cada viajante da National Geographic como um explorador curioso que busca construir uma ética de conservação de tudo o que torna um destino único.

Construindo melhores práticas

A National Geographic Expeditions opera centenas de viagens por ano, abrangendo todos os sete continentes e mais de 80 destinos. Enraizada no legado de exploração da National Geographic Society, a empresa apoia a missão de inspirar as pessoas a se preocuparem com o planeta, oferecendo oportunidades significativas para explorá-lo. Os rendimentos de todos os programas de viagem apoiam os esforços da National Geographic Society para aumentar a compreensão global por meio da exploração, educação e pesquisa científica.

A National Geographic Expeditions oferece uma variedade de experiências de viagem em grupo, incluindo expedições terrestres, cruzeiros e aventuras ativas, muitas das quais acontecem em pousadas ecológicas que são rigorosamente avaliadas por suas práticas de sustentabilidade. 

Essas pousadas independentes incorporam práticas inovadoras de sustentabilidade em suas operações diárias, incluindo o apoio ao patrimônio natural e cultural, a aquisição de produtos regionalmente e a retribuição à comunidade local.

(Você pode se interessar por: Devemos comprar créditos de carbono para compensar viagens aéreas?)

Por exemplo, o Grootbos Lodge, da África do Sul lançou uma fundação para apoiar o Masakhane Community Farm and Training Centre. Por meio desse programa, a pousada doou lotes de terra para a população local, que completou o treinamento, aumentando sua renda e acesso a alimentos locais e saudáveis. Até agora o programa beneficiou mais de 138 membros da comunidade.

Como marca de mídia, a National Geographic incentiva os viajantes a procurar e apoiar propriedades que adotem a missão de ajudar a proteger as pessoas e o meio ambiente. Essas acomodações não apenas causam impactos diretos e significativos em suas próprias comunidades, mas ajudam a educar os viajantes sobre maneiras eficazes de preservar e proteger os lugares que visitam.

Você pode estar interessado no seguinte artigo fotográfico:

Apoiando a sustentabilidade

A indústria de viagens é crucialmente dependente da saúde das comunidades, ambientes e culturas locais. Como muitos especialistas observam, precisamos investir na resiliência dos lugares afetados pelo turismo excessivo e pelas mudanças climáticas para alcançar o turismo sustentável.

A cobertura da National Geographic enfatiza a importância de reduzir nossa pegada de carbono e incentiva os viajantes a sair do lugar-comum, respeitar as diferenças culturais, investir nas comunidades, se reconectar com a natureza e apoiar organizações que estão protegendo o planeta. 

Contar histórias pode ajudar, destacando os problemas gerados pelo turismo e trazendo à tona práticas e tecnologias para mitigar os impactos negativos. Um dos principais objetivos de nossa missão de contar histórias na National Geographic Travel é aprofundar o tema do turismo sustentável e fornecer recursos, dicas práticas e conselhos de destino para viajantes que buscam explorar o mundo em toda a sua beleza, deixando para trás uma pegada mais leve.

COMO VOCÊ PODE AJUDAR

Enquanto estiver em trânsito, lembre-se dessas maneiras de viajar de forma sustentável. Evite viajar para lugares com excesso de turistas quando puder. Reduza a aglomeração em áreas frágeis ao usar as mídias sociais. Ao publicar em mídias sociais, use geotags genéricas em vez de específicas para reduzir as chances de um local específico ser invadido. Se viajar para destinos como Islândia, Nova Zelândia, Haida Gwaii e Havaí, assine e cumpra os compromissos dos visitantes de pisar levemente, proteger a natureza e respeitar a cultura.

George W. Stone é o editor executivo da National Geographic Travel.

Esta história foi revisada e atualizada em 28 de junho de 2022.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Meio Ambiente
Devemos comprar créditos de carbono para compensar viagens aéreas?
Viagem
Conheça o homem que viveu sozinho em uma ilha por 32 anos
Viagem
Dia Mundial das Tartarugas Marinhas: como ajudar a conservá-las?
Viagem
É verão na Antártida. Saiba como explorar com responsabilidade
Meio Ambiente
Gostar de ostras frescas pode ajudar o planeta

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados