Veja esta surpreendente ave híbrida colorida que tem intrigado os cientistas

A descendência de um tanager vermelho escarlate e de aves de peito rosado, cujos caminhos evolutivos divergiram há 10 milhões de anos, foi recentemente encontrada na Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Um híbrido produzido por um acasalamento entre um bico de peito rosa e um tanager escarlate.

Foto de Steve Gosser
Por Annie Roth
Publicado 24 de ago. de 2022 15:58 BRT

Um ornitólogo chamado Stephen Gosser deu recentemente um passeio pela floresta no condado de Lawrence, Pennsylvania, Estados Unidos, quando ouviu o que ele pensava ser um tanager vermelho escarlate.

Estes pássaros coloridos são famosos por serem difíceis de serem vistos, então Gosser seguiu o som alegre do pássaro para tentar vê-lo bem.

Quando finalmente pôde avistar a ave, Gosser se deparou que não era um tanager vermelho escarlate, também conhecido como curtidor escarlate. A ave não tinha o corpo vermelho brilhante de um macho curtidor, nem a delicada plumagem amarela de uma fêmea. Esta ave tinha asas marrons, um peito salpicado e uma mancha de penas vermelhas na garganta, não muito diferente de um bico-grosso-de-peito-rosa.

À esquerda: No alto:

Um bico-grosso-de-peito-rosa, (Pheucticus ludovicianu).

À direita: Acima:

Um curtidor escarlate, (Piranga olivacea), conhecido pelo seu belo canto.

fotografias de Joël Sartore National Geographic Photo Ark

"Eu estava muito confuso e perplexo", lembra Gosser, que viu o pássaro em julho de 2020 e tem estudado aves por mais de uma década. Ele nunca tinha ouvido um bico-grosso-de-peito-rosa soar como um tanager vermelho escarlate.

Ansioso para descobrir a identidade do pássaro, Gosser procurou Bob Mulvihill, um ornitólogo do Aviário Nacional, em Pittsburgh. Com a ajuda de Gosser, os funcionários do aviário localizaram o pássaro, coletaram uma pequena amostra de seu sangue para testes genéticos e depois o soltaram de volta na natureza.

Os resultados desse teste, publicados em Ecology and Evolution, em julho, indicam que o misterioso pássaro que Gosser encontrou era um híbrido de um bico-grosso-de-peito-rosa e um tanager escarlate. Um híbrido dessas duas espécies altamente divergentes nunca foi visto antes, e sua descoberta levanta questões sobre quantos outros híbridos podem estar esperando para serem descobertos.

O pássaro híbrido soava como um tanager escarlate, mas parecia um bico-grosso-de-peito-rosa.

Foto de Steve Gosser

O quão parecidos são os pássaros?

O tanager vermelho escarlate e o bico-grosso-de-peito-rosa são ambas aves canoras residentes em florestas do leste dos Estados Unidos durante suas estações de reprodução. As duas espécies compartilharam um ancestral comum há mais de 10 milhões de anos, tornando-as quase tão divergentes quanto os gatos domésticos e os tigres.

Dada a sua distante relação, parece estranho que estas aves tenham sido capazes de se hibridizar com sucesso. No entanto, quando se trata de hibridização, as aves brincam por um conjunto de regras diferentes dos mamíferos.

"As espécies de aves podem divergir por um longo período de tempo e permanecer interferentes. Isso não é tão comum em mamíferos", pondera David Toews, professor assistente de biologia da Universidade Estadual da Pensilvânia, que fez carreira estudando a hibridação em aves. 

Embora a hibridação já tenha ocorrido entre gansos selvagens greylag e gansos do Canadá, que são 12 milhões de anos divergentes, a reprodução bem-sucedida entre espécies tão distantes continua sendo rara em aves, destaca Toews.

O bico-grosso-de-peito-rosa e um curtidor escarlate têm muitas diferenças morfológicas e comportamentais. No entanto, o fato de terem sido capazes de se hibridizar sugere que as duas espécies, embora divergidas por muito tempo, permanecem geneticamente semelhantes. 

Uma mistura de aves perfeita

Toews e seus colegas sequenciaram o genoma do pássaro híbrido e descobriram que ele tinha uma mãe bico-grosso-de-peito-rosa e um tanager vermelho escarlate como pai. O híbrido, um macho de um ano de idade, parece ter recebido uma dose saudável de genes de ambos os pais – um peito cor de rosa e uma barriga branca de sua mãe e um bico longo e esguio de seu pai.

O pássaro parece uma mistura perfeita de seus pais, diz Daniel Baldassarre, professor assistente da Universidade Estadual de Nova York, em Oswego, que não esteve envolvido com a descoberta. "Se você apenas me mostrasse uma foto do híbrido sem contexto, eu provavelmente poderia ter adivinhado que eram espécies parentais".

Embora o híbrido parecesse saudável, não está claro se a ave será capaz de se reproduzir ou não. Não é raro que os híbridos sejam estéreis, especialmente os de espécies que não estão intimamente relacionadas. Somente o tempo dirá se este híbrido será capaz de transmitir seu conjunto único de genes.

Híbridos como este ilustram perfeitamente como é difícil definir o que é uma espécie, conta Baldassarre. Uma espécie é muitas vezes definida como um grupo de organismos constituídos por indivíduos capazes de trocar genes ou de cruzar. A existência de híbridos parece contradizer esta definição, mas não é tão simples assim.

"As espécies são definitivamente reais, mas as pessoas adoram discutir sobre como as definimos. É um conceito muito confuso", acredita Baldassarre.

Ave híbrida: mais para ser descoberto

Apesar de sua raridade percebida, híbridos de espécies de aves altamente divergentes "estão surgindo cada vez mais", destaca Baldassarre. "As aves hibridizam muito, então, quanto mais procuramos por isso, mais vamos encontrar". Embora apenas 16% das espécies de aves tenham sido documentadas hibridizando com outras espécies na natureza, é possível que a hibridação seja mais difundida do que se pensava anteriormente.

Encontrar cada híbrido de ave que aparece espontaneamente é uma tarefa assustadora, mas com a ajuda de ornitólogos como Gosser, pode ser possível.

"A maneira como muitos desses híbridos são descobertos é por meio da observação”, diz Baldassarre.

"Encontrar um pássaro híbrido, especialmente um em que duas espécies de aves pais nunca foram conhecidas por acasalar, é muito provavelmente um achado único na vida", comemora Gosser. "Mas como eu descobri, é sempre bom verificar cada ave que você pode encontrar, porque nunca se sabe... Eu certamente estarei atento, de olhos abertos".

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Animais
Esses animais se sacrificam a favor da espécie
Animais
Quantas aves existem no mundo?
Animais
Cavalos velozes evoluíram apenas recentemente, indica importante estudo sobre equinos
Animais
Sim, este porco tem cabelos cacheados
Animais
Por que alguns animais são mais inteligentes que outros?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados