Sauim-de-coleira

A redução de seu habitat natural, entre outras ameaças, fez com que a população do simpático primata fosse diminuída em 80% desde 1997.

Friday, April 10, 2020,
Por Redação National Geographic Brasil
Com até 42 cm de comprimento, o sauim-de-coleira compete por território e disponibilidade de alimento com ...

Com até 42 cm de comprimento, o sauim-de-coleira compete por território e disponibilidade de alimento com outra espécie de sagui.

Foto de Joel Sartore, National Geographic Photo Ark
  • Nome comum: Sauim-de-coleira
  • Nome científico: Saguinus bicolor
  • Tipo: mamífero
  • Dieta: onívoro
  • Tempo de vida médio na natureza: 12 anos
  • Tamanho: 42 cm
  • Peso: 600 g
  • Status de ameaça: criticamente em perigo
  • Tendência populacional: declinando

O sauim-de-coleira vive em uma área reduzida hoje a apenas 7,5 mil km² nos municípios de Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara, no estado do Amazonas. A espécie tem um padrão de cor bastante característico, com uma faixa branca de penugem na metade superior do peito e que acaba no pescoço – a coleira do nome popular. O animal, um pequeno sagui, vive em grupos de 2 a 13 indivíduos que se alimentam de frutas, flores, néctar, insetos e até ovos de pássaros. Na hora de dormir, costumam se aninhar na base de folhas de grandes palmeiras. É em árvores como essas onde criam seus filhos, que não raro nascem de dois em dois após uma gestação pouco maior que cinco meses.

Com até 42 cm de comprimento se considerado a cauda, o sauim-de-coleira compete por território e disponibilidade de alimento com outra espécie de sagui, o sagui-de-mãos-amarelas (S. midas), que tem uma distribuição bem mais ampla e não corre risco de extinção. Além de se esbarrarem em áreas de vegetação original, ambos os animais também são vistos no território urbano. Não à toa, o sauim-de-coleira também é chamado de sauim-de-manaus. No entanto, esse ambiente o coloca em risco de choques e atropelamentos, ataques de animais domésticos e captura.

Junto à redução do seu habitat natural, esse cenário causou uma perda de 80% na população da espécie desde 1997, o que a fez ser classificada como “criticamente em perigo” tanto pela IUCN quanto pelo ICMBio, no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. A estimativa atual é de que ainda existem mais de 45 mil sauins-de-coleira na natureza, com mais de 20 mil adultos entre eles. A cada ano, no entanto, eles perdem mais de 250 km² de habitat: 80% para o desmatamento e 20% pela ocupação do sagui-de-mãos-amarelas.

Continuar a Ler