Animais

Milhares de pequenos crustáceos vermelhos flagrados em praia

Mais ou menos do tamanho do seu dedão, caranguejos vermelhos pelágicos não são caranguejos de verdade.Thursday, June 14, 2018

Por Elaina Zachos

De anos em anos, um tapete vermelho se estende no Sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Mas, em vez de receber uma estreia de Hollywood, esse tapete difícil de andar em cima se estende pela praia – e é feito de pequenos crustáceos.

Chamados de caranguejos vermelhos pelágicos, os animais parecem pequenas lagostas e medem de 2,5 a 7 centímetros. Eles nem são caranguejos de verdade – na verdade, esses crustáceos são uma espécie de Galatheidae que normalmente vive perto de Baja Califórnia.

Caranguejos vermelhos pelágicos não são bons nadadores, então eles migram junto com a maré, ventos e correntes. Durante períodos mais quentes, quando as águas do sul se movem para o polo, especialmente as ligadas ao El Niño, inúmeros crustáceos vão com a corrente até o sul e centro da Califórnia.

Mas, ao chegarem nesses locais ao norte, o choque da água fria os atinge.

“Os caranguejos [vermelhos pelágicos] começam a morrer porque a água local é muito mais fria”, disse à ABC News em 2015 Michael Shane, diretor de melhoria das pescas no Instituto de Pesquisa Hubbs-SeaWorld, quando ocorreu um encalhe.

Os crustáceos foram descobertos em 1859, depois de um grande encalhe em Monterey Bay. A espécie depois foi parar na baía várias vezes, começando em 1959, em outro evento de aquecimento.

Durante um desses encalhes, Steve Webster, biólogo marinho sênior no Aquário de Monterey  Bay, observou gaivotas comendo tantos desses crustáceos que não conseguiam voar. Quando foram parar na praia da Ilha Santa Catalina em outro encalhe, aproximadamente 100 crianças tentaram salvá-los, pegando-os em baldes e jogando-os de volta no mar.

Os crustáceos raramente passam da Califórnia, mas, na primavera de 2017, eles foram vistos nas praias do Oregon, possivelmente pela primeira vez.

Caranguejos vermelhos pelágicos são chamados de “caranguejo atum” por causa do peixe que se alimenta deles. Eles também são presa de outros peixes migratórios, lulas gigantes, tartarugas, raias e baleias. Pinípedes (como focas, morsas e leões-marinhos) e pássaros marinhos também são predadores comuns.

Os crustáceos onívoros se alimentam de fitoplâncton em mar aberto e alguns adultos maiores caminham pelo assoalho marinho. Caranguejos vermelhos pelágicos não são recomendados para a alimentação de humanos porque podem consumir plânctons que produzem toxinas.

Continuar a Ler