Conheça 3 curiosidades sobre os felinos que vão surpreendê-lo

Os felinos são nativos de todos os continentes, exceto Antártida e Austrália, e surgiram há milhares de anos.

Uma onça-pintada fêmea na margem de um afluente do rio Cuiabá.

Foto de MAX LOWE
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 14 de ago. de 2023, 17:13 BRT

Os primeiros animais semelhantes aos felinos atuais (Felidae) surgiram há aproximadamente 60 milhões de anos, na época do Eoceno. Atualmente, de acordo com o Animal Diversity Web (ADW), um banco de dados on-line de história natural da Universidade de Michigan, EUA, são reconhecidos 18 gêneros de felinos e 36 espécies.

Essas espécies são divididas em subgrupos de grandes felinos e pequenos felinos. A primeira dessas duas subdivisões é Pantherinae, que são os leões (Panthera leo) e os tigres (Panthera tigris). A segunda é Felinae, que compreende linces (Felis silvestris), pumas (Puma concolor) e guepardos (Acinonyx jubatus). 

Os felinos são nativos de quase todos os continentes, exceto Austrália e Antártida, e compartilham qualidades que o surpreenderão. Descubra quais.

Todos os felinos escalam?

Embora imagine-se que todos os felinos têm a capacidade de escalar diferentes superfícies, devido às suas garras e agilidade ao se movimentar, aqueles que são maiores não conseguem, explica o ADW. 

O artigo “Os gatos selvagens que mais se assemelham ao gato doméstico”, publicado no site do Zoo Aquarium de Madri, menciona que a jaguatirica (Leopardus pardalis) é um dos que podem escalar, pois durante o dia costuma dormir nos galhos das árvores.

Uma onça-parda se fixa em uma armadilha fotográfica.

Foto de Charles Hamilton James

Por que os felinos lambem seus pelos?

Aqueles que têm gatos domésticos (Felis catus) em casa podem notar que eles passam muito tempo lambendo o pelo. Embora acredite-se que eles façam isso para remover sujeira, essa não é a única razão.

O artigo da revista Science intitulado “Como os gatos se mantêm tão limpos explica que a técnica do gato de passar a língua por todo o corpo é um método muito importante, pois a saliva os ajuda a se refrescar, já que eles só têm glândulas sudoríparas na pele das patas.

Por que há felinos que não conseguem rugir?

Nessa família de animais, há aqueles que ronronam, rosnam, rugem, assobiam ou gritam, mas há alguns que só conseguem miar, e há uma explicação para isso. O ADW aponta que os pequenos não têm a capacidade de rugir, pois o osso hioide é endurecido.

Um exemplo de um felino, além do gato doméstico, que não pode rugir, mas se comunica por meio de miados, é o puma, informa o Zoo Aquarium de Madri.

Já os felinos de grande porte podem rugir, o que funciona como um método de comunicação em longas distâncias. Um exemplo disso é o leão, que geralmente ruge à noite para demarcar território.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados