Condores sobrevoam o fiorde de Ultima Esperanza, vistos de Sutherland, Península de Antonio Varas, Patagônia chilena.

Dia Mundial do Condor: 3 fatos sobre uma das maiores aves do mundo

A maior ave em envergadura do mundo também desempenha um papel importante na conservação dos ecossistemas. Só que ela está ameaçada pelas ações humanas.

Condores sobrevoam o fiorde de Ultima Esperanza, vistos de Sutherland, Península de Antonio Varas, Patagônia chilena.

Foto de Tomás Munita
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 5 de jul. de 2024, 14:30 BRT

condor-dos-andes (Vultur gryphus) é uma ave bastante característica da América do Sul. Vive na Argentina (principalmente ao longo da Cordilheira dos Andes), além de BolíviaChileColômbiaEquadorPeru Venezuela, como explica o Animal Diversity Web (ADW), um banco de dados online de história natural da Universidade de Michigan (Estados Unidos). O Brasil fica de fora desta lista.

A espécie é vulnerável à extinção e sua população está em declínio, de acordo com a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) e um artigo publicado no site do Governo da Argentina alerta que a principal ameaça a esses animais são as iscas tóxicas, uma prática ilegal usada para controlar espécies predadoras.

O Dia Mundial do Condor é comemorado em 7 de julho, embora alguns países tenham seus próprios dias nacionais para celebrar essa imponente ave (o Equador, por exemplo, celebra nesta mesma data, enquanto a Bolívia declarou o 4 de fevereiro como o Dia Nacional do Condor Andino). 

Para marcar a efeméride e saber mais sobre essa ave, a National Geographic reuniu três curiosidades sobre o condor-dos-andes, descubra a seguir:

1. O condor-dos-andes pode mudar de cor

condor-dos-andes pesa entre 7 e 15 kg e seu tamanho varia de 97 a 128 cm de comprimento, mas ele pode atingir uma envergadura de 3 metros, sendo a maior de todas as aves terrestres, de acordo com a ADW.

As fêmeas são consideravelmente menores que os machos, que também se distinguem por uma grande crista e queixo, descreve a fonte norte-americana. Outro aspecto que diferencia os condores é que os machos têm íris marrom e as fêmeas têm íris vermelha.

Uma das características mais marcantes dessa espécie é sua capacidade de mudar a cor da pele do pescoço ou da face (que são as áreas desprovidas de penaspara revelar seu humor. Esta é uma habilidade que ocorre em ambos os sexos, explica a Animal Diversity Web e é usada para comunicação e como forma dos machos se exibirem para suas futuras parceiras durante a época de acasalamento.

(Você pode se interessar: A curiosa ave que faz danças complexas para conseguir o acasalamento)

Ao planar, o condor abrem as asas horizontalmente. O condor-dos-andes, especificamente, pode voar a uma velocidade de até 50 km/h e atingir uma altura de mais de 8 mil metros (maior que a altura do Monte Aconcágua, que tem 6.960 metros), pois costumam voar em terrenos montanhosos, explica o Sistema Argentino de Informação sobre Biodiversidade (fonte de informações sobre biodiversidade, recursos naturais e culturais nas diferentes áreas protegidas do país). No entanto, a espécie é encontrada principalmente em campos abertos e regiões montanhosas de até 5 mil metros de altitude, esclarece a IUCN.

O condor é uma ave emblemática da América do Sul devido à sua presença em muitos países, como Argentina, Peru, Chile, Colômbia, entre outros.

Foto de BRUNO OSORIO CONICET (CC BY 2.5 AR)

2. O condor-dos-andes tem uma função importante nos ecossistemas

Os condores-dos-andes desempenham um papel importante no meio ambiente devido à sua dieta, pois são necrófagos (consomem animais mortos). Com sua dieta, evitam a propagação de bactérias que podem causar doenças e afetar os seres humanos e mantêm o equilíbrio do ecossistema, explica um artigo publicado no site do Governo da Argentina.

Eles são animais que estão constantemente procurando por carniça (carne de animais mortos), a principal fonte de sua dieta. Quando encontram uma presa, não descem imediatamente sobre ela, mas primeiro a observam, voam em círculos e finalmente se aproximam dela para se alimentar, de acordo com um artigo da National Geographic da Espanha.

Além disso, acrescenta a Nat Geo espanhola, eles preferem comer animais de grande porte, independentemente de serem selvagens ou domésticos. Quando estão na costa, comem peixes mortos ou focas. 

3. O condor andino é uma ave monogâmica

Conforme indicado em um documento do Ministério do Meio Ambiente do Chile, essa espécie de animal é monogâmica (faz par com apenas uma ave) e mantém seu parceiro por toda a vida. Juntos, eles criam seus ninhos em cavernas em penhascos em suas próprias terras.

Animal Diversity Web acrescenta que "ambos os sexos participam da incubação dos ovos e da alimentação dos filhotes" e se revezam nos cuidados com eles. Normalmente, os jovens permanecem com seus pais por uma média de dois anos ou até que se reproduzam novamente.

mais populares

    veja mais

    mais populares

      veja mais
      loading

      Descubra Nat Geo

      • Animais
      • Meio ambiente
      • História
      • Ciência
      • Viagem
      • Fotografia
      • Espaço
      • Vídeo

      Sobre nós

      Inscrição

      • Assine a newsletter
      • Disney+

      Siga-nos

      Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados