Como ser multitasking nos afeta: 3 efeitos da multitarefa

Apesar de ser um tema constantemente em estudo, pesquisadores alertam sobre algumas das consequências de fazer muitas coisas ao mesmo tempo.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 14 de nov. de 2022 14:52 BRT
Muitas pessoas adaptaram suas tarefas para dentro de casa durante a pandemia da Covid-19. Em alguns casos, ...

Muitas pessoas adaptaram suas tarefas para dentro de casa durante a pandemia da Covid-19. Em alguns casos, surgiram o multitasking, o que leva pessoa a mudar repetidamente de tarefas ou deixar uma sem terminar para fazer a outra.

Foto de Mélanie Wenger

A multitarefa (multitasking, em inglês) consiste em tentar realizar duas ou mais tarefas ao mesmo tempo, como dirigir para o trabalho enquanto ouve um programa de rádio, por exemplo, conforme definido pelo artigo “Multicosts of Multitasking” ("Multi Custos da Multitarefa”, em tradução livre para o português), publicado na revista científica Cerebrum, em 2019.

De acordo com o artigo, o multitasking leva a pessoa a mudar repetidamente de tarefas ou deixar uma sem terminar para fazer a outra. Embora o conceito e seus efeitos ainda estejam em processo de definição, já existem alguns consensos sobre como a multitarefa impacta as pessoas.

1. A multitarefa está associada a um menor rendimento

Um dos efeitos da multitarefa está relacionado ao fato de que as pessoas quase sempre demoram mais para concluir uma tarefa e a fazem com mais erros quando trocam muito de atividade ao invés do que acontece quando ficam com apenas uma execução de cada vez, alerta o artigo publicado no Cerebrum.

(Você também pode estar interessado em: Quais são os sintomas da ansiedade?)

Consequentemente, "quando se muda de tarefa, são perdidos os benefícios de fazer algo de forma automática e a eficiência que vêm de manter o foco em uma única demanda".

2. A multitarefa tem efeitos na estrutura cerebral

Um estudo da Universidade de Sussex investigou as relações entre multitarefa dos meios e estrutura cerebral, mostrando que esta última pode ser alterada após exposição prolongada a novos ambientes e experiências.

(Conteúdo relacionado: Como o estresse afeta o corpo?)

Especificamente, o estudo revelou que as pessoas que relataram maiores quantidades de multitarefa apresentavam uma menor densidade de matéria cinzenta no córtex cingulado anterior.

3. A multitarefa pode ser a faísca para estimular a criatividade

No entanto, nem todos os efeitos de realizar mais de uma tarefa ao mesmo tempo são negativos, mas o contexto pode ser importante, alerta o artigo.

Como exemplo, ele aponta que dados recentes sugerem que existem certos domínios, como a resolução criativa de problemas, que podem se beneficiar da troca de tarefas, colocando-se o foco em um único problema.

Por isso, o texto conclui que “é importante pesar os custos e os benefícios da multitarefa”, lembrando que ainda há muito a ser investigado.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Ciência
Quando e por que é comemorado o Dia Mundial do Diabetes?
Ciência
Dia Mundial do Diabetes: três histórias para saber como é viver com a doença
Ciência
Quais são os sintomas da ansiedade?
Ciência
Dia Mundial do Coração: 7 hábitos para manter seu coração saudável
Ciência
Dia Mundial do Alzheimer: saiba os últimos avanços no tratamento da doença

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados