Ferramentas de pedra de 3 milhões de anos são encontradas no Quênia

Evidências sugerem que as ferramentas foram usadas pelo parente humano Paranthropus, que os cientistas acreditavam que dependia apenas de seus dentes e mandíbulas para comer.

Por Tom Metcalfe
Publicado 20 de fev. de 2023, 10:00 BRT
Nyayanga_site

Os cientistas desenterraram mais de 300 ferramentas de pedra no local de Nyayanga, no sudoeste do Quênia (foto de 2014, antes da escavação).

Foto de T.W. Plummer Homa Peninsula Paleoanthropology Project

Arqueólogos descobriram ferramentas de pedra distintas em um local no sudoeste do Quênia que podem ter até três milhões de anos, tornando-as uma das mais antigas já encontradas.

Ainda mais surpreendente, as ferramentas foram encontradas ao lado de fósseis do hominídeo Paranthropus, que não é um ancestral dos humanos modernos.

As descobertas reforçam as teorias de que hominídeos fora do nosso próprio gênero Homo também usavam ferramentas de pedra. Elas também superam a tecnologia Oldowan – uma tradição de fabricação de ferramentas na África oriental que data do início do Paleolítico – há centenas de milhares de anos.

A paleoantropóloga Emma Finestone, curadora assistente de origens humanas no Museu de História Natural de Cleveland, em Ohio (EUA), diz que foi sugerido anos atrás que o Paranthropus poderia ter sido um usuário de ferramentas.

Mas a ideia caiu em desgraça, diz ela, em parte porque os hominídeos Homo – que definitivamente usavam ferramentas de pedra – eram considerados mais inteligentes e porque o Paranthropus tinha dentes e mandíbulas grandes, o que significava que talvez não precisassem de ferramentas para processar alimentos. 

Mas com esta nova descoberta, “agora estou mudando de ideia”, diz Finestone, que fez parte da equipe que trabalhou de 2014 a 2022 em Nyayanga, um sítio arqueológico no sudoeste do Quênia, às margens do lago Vitória.

À esquerda: No alto:

Os cientistas descobriram dois molares de Paranthropus, um hominídeo que não é um parente humano direto.

Foto de S. E. Bailey Homa Peninsula Paleoanthropology Project
À direita: Acima:

Exemplo de uma ferramenta percussiva de Oldowan encontrada no sítio de Nyayanga, em 2016.

Foto de T.W. Plummer J.S. Oliver, E. M. Finestone, Homa Peninsula Paleoanthropology Project

Um grande anfiteatro natural está repleto de ferramentas de pedra – a maioria feitas de rochas como quartzo e riolito – e os ossos fossilizados de animais comidos pelos primeiros hominídeos. As ferramentas incluem peças afiadas para cortar e raspar; os núcleos de pedra, ou material de origem, de onde foram lascados; e os martelos usados ​​para golpear os núcleos.

Avanço tecnológico

A equipe de pesquisa, liderada por Thomas Plummer, identificou mais de 300 ferramentas Oldowan no local ao longo de quase 10 anos; em 2019 eles também descobriram um dente de Paranthropus. Um segundo dente de um indivíduo Paranthropus diferente foi desenterrado em meio a uma “dispersão” fossilizada de ossos de hipopótamo.

Embora a maioria das pessoas pensasse que o Paranthropus dependia apenas de seus fortes dentes e mandíbulas para comer, “aqui você tem o Paranthropus em um local com ferramentas de pedra e ossos de um hipopótamo”, diz Plummer, professor de antropologia na Queens College da City University of New York (EUA) e principal autor de um estudo na Science.

Os pesquisadores não podem ter certeza de que as ferramentas foram feitas e usadas por Paranthropus, porque hominídeos de outros gêneros – como o Homo habilis – também  frequentavam a área de Nyayanga. Mas é uma forte possibilidade. 

As ferramentas e dentes de Nyayanga foram datados entre 2,6 e 3 milhões de anos. Plummer sugere que as ferramentas podem ter cerca de 2,9 milhões de anos.

Core_and_flakes

Os antigos hominídeos não humanos parecem ter usado ferramentas como estas, descobertas no sítio de Nyayanga, no Quênia (África). A grande rocha à esquerda era usada como um núcleo a partir do qual lascas afiadas podiam ser marteladas.

Foto de T.W. Plummer J.S. Oliver, E. M. Finestone, Homa Peninsula Paleoanthropology Project

Anteriormente, as primeiras ferramentas de Oldowan tinham 2,6 milhões de anos e foram encontradas na região de Afar, na Etiópia, mais de 1300 quilômetros ao norte de onde foram encontrados os fósseis no Quênia.

Embora algumas ferramentas de pedra ainda mais antigas, datadas de 3,3 milhões de anos atrás, tenham sido desenterradas em um único local no noroeste do Quênia, o desenvolvimento de ferramentas Oldowan menores e mais leves foi um avanço tecnológico.

Apesar de sua aparência grosseira, as ferramentas de Oldowan se espalharam por grande parte da África e até mesmo fora dela, e continuaram a ser fabricadas e usadas por mais de um milhão de anos por diferentes espécies de Homo

“As ferramentas Oldowan são uma tecnologia realmente importante”, destaca Plummer. “É saliente tanto no espaço quanto no tempo.”

Ele espera que descobertas futuras de fósseis de Paranthropus possam consolidar a ideia de que esse hominídeo não-Homo pode ter feito as ferramentas. Além do mais, vários locais posteriores onde fósseis de Paranthropus foram descobertos perto de ferramentas de pedra terão que ser examinados de novo: talvez Paranthropus tenha criado as ferramentas, não o Homo.

Massacre de hipopótamos

Outro aspecto interessante das descobertas de Nyayanga é que os hominídeos estavam massacrando hipopótamos nessa época, diz Bernard Wood, um paleoantropólogo da George Washington University, em Washington DC (EUA), que não esteve envolvido no estudo.

Alguns pesquisadores sugerem que o abate de animais tão grandes só ocorreu muito mais tarde, depois que os hominídeos se tornaram maiores e mais hábeis na caça.

Hippo_skeleton

Artefatos de Oldowan foram encontrados entre esqueletos de hipopótamos fossilizados no local de Nyayanga.

Foto de T.W. Plummer Homa Peninsula Paleoanthropology Project

“Ninguém está dizendo que eles caçavam esses grandes animais, mas talvez eles os tenham encontrado quando estavam morrendo e percebido que poderiam usar a carne e os ossos”, diz Wood. “As pessoas especularam que isso era provável, mas aqui há boas evidências arqueológicas.” 

O biólogo evolutivo humano Neil Roach, da Universidade de Harvard (EUA), que não participou do estudo, acrescenta que símios modernos como macacos-prego fabricam ferramentas de pedra, portanto, pode-se esperar que alguns hominídeos não-Homo tenham usado tais objetos.

“A velha ideia de que as ferramentas apareceram apenas com o Homo, há cerca de dois milhões de anos, está fora de questão”, conclui Roach.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados