Casos de Covid-19 estão aumentando novamente

Por quanto tempo você precisa se isolar? É necessário utilizar máscara novamente? Com mais variantes infecciosas, aqui está um lembrete de como se proteger e o que fazer se você ficar doente.

Por Meryl Davids Landau
Publicado 18 de set. de 2023, 10:00 BRT
Qualquer pessoa que tenha sintomas respiratórios e obtenha um teste caseiro negativo deve fazer outro teste ...

Qualquer pessoa que tenha sintomas respiratórios e obtenha um teste caseiro negativo deve fazer outro teste dois dias depois.

Foto de John Tully Bloomberg, Getty Images

Um novo grupo de variantes infecciosas da Ômicron está fazendo com que mais pessoas peguem Covid-19, e algumas estão ficando extremamente doentes. Na última semana de agosto, mais de 650 pessoas morreram nos Estados Unidos em decorrência da doença – um aumento de 10% em relação à semana anterior – e 17 000 novos pacientes foram hospitalizados.

Com as vacinas atualizadas recentemente aprovadas pela U.S. Food and Drug Administration (FDA), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) recomendaram as vacinas para todos os norte-americanos com mais de seis meses de idade. Os especialistas esperam que a imunidade que a maioria dos norte-americanos adquiriu com surtos anteriores de Covid, vacinas anteriores e/ou a vacina que estará disponível dentro de alguns dias, tornará menos prováveis surtos como o do início de 2021 – quando cerca de 20 000 pessoas morreram a cada semana devido a complicações relacionadas à Covid.

Não está claro se esse aumento no final do verão no Hemisfério Norte pode indicar um padrão anual, já que a Covid-19 é muito nova para ter temporadas como a gripe, esclarece Rick Martinello, especialista em doenças infecciosas da Yale School of Medicine em New Haven, Connecticut, EUA. Um fator que contribui para o recente aumento de casos são as ondas de calor que atingiram grande parte do país no mês passado, forçando as pessoas a ficarem em casa, onde os vírus se espalham com mais facilidade.

"Se veremos os casos aumentarem um pouco e se estabilizarem em breve ou se teremos um pico significativo é algo que ainda não sabemos", diz Martinello.

Com o aumento do número de casos, aqui estão alguns lembretes e recomendações sobre como se proteger e o que fazer se você achar que está com o vírus ou ficar doente.

Autotestes vencidos para Covid-19 

Os testes de antígeno da Covid que você comprou na farmácia ou recebeu gratuitamente têm uma data de validade, após a qual você deve descartá-los. Muitos fabricantes receberam aprovação para estender suas datas de validade depois que os testes foram distribuídos.

No entanto, aqueles que ultrapassaram as datas de validade estendidas ainda podem ter um desempenho suficiente, diz Zishan Siddiqui, professor assistente de medicina na Johns Hopkins School of Medicine, em Baltimore, EUA. Ele e seus colegas colocaram pequenas amostras virais em dois grupos de testes BinaxNow da Abbott – alguns dentro da data de validade estendida e outros cinco meses depois – e descobriram que ambos tiveram desempenho semelhante. Uma diferença: a linha positiva nos testes vencidos era geralmente mais fraca, indicando que os testes mais antigos devem ser avaliados sob luz forte.

"Acho que é razoável que as pessoas usem um teste vencido que tenham em casa", acredita Siddiqui, especialmente se a alternativa for não fazer o teste. Ainda assim, os kits mais antigos, especialmente aqueles armazenados em locais quentes ou amontoados, podem ter swabs ou cartões de teste danificados ou degradação de produtos químicos importantes para o teste.

Qualquer pessoa que apresente sintomas respiratórios e obtenha um teste caseiro negativo (vencido ou não) deve seguir a orientação dos CDC e fazer outro teste dois dias depois.

Recolher amostras da garganta ou do nariz?

Acontece que as amostras nasais concentram maior quantidade do vírus e, portanto, têm maior probabilidade de produzir um diagnóstico positivo. Além disso, os testes de antígeno não foram projetados para amostras orais que poderiam conter bactérias ou outros contaminantes, explica Siddiqui.

Você pode ficar doente alguns dias após a exposição ao Sars-CoV-2?

Um estudo recente realizado na França confirmou o que as pessoas estão sentindo: que as pessoas expostas à Ômicron desenvolvem sintomas mais cedo do que após a exposição à cepa original do Sars-CoV-2.

É possível que o período de incubação seja mais curto devido às mutações. Mas também é provável que essas mudanças reflitam uma melhor compreensão de quando o vírus é contagioso, sugere Martinello.

Mesmo hoje em dia, as pessoas variam muito quanto à rapidez com que ficam doentes. "Acho que ainda não entendemos completamente qual é o período de incubação da Covid", acredita Martinello.

Por quanto tempo você deve se isolar se o teste for positivo para Covid-19?

Independentemente de a pessoa ter um teste positivo ou de ser provável que tenha a doença com base nos sintomas e na exposição, é fundamental que ela vá para casa e se isole imediatamente de todos, inclusive das pessoas com quem vive.

Esse isolamento deve continuar por um período mínimo de cinco dias, que começa no dia seguinte ao teste positivo ou ao aparecimento dos sintomas, de acordo com os CDC.

Uma pessoa doente que compartilha uma casa deve permanecer em um cômodo separado e usar uma máscara durante qualquer breve incursão ao banheiro ou à cozinha, adverte Martinello. Os outros moradores também devem usar uma máscara quando entrarem em um espaço compartilhado. Se o tempo permitir, eles podem abrir uma janela para dispersar o vírus. Se tiverem um filtro de ar Hepa, ele deve ser colocado no quarto próximo à cabeceira da cama da pessoa doente, um local que captura mais partículas de vírus do que do lado de fora da porta ou em outras partes da casa.

O período de isolamento pode terminar após cinco dias se os sintomas nunca se desenvolverem ou depois que a pessoa estiver melhorando e sem febre (sem medicamentos) por pelo menos 24 horas. As pessoas com sintomas graves, como falta de ar, ou que tenham sido hospitalizadas devem ficar isoladas por pelo menos 10 dias.

Quando é necessário o uso de máscara após o isolamento?

Uma vez em público, o indivíduo deve usar uma máscara de alta qualidade até que tenham se passado 10 dias do início dos sintomas ou do teste positivo. Lembre-se: o primeiro dia é o dia zero. Isso é importante porque a pessoa doente pode ser contagiosa por 10 dias completos.

Os pesquisadores descobriram que metade dos jogadores da National Basketball Association (NBA) testados repetidamente em 2021 ainda apresentava níveis virais elevados no quinto dia. “Se for possível, é preferível permanecer isolado em casa por mais de cinco dias, aconselha Martinello”.

No entanto, é seguro desmascarar antes do 10º dia apenas se dois testes de antígenos caseiros feitos com dois dias de intervalo apresentarem resultados negativos.

Quem deve tomar o medicamento antiviral Paxlovid? 

As pessoas com maior probabilidade de hospitalização e morte devem conversar com um médico sobre a possibilidade de tomar o medicamento antiviral Paxlovid, que continua a ser eficaz contra as cepas atuais. Os grupos vulneráveis incluem pessoas com mais de 50 anos, indivíduos de qualquer idade que não tenham sido vacinadas e gente com 12 anos ou mais de idade com problemas de saúde graves – doença crônica pulmonar, hepática, cardíaca ou renal, câncer, diabetes – e pessoas imunocomprometidas ou com o sistema imunológico enfraquecido (inclusive por medicamentos). 

Isso deve ser feito precocemente, pois o medicamento só funciona quando iniciado em até cinco dias após o início dos sintomas. Outra opção para pessoas de alto risco que não podem tomar Paxlovid é uma infusão intravenosa de três dias de Remdesivir, que bloqueia a replicação do vírus de forma semelhante.

Algumas pessoas se preocupam com a possibilidade de um caso de rebote de Covid após o Paxlovid, mas não está claro se o efeito que apresenta os mesmos sintomas do coronavírus é causado pelo medicamento ou pela doença. 

Você deve tomar a nova vacina? 

A FDA e os CDC aprovaram recentemente novas vacinas contra a Covid-19 para pessoas a partir de seis meses de idade. Os benefícios da vacinação superam os riscos de efeitos colaterais para todas essas faixas etárias, de acordo com os CDC.

As vacinas de mRNA da Moderna e da Pfizer não têm mais como alvo a cepa original do Sars-CoV-2, mas sim a variante Ômicron XBB.1.5, que reflete melhor as cepas que circulam atualmente. É necessária apenas uma única dose, mesmo para pessoas que não tenham sido vacinadas anteriormente. Crianças menores de cinco anos podem precisar de várias doses.

"Manter-se atualizado sobre as vacinas é a ferramenta mais eficaz em seu kit de ferramentas", recomenda Vandana Madhavan, especialista em doenças infecciosas do hospital pediátrico do Massachusetts General Hospital em Boston, EUA.

Além de prevenir doenças graves, as vacinas também parecem reduzir o risco de desenvolver Covid-19 prolongada após uma infecção.

De que outra forma você pode se proteger?

Evitar aglomerações e usar máscaras continuam sendo medidas de proteção extremamente eficazes, mas a maioria das pessoas não precisa adotá-las 24 horas por dia, 7 dias por semana. "A prevenção não é um interruptor que liga e desliga, mas é mais como um botão que aumenta ou diminui, dependendo do que está acontecendo na comunidade ou na sua vida", diz Madhavan.

As pessoas que têm fatores de risco para doenças graves ou que convivem com pessoas que têm fatores de risco podem precisar manter o botão ligado em um nível mais alto durante a maior parte do tempo. Mas outras podem ficar mais em casa ou usar proteção facial em situações de aglomeração, como no transporte público, nos supermercados ou no cinema, principalmente quando o número de casos locais é alto ou quando elas realmente querem evitar ficar doentes, talvez por causa de um casamento ou férias em família, recomenda a especialista.

Mesmo quando apenas uma pessoa usa uma máscara, ela está protegida. Pesquisas dos CDC deixam claro que quem usa uma máscara de alta qualidade, como uma N95 ou KN95, tem 83% menos probabilidade de contrair o vírus circulante do que quem não usa máscara.

A tolerância de uma pessoa ao risco também desempenha um papel importante na quantidade e no local em que ela pode usar a máscara, diz Martinello. "O fato de alguém querer evitar quase toda a exposição ou se sentir confortável em assumir um pouco de risco é uma decisão individual", complementa.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados