O que é um ano-luz

A unidade de comprimento pode medir distâncias e velocidades no espaço. Saiba mais sobre este fenômeno físico.

Duas enormes bolhas de raios gama (roxos) emanadas do centro da nossa galáxia (azul).

Foto de NASA DOE/FERMI LAT COLLABORATION
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 9 de dez. de 2022 15:30 BRT

Albert Einstein, quando desenvolveu a Teoria da Relatividade, afirmou que nada pode ir mais rápido do que a luz. No espaço, a luz viaja a uma velocidade constante de 300 mil quilômetros por segundo e é usada para medir objetos tão distantes no Universo que leva anos para que sua luz chegue à Terra.  

Como se define um ano-luz?

De acordo com a Nasa, um ano-luz é "a distância que a luz percorre em um ano terrestre". Um ano-luz é o equivalente a cerca de 9,46 trilhões de quilômetros no total, o que significa que a luz pode percorrer essa distância em um ano terrestre (365 dias). 

Próxima Centauri, a estrela mais perto da Terra, está a 4,3 anos-luz de distância, ou seja, mais de 40 trilhões de quilômetros. É por isso que, se fosse possível viajar para esse sistema solar a bordo de um jato comercial – cuja velocidade de cruzeiro é de cerca de 850 km/h –, a Nasa estima que o voo levaria 5 milhões de anos. 

(Você pode estar interessado em: Como nasce uma estrela?)

A quantos anos-luz certos objetos estão da Terra? 

De acordo com a Nasa, este comprimento de medição pode calcular a distância a que certos objetos estão da Terra. Em outras palavras, quantos anos são necessários para que a luz emitida por aquele objeto chegue ao planeta. 

Para entender melhor esta unidade de medida, aqui estão alguns exemplos: 

  • O Sol está a 8,3 minutos-luz de distância da Terra (149,6 milhões de quilômetros);
  • São necessários 43,2 minutos-luz para que a luz do Sol chegue a Júpiter, que fica a 778 milhões de quilômetros da estrela; 
  • A galáxia mais próxima, Andrômeda, está a 2,5 milhões de anos-luz da Terra; 
  • O centro da Via Láctea está a 26 mil anos-luz da Terra.

Quando olhamos para as estrelas, olhamos para o passado

Se levarmos em conta que, segundo Einstein, nada vai mais rápido que a luz e que o tempo é relativo para cada objeto, a luz emitida pelas estrelas a anos-luz de distância é um fenômeno que ocorreu no passado. Por que isso acontece?

A Nasa utiliza observações do Telescópio Espacial Hubble para fundamentar este fenômeno: em 2016, o equipamento captou imagens da galáxia mais distante do Sistema Solar, chamada GN-z11, que está localizada a 13,4 bilhões de anos-luz de distância. 

Isto significa que as imagens tiradas por Hubble capturaram como a galáxia era há 13,4 bilhões de anos-luz no passado, "apenas 400 milhões de anos após o Big Bang". Isto ajuda os astrônomos a entender como era o Universo em sua formação inicial. 

Em 2022, estudos similares estão sendo feitos com imagens capturadas pelo Telescópio Espacial James Webb, lançado ao espaço em dezembro de 2021.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Espaço
Fenômenos astronômicos de dezembro de 2022: onde e quando vê-los
Espaço
Quais animais foram enviados ao espaço
Espaço
Semana Mundial do Espaço: quando e por que se comemora?
Espaço
Quando será possível ver a chuva de meteoros Delta Aquáridas?
Espaço
O que é uma chuva de meteoros?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados