Quando e como foi descoberto o fogo: a verdade sobre essa história

Os humanos conhecem e manipulam o fogo há muito tempo, usando-o para o preparo de comida, o aquecimento, a construção de objetos e até para a proteção.

O Dixie Fire queima através de uma floresta perto de Susanville.

Foto de Lynsey Addario
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 12 de abr. de 2023, 14:16 BRT

Definir a data exata e a forma como o fogo foi descoberto e passou a ser usado pelos seres humanos é uma tarefa difícil. Afinal, não houve nenhum evento específico que tenha marcado esse momento, como afirma o arqueólogo e pesquisador britânico John Gowlett, professor de arqueologia e egiptologia, em um artigo publicado na revista Philosophical Transactions of the Royal Society, em 2016.

Como o autor afirma, sabe-se que os primeiros hominídeos conheceram o fogo por meio de incêndios naturais, principalmente os que são produzidos por raios de tempestades.

No entanto, a descoberta do fogo como ferramenta pelos seres humanos é considerada um processo de longo prazo.

Como o fogo começou a ser utilizado?

Para compreender como a apropriação do fogo pelos humanos aconteceu, o autor aponta três formas de utilização do elemento:

  • Como iluminação para encontrar, em locais escuros, ovos de aves, lagartos e outros  animais que serviam de alimentos;
  • Como forma de aquecimento, proteção e preparo de alimentos;
  • Como ferramenta para a produção de cerâmica e outros objetos.

O artigo explica como um desses usos pode ter marcado o início do interesse humano pelo fogo. "As aves (como por exemplo, os falcões) estão atentas às oportunidades de apanhar animais, incluindo invertebrados, que estão fugindo de incêndios. É possível que situações semelhantes estejam na base das primeiras interações humanas com os incêndios".

A procura de comida após um incêndio teria levado à ingestão de alimentos cozidos acidentalmente, algo que teria, então, sido replicado pelos humanos no consumo de carne, explica Gowlett.

Há quanto tempo o fogo é utilizado?

Embora as evidências do uso de fogo sejam escassas na arqueologia, há provas de material queimado datado de cerca de 1,5 milhão de anos atrás, afirma o artigo da “Philosophical Transactions of the Royal Society”.

Na mesma linha, o Museu Nacional de História Natural Smithsonian, em Washington D.C., nos Estados Unidos, afirma que a prática de cozinhar pode datar de há mais de 1,5 milhões de anos. No entanto, as primeiras lareiras ou fogões registrados têm cerca de 790 mil anos.

A Enciclopédia Britannica (uma plataforma de dados voltada para a educação do Reino Unido) relata que as evidências indicam que a primeira utilização controlada do fogo ocorreu há pouco mais de 1,4 milhão de anos.

Contudo, ressalta a Enciclopédia, só a partir de 7000 a.C. é que os humanos do período Neolítico desenvolveram técnicas para fazer fogo usando ferramentas produtoras de fricção (através do atrito de dois corpos ou objetos).

O artigo da Philosophical Transactions of the Royal Society diz que, apesar dos dados disponíveis,  ainda há muito a ser estudado e descoberto sobre quando e por que o fogo foi utilizado pela primeira vez.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados