Vista de Elba da janela da Palazzina dei Mulini, casa onde Napoleão Bonaparte morou durante os ...

As 7 curiosidades sobre a ilha onde Napoleão Bonaparte foi exilado

Localizada no Mar Tirreno, a ilha que abrigou um dos maiores estrategistas de guerra da história tinha apenas 12 mil habitantes quando Bonaparte colocou os pés em seu solo.

Vista de Elba da janela da Palazzina dei Mulini, casa onde Napoleão Bonaparte morou durante os quase 10 meses em que viveu em na ilha. 

Foto de Divulgação Site do Ministério da Cultura da Itália
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 23 de nov. de 2023, 12:00 BRT

Passar os dias em uma ilha foi uma experiência que cercou toda a vida do líder militar francês Napoleão Bonaparte. Isso porque, de acordo com a World History Encyclopaedia (organização que fornece dados históricos mundiais com o objetivo de aprimorar o conhecimento), Bonaparte nasceu na ilha francesa de Córsega, no Mar Mediterrâneo, em 1769; foi exilado em uma ilha italiana quando perdeu poder, em 1814; e terminou seus dias em uma terceira ilha, desta vez na costa da África, quando tinha somente 51 anos de idade.

Mas apenas um desses lugares ficou conhecido por sua associação direta a ser o lar do líder francês, ainda que ele tenha passado somente cerca de 300 dias no local. Que ilha foi essa?

Ilha de Elba

A ilha de Elba na costa oeste da Itália. 

Foto de Google Maps Reprodução

Em qual ilha Napoleão Bonaparte ficou exilado?

Mesmo após criar o maior império continental europeu desde o imperador Carlos Magno, Napoleão Bonaparte acabou exilado na ilha italiana de Elba, em 1814, como informa a Encyclopaedia of World History. 

O fato se deu após a derrota do exército francês em Leipzig, na Alemanha, e os acordos fechados no Tratado de Fontainebleau, que previa uma pensão vitalícia para Bonaparte e soberania para governar Elba, desde que ele abdicasse do trono francês, como informa o site do Ministério da Cultura da Itália sobre a história da ilha

O ex-imperador foi deixado em Elba a bordo de uma fragata inglesa no dia 3 de maio de 1814. Ainda que pudesse se movimentar livremente por seu território, sem vigilância ou necessidade de prisão, Elba virou seu local de confinamento

Entrada da Palazzina dei Mulini, onde viveu Bonaparte.

Entrada da Palazzina dei Mulini, onde viveu Bonaparte.

Foto de Divulgação Site do Ministério da Cultura da Itália

As 7 curiosidades sobre a ilha de Elba, onde Napoleão Bonaparte viveu exilado

Apesar de ser o imperador da França – e de um território gigantesco em plena Europa – coube a uma pequena ilha italiana abrigar o líder francês quando retirado do poder. 

Geograficamente, a ilha de Elba fica na costa oeste da Itália, no Mar Tirreno, como explica a Encyclopædia Britannica (plataforma de conhecimento geral do Reino Unido). Tem uma área de 223 km² e é a maior ilha do arquipélago toscano. 

Abaixo, conheça outros 7 fatos curiosos sobre o local: 

1. Napoleão Bonaparte chegou à ilha em 4 de maio de 1814 e se tornou seu governante durante o período em que lá esteve – ou seja, os nove meses que terminaram em 26 de fevereiro de 1815, quando ele “fugiu” do local para retomar seu posto de imperador, diz a Britannica; 

2. Para ser governada por Bonaparte, a ilha ganhou o status de um principado independente, explica a Britannica;

3. Antes de estar sob domínio dos franceses, no entanto, Elba chegou a ser governada por espanhóis entre os anos de 1596 e 1709. Foi apenas em 1802, que o local acabou cedido à França, informa a plataforma britânica;

4. Quando era governada por Bonaparte, Elba possuía cerca de 12 mil habitantes. Nesse período, o antigo imperador francês ocupava seu tempo criando obras e supervisionando o dia a dia na ilha, com a intenção de modernizá-la, diz o artigo da National Geographic Estados Unidos intitulado “Napoleão Bonaparte foi um grande líder ou um tirano?”;

5. Elba também já foi conhecida como “Lugar da Fumaça”, como conta a Britannica, por causa do minério de ferro que há em seu solo. No passado, ela chegou a ser explorada por etruscos, gregos e romanos;

6. A residência chamada La Palazzina dei Mulini, que serviu como endereço principal para Napoleão Bonaparte durante seu exílio em Elba, é hoje um museu local. Construído em 1724 pelo Grão-Duque Gastone de Médici, o palacete foi transformado pelo imperador para que se parecesse com a corte francesa que ele havia deixado para trás, informa o site oficial de turismo da Toscana;

7. Relíquias, móveis e mobiliário da época de Napoleão Bonaparte na ilha, bem como sua impressionante biblioteca local, com livros trazidos da França, foram doados à comunidade e seguem preservados, fazendo do local também um ponto de importante valor histórico, diz o site do Ministério da Cultura da Itália. Para muitos, Elba é considerada um dos “lugares mais bonitos do mundo” por conta da paisagem deslumbrante, a gastronomia única e seus dias ensolarados, completa o site oficial do governo italiano. 

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados