Cartão mostrando um anjo remando em um pequeno barco chamado "Hearts Delight", 1890 EC. Divisão de ...

Quem é o Cupido de acordo com a mitologia e por que ele está associado ao Dia de São Valentim

A imagem do menino alado que carrega um arco e flecha é parte fundamental da tradição do Dia de São Valentim

Cartão mostrando um anjo remando em um pequeno barco chamado "Hearts Delight", 1890 EC. Divisão de Impressões e Fotografias da Biblioteca do Congresso Washington, D.C.

Foto de Library of Congress ENCYCLOPAEDIA OF WORLD HISTORY, DOMÍNIO PÚBLICO
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 13 de fev. de 2024, 09:00 BRT

De acordo com a mitologia da Roma Antiga, o Cupido é o deus do amor, como explica a Encyclopaedia Britannica. Segundo a plataforma, ele seria a contraparte do deus grego Eros e o equivalente ao amor na poesia latina

Geralmente representado como uma criança alada, o Cupido é um símbolo do romantismo e frequentemente está associado ao Dia dos Namorados ou ao Dia de São Valentim, que é comemorado em 14 de fevereiro em diversos países do mundo.

Qual é o mito do Cupido?

De acordo com o mito romano, Cupido é o filho de Mercúrioo mensageiro alado dos deuses, e Vênus, a deusa do amor, descreve a Britannica. O menino é frequentemente ilustrado como um infante alado que carrega arco e flechase cujas feridas inspiram amor ou paixão em cada uma de suas vítimas. 

"Às vezes, ele era retratado com uma armadura como a de Marte, o deus da guerra na mitologia romana, talvez para sugerir um paralelo irônico entre guerra e romance ou para simbolizar a invencibilidade do amor", comenta a enciclopédia.

(Talvez você se interesse por: O que é o amor de acordo com a ciência)

Entretanto, sua representação nem sempre foi positiva. Em alguns casos, o Cupido aparece como um personagem ameaçador, muitas vezes arquitetando planos nefastos, como atirar nas pessoas com suas flechas, mesmo que não haja nenhuma chance de elas se apaixonarem, “forçando-as a arruinar suas vidas em uma busca infrutífera”, acrescenta a Encyclopaedia of World History, uma plataforma de conhecimento dedicada a promover o ensino da história.

Entretanto, diz a Britannica, "embora em alguns textos o Cupido apareça como insensível e descuidado, geralmente ele era considerado benéfico pela felicidade que trazia aos casais, tanto mortais quanto imortais". 

Qual é a ligação do Cupido com o Dia de São Valentim?

Mas por que este pequeno deus romano acompanha a celebração do Dia de São Valentim (considerado o dia dos namorados em diversos países do mundo)? A resposta pode estar na origem da data. De acordo com a Encyclopedia of World History , o dia é inspirado em símbolos da cultura romana pré-cristã.

A fonte esclarece que o dia do amor tem suas raízes na figura de São Valentim, um mártir cristão que viveu em algum momento do século 3 d.C. e foi morto por desafiar as leis opressivas contra os cristãos. Outra variante da lenda diz que um padre chamado Valentim desafiou as ordens do imperador Cláudio II casando-se secretamente com jovens cristãos.

No entanto, essa história – bem como o fato de que o santo usava um anel com uma gravura de Cupido – conforme alegado, não é confirmada. O que se sabe é que a morte de São Valentim o tornou símbolo do amor durante e após a cristianização do Império Romano e, mais tarde, o personagem desenvolveu uma correlação com o amor romântico.

"O Dia dos Namorados pode ter sido oficializado pela Igreja no final do século 5 d.C. ou pode ter surgido na época medieval. O que sabemos é que o dia se baseia fortemente na cultura romana pré-cristã", explica a Encyclopedia of World History.

No entanto, à medida que a cristianização do Império Romano avançava, as referências aos deuses pagãos desapareceram e apenas resquícios nominais, como os meses ou os planetas com seus nomes permaneceram.

A imagem de Cupido, porém, não sofreu o desaparecimento e, sim, acabou revitalizada durante o Renascimento. "Nessa época, seus hábitos mais ‘desagradáveis’ foram atenuados e ele se tornou um símbolo do amor na terra e no céu", afirma a plataforma educacional global.

Portanto, a conexão entre a divindade romana e o Dia dos Namorados está no tema romântico. Como o Cupido também é um símbolo do amor, assim como o mártir cristão, ele se amalgamou e se tornou um ícone associado ao dia do amor "talvez até mais proeminente do que o homem cujo sacrifício o colocou em movimento", diz a enciclopédia.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados