Animais

Jaguatirica flagrada ao apanhar uma arara-vermelha no Peru

Turistas foram surpreendidos pelo ataque furtivo do felino durante uma saída para observar aves. Quinta-feira, 26 Outubro

Por Shaena Montanari

Não é comum encontrar araras no cardápio da jaguatirica – até a oportunidade bater a porta.

Em uma recente expedição para observação de aves na reserva privada Tambo Blanquillo, no Peru, turistas ficaram estupefatos ao ver a jaguatirica agarrar uma arara-vermelha e carregá-la – enquanto ainda batia vigorosamente as asas – para dentro da mata.

Stefano Raffo, o gerente da reserva que filmou a ação, disse que é difícil ver predadores no ato da caça. Ainda mais raro “é conseguir filmar ou fotografar o acontecimento.“

Araras-vermelhas se agrupam na parte sudeste do Peru por causa dos barrancos ricos em barro nas margens dos rios. Os turistas as acompanham, ansiosos para ver as belas aves na natureza. A espécie, espalhada pela América do Sul, não corre risco de extinção.

“Araras e outras espécies de papagaio voam até os barrancos para se alimentar de barro,” diz Eduardo Inigo-Elias, do Laboratório de Ornitologia de Cornell em Ithaca, Nova York.

“O barro funciona como um sal de frutas – ajuda a eliminar algumas toxinas presentes nas frutas e sementes que as araras comem.”

Não só isso, comer barro – um fenômeno conhecido como geofagia – fornece sais e balanceia o pH.

Mas aglomerações em barrancos às margens de rios podem ser perigosas –as aves ficam mais expostas a predadores.

“Onças-pintadas e jaguatiricas esperam até as araras pousarem nos barrancos. Se tiverem sorte, conseguem pegar uma”, diz Stefano.

Por isso, araras-vermelhas são aves tipicamente tímidas e cautelosas, e dificilmente são agarradas.

“A jaguatirica teve sorte”, diz Eduardo, “e a arara vacilou.”

Siga Shaena Montanari no Twitter.

Continuar a Ler